angle-left Dia do Bibliotecário é celebrado na Universidade de Fortaleza

Qui, 12 Março 2020 11:36

Dia do Bibliotecário é celebrado na Universidade de Fortaleza

Em celebração ao Dia do Bibliotecário, comemorado no Brasil em 12 de março, a Universidade de Fortaleza homenageia os profissionais da área que compõem o quadro de colaboradores da instituição, composto por 12 bibliotecários. A ação acontece no Café das Artes, a partir de 15h.

A Biblioteca da Universidade de Fortaleza, localizada no centro do campus, foi criada em 1973, juntamente com a universidade. É composta por um acervo de mais 300 mil obras. Os profissionais atuam de acordo com divisão dos setores: gerência, setor de periódicos, desenvolvimento de coleções, videoteca, treinamentos e empréstimos. Além da Biblioteca Central, a Universidade mantém uma sala para acervos especiais, localizada no prédio da Reitoria.  

A biblioteca tem um papel de destaque na Unifor. É gestora do conhecimento gerado dentro e fora da Universidade, como também compartilha informação de qualidade para a comunidade acadêmica e a sociedade. 

“Num mundo movido pela tecnologia digital, além de todas as atribuições inerentes às Bibliotecas Universitárias, o nosso bibliotecário atua como agente de transformação e mediador da informação em suportes físicos e digitais, tendo competência informacional para utilizar multiplataformas”, destaca Leonilha Lessa, gerente da Biblioteca da Universidade de Fortaleza.  

Responsabilidade social - A Biblioteca da Universidade de Fortaleza também compartilha conhecimento com a sociedade em geral. Conheça a seguir um pouco mais sobre os projetos ofertados gratuitamente.  

  • Biblioteca de Portas Abertas - A Biblioteca da Universidade de Fortaleza abre suas portas à comunidade externa, aos sábados, de 7h30 às 16h25, disponibilizando seu amplo espaço físico, bem como seu rico acervo para consulta local.
  • Biblioteca Para Todos - Para estimular o gosto pela leitura foram montados, para comunidade, um Carrinho Biblioteca no EPJ e Caixa Biblioteca no NAMI com livros e revistas que podem ser lidos no local ou levados para casa e para posterior devolução ao estilo Biblioteca Livre.
  • Coleção Rachel de Queiroz - O acervo pessoal da escritora cearense está aberto para visitas individuais e em grupo, mediante agendamento prévio. Além do acesso ao acervo, é possível interagir com a Rachel de Queiroz, por meio da realidade aumentada (3D). 
  • Cordelteca Maria das Neves Baptista Pimentel - O espaço é dedicado às produções histórico-culturais em formato de cordel, em uma homenagem à Maria das Neves Baptista Pimentel, primeira mulher a publicar um folheto de cordel que usava o pseudônimo Altino Alagoano. As visitas podem ser no formato individual ou em grupo, mediante agendamento prévio.  
     

Atendimento da Biblioteca 

  • 2ª a 6ª feiras, de 7h às 21h55
  • Sábados, de 7h30 às 11h25