angle-left Olimpíada promovida pelo curso de Odontologia arrecada doação de sangue e alimentos

Qui, 17 Outubro 2019 13:47

Olimpíada promovida pelo curso de Odontologia arrecada doação de sangue e alimentos

Doações de alimentos chegam a quase três toneladas durante arrecadação


A competição, além do viés acadêmico e esportivo, também tem como objetivo a arrecadação de alimentos para instituições carentes e doação de sangue.  Foto: Arquivo pessoal.
A competição, além do viés acadêmico e esportivo, também tem como objetivo a arrecadação de alimentos para instituições carentes e doação de sangue.  Foto: Arquivo pessoal.

O curso de Odontologia  da Universidade de Fortaleza está promovendo a primeira Olimpíada entre os alunos das disciplinas de Clínica Integrada. A competição, além do viés acadêmico e esportivo, também tem como objetivo a arrecadação de alimentos para instituições carentes e doação de sangue. 

Os estudantes das disciplinas de Clínica Integrada II (Diurna e Noturna), Clínica Integrada III (Diurna) e Clínica Integrada IV (Diurna) participam das atividades organizadas pelos professores Júlia Rosas e Luiz Carlos Trevia.

Atividades teóricas e práticas

As atividades já aconteciam há 6 anos, todos os semestres, porém, em formato de gincana. A professora de Odontologia e organizadora da Olimpíada, Júlia Rosas, contou que a vontade de ampliar a atividade, para ser realizada com um maior número de alunos, e mudanças na grade curricular fizeram com que a gincana tomasse uma proporção maior. “A gente já tinha a ideia de incrementar e ampliar a atividade, porém não sabia quando fazer. A disciplina, em que era realizada a atividade, foi fechada e a gincana não foi realizada durante um ano. As duas turmas que perderam as atividades queriam participar de alguma forma, então o professor da Odontologia, Luiz Carlos, encampou a ideia comigo e, juntos, decidimos ampliar e realizar com quatro turmas”, explica. 

A olimpíada conta com as mais diversas atividades, todas voluntárias, e cada turma é capitaneada por um aluno da própria turma. As atividades incluem um questionário técnico-científico junto de um quebra-cabeça feito a partir das respostas obtidas, atividades esportivas criadas a partir do esportes, como futebol e basquete, e doações de sangue e alimentos. As doações podem ser feitas tanto pelos alunos, como também por pessoas que eles trouxerem. A pontuação para definir o vencedor é feita a partir do resultado das atividades realizadas por eles e pelo número de doações.

A competição promove também, além das doações, a promoção na melhoria das relações dentro da sala de aula. Os jogos estimulam uma interação entre todos os alunos da turma, criando vínculo entre eles, e também com os professores que participam, como explica a professora. “A ideia da realização e ampliação das Olimpíadas é construir o conhecimento técnico-científico de uma forma mais lúdica,  com a participação conjunta e, principalmente, aproximar o professor do aluno”, fala Júlia.

Doações chegam a quase 3 toneladas de alimentos

O total de alimentos arrecadados com a Olimpíada já chega a três toneladas. Eles já beneficiaram cinco instituições, entre elas: Casa da Criança, Casa de Acolhimento Nova Vida, Casa de Acolhimento Nossa Casa, Associação Madre Paulina e a Casa de Acolhimento Casa de Jeremia. “A gente não dimensionou para ser desse tamanho, mas quando os alunos se envolveram na causa, eles mesmo perceberam que tudo isso era muito maior do que o jogo”, comenta a professora. 

Além dessas instituições beneficiadas, outras também receberão os alimentos e doações arrecadadas pelos estudantes. Elas são: Casa do Menor São Miguel Arcanjo, Casa Sol Nascente, Lar Santa Mônica, Toca de Assis, Associação Beija Flor e O Caminho.

News Navigation Portlet está temporariamente indisponível.