Fundação Edson Queiroz - Universidade de Fortaleza

Banner
RSS Twitter Youtube Flickr instagram g1 facebook

Buscar

Unifor on-line

Banner
Home Laboratórios

Laboratórios do Programa de Pós-Graduação em Psicologia

O Programa de Pós-graduação em Psicologia possui sete laboratórios que se configuram como espaço, por excelência, de produção de conhecimento. São eles:

Laboratório de Estudos sobre Ócio, Trabalho e Tempo Livre – OTIUM

Coordenação
José Clerton de Oliveira Martins

Criado no ano de 2005, a partir da constatação de um crescente número de investigações que apontavam a necessidade de articulação entre o Tempo como elaboração subjetiva, o Tempo de Trabalho como regulador e orientador das identidades que afetam as subjetividades e o Tempo Fora do Trabalho e nem sempre Livre a ser apreendido pelos sujeitos da contemporaneidade individualista, apressada e consumista. A partir do objeto de estudo do Programa de Pós-Graduação em Psicologia – o sofrimento psíquico no sujeito, na sociedade e na cultura – busca-se com base na visão multidisciplinar, compreender o fenômeno subjetivo e social da elaboração de tais temporalidades, contribuindo para o entendimento destas dimensões, no elucidar das investigações que empreendemos. Diante desse contexto, dialogamos com investigadores associados em rede como por exemplo, a OTIUM – Asociación Iberoamericana de Estudios de Ócio, a ANPEL – Associação Nacional de Pesquisadores nos Estudos do Lazer, além de outras que se debruçam sobre os temas de interesse e afins, visando a compreensão dos fatores subjetivos, sociais e culturais que envolvem a elaboração das temporalidades subjetivas nas culturas contemporâneas .

Site
www.otium.net.br

Laboratório de Estudos dos Sistemas Complexos: casais, famílias e comunidade - LESPLEXOS

Coordenação
Normanda Araujo de Morais

Visa articular ensino, pesquisa e extensão no que diz respeito a uma perspectiva sistêmica de trabalho com casais, família e comunidade. Interessa-nos, especialmente, a reflexão teórica e a proposição de tecnologias sociais de intervenção psicossocial voltadas aos contextos de vulnerabilidade social, a partir de um enfoque na promoção de saúde e resiliência dos sistemas complexos com os quais trabalhamos - casais, família e comunidade. No momento, o Lesplexos organiza-se em torno dos seguintes projetos: desenvolvimento de crianças e adolescentes em contextos de vulnerabilidade; engajamento e satisfação com o trabalho de profissionais da rede de proteção à infância e adolescência (sistema socioeducativo, acolhimento institucional, Conselhos Tutelares e CRAS/CREAS); resiliência em famílias constituídas por casais do mesmo sexo; parentalidade em famílias constituídas por casais do mesmo sexo; religiosidade de gays e lésbicas; resiliência familiar no contexto do autismo e de deficiências; e mediação comunitária de conflito.

Site
www. lesplexos.com

Laboratório de Estudos do Trabalho – LET

Coordenação
Regina Heloisa Mattei de Oliveira Maciel
Tereza Glaucia Rocha Matos

Criado em 2007, o Laboratório de Estudos sobre o Trabalho - LET tem por objetivo empreender estudos e pesquisas sobre as diferentes formas que o trabalho tem assumido na contemporaneidade, as repercussões desses processos na subjetividade do individuo e as formas de organização dos trabalhadores no enfrentamento dessa realidade.

De forma especifica, tem-se por finalidade informar, divulgar e promover ações relacionadas aos estudos e pesquisas realizadas, bem como discutir novas propostas e métodos sobre o tema de forma multidisciplinar e multicêntrica.

Tendo como princípio a transformação das relações de trabalho e das instituições, o LET tem como temas de interesse: identidade profissional, informalidade, precarização, saúde do trabalhador, representações sociais, assédio moral, burnout e outros temas que envolvam o trabalho em suas variadas articulações com o social.

Laboratório de Psicopatologia e Clínica Humanista Fenomenológica – APHETO

Coordenação
Virginia Moreira (PPGP)
Georges Daniel Janja Bloc Boris (PPGP)
Anna Karynne Melo (PPGSC)

Utilizando uma lente humanista-fenomenológica, o APHETO tem como objetivo desenvolver atividades de pesquisa, ensino e extensão em psicopatologia e clínica. As pesquisas desenvolvidas em fenomenologia clínica utilizam uma perspectiva crítico-cultural, que busca compreender (pesquisa), formar docentes pesquisadores (ensino) e propor estratégias de intervenção (extensão) nos diversos campos clínicos. Integrante da linha de pesquisa Produção e Expressão Sociocultural da Subjetividade. Investiga as formas de expressão da subjetividade em seus múltiplos processos de significação e de produção do sofrimento existencial e patológico. Temas de pesquisa: psicopatologia fenomenológica, clínica humanista-fenomenológica, saúde mental e coletiva, psicoterapia individual e de grupo, Abordagem Centrada na Pessoa e Gestalt-Terapia.

Site
www.apheto.com.br


Laboratório de Estudo das Relações Humano-Ambientais – LERHA

Coordenação
Sylvia Cavalcante
Terezinha Façanha Elias (Graduação)

Voltado as inter-relações pessoa-ambiente, buscando compreender, do ponto de vista da psicologia, a construção de significados e comportamentos relativos aos diversos espaços de vida, bem como a influência destes espaços na subjetividade de seus ocupantes. Os estudos deste laboratório são centrados nas seguintes temáticas: percepção, representação e avaliação de ambientes institucionais e urbanos, incluídas as questões de mobilidade; habitat e vínculos com o lugar, à luz dos conceitos de apropriação, territorialidade e identidade de lugar; sustentabilidade e comportamentos pró-ambientais, sua gênese e formação.

Visa estudar e compreender a até que ponto a forma com as pessoas vivem leva em conta a noção de sustentabilidade, bem como sua representação deste conceito. Identificar a gênese e desenvolvimento das condutas de cuidado ou danosas ao ambiente.

Site
lerha.blogspot.com.br


Laboratório de Estudos Sobre Psicanálise, Cultura e Subjetividade – LAEPCUS

Coordenação
Clara Virgínia de Queiroz Pinheiro
Leonardo José Barreira Danziato
Leônia Cavalcante Teixeira
Maria Celina Peixoto Lima
Osterne Nonato Maia Filho (Graduação)

A homofonia de nossa sigla com o significante “laicos” sinaliza para a importância de uma concepção do sujeito, do saber e da verdade, que não se reduza à sua lógica acadêmica – mesmo que não a recuse –, mas amplifique a dimensão do singular, do insabido, do não-sabido, do impossível, no campo extenso das relações entre discursos e subjetivações. Outrossim, aponta para questionamentos, de inspiração foucaultiana, sobre o sujeito e a verdade, considerando os sistemas de regras que articulam saberes e práticas sociais produtores de enunciados e visibilidades em relação aos quais o sujeito se constitui.

Assim, LAE(P)CUS constitui um espaço de pesquisa, ensino e trabalho que articula campos crucias na consideração do sujeito, sua inscrição e constituição no laço social. Consideramos que esta delimitação implica várias vertentes que compõem os processos de subjetivação, entre outras, a política, a cultura e as respostas singulares do sujeito diante desses movimentos do coletivo.

Neste sentido a psicanálise e os estudos sobre os processos de subjetivação se nos apresentam como instrumentos teóricos e práticos que norteiam e fundamentam nossas pesquisas e permitem uma interlocução para o estudo desta topologia ampliada das subjetivações.

Site
laepcus.blogspot.com.br


Laboratório de Estudos sobre Processos de Exclusão Social – LEPES

Coordenação

Luana Elayne Cunha de Souza
Luciana Maria Maia Viana

Criado em 2015, o Laboratório de Estudos sobre Processos de Exclusão Social (LEPES) tem por objetivo realizar estudos sobre as diferentes formas de exclusão social. Analisa os processos simbólicos que enfraquecem laços sociais e privam alguns indivíduos da participação em diversos contextos e instituições sociais, limitando o seu acesso a bens e serviços ou a assunção de papéis socialmente valorizados. Os estudos desenvolvidos pelo LEPES abordam a exclusão social como um fenômeno que pode envolver preconceito, discriminação, violação de direitos humanos e está presente nas condições de precarização das relações sociais no contexto de trabalho. Atualmente, o LEPES é constituído por três eixos temáticos: (1) Análise dos Processos de Exclusão Social em diferentes contextos; (2) Impacto da Exclusão Social em aspectos psicossociais da vida de indivíduos; (3) Mecanismos Legitimadores das Desigualdades Sociais. No momento, o LEPES recebe financiamento do CNPq (Edital Chamada Universal – MCTI/CNPq 14/2014) para o desenvolvimento do projeto O que pensam universitários sobre a participação e vivências de minorias sociais no contexto de trabalho.

Laboratório de Estudos e Práticas em Psicologia e Saúde - LEPP-Saúde

Coordenação
Cynthia de Freitas Melo Lins

O Laboratório de Estudos e Práticas em Psicologia e Saúde (LEPP-Saúde) tem a proposta de articular ensino, pesquisa e extensão na Psicologia com interface em Saúde e Políticas Públicas. Numa perspectiva interdisciplinar, pretende agregar conhecimento técnico-científico nos três níveis de atenção em saúde – primária, secundária e terciária, especialmente sobre as temáticas de interesse social amplo como fatores biopsicossociais que se relacionam com a promoção e manutenção da saúde, prevenção e tratamento da doença, saúde mental, cuidados paliativos, experiências com a morte e o luto, práticas de saúde e humanização, trabalho e formação profissional em saúde, medicalização e uso de drogas, tecnologias em saúde e aperfeiçoamento de políticas públicas.

Site
http://leppsaude.blogspot.com.br/
Email
Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.