angle-left Fórum do OSV debate metas da ONU para melhorar segurança viária no Brasil e em Fortaleza

Fórum do OSV debate metas da ONU para melhorar segurança viária no Brasil e em Fortaleza

Registro oficial da ONU. Foto: Rick Bajornas.
Registro oficial da ONU. Foto: Rick Bajornas.

A prevenção às mortes e ferimentos causados por acidentes de trânsito avança a passos lentos em quase todo o globo, apesar de estratégias e ferramentas que comprovadamente podem se antecipar a esses casos. Por que então países e cidades, principalmente aqueles em desenvolvimento, ainda não conseguiram avançar na implementação dessas melhorias? Para debater as metas estabelecidos pela Década de Ação para Segurança Viária da ONU (2011-2020), do qual o Brasil é signatário, especialistas da Iniciativa Bloomberg pela Segurança Viária Global visitam a Universidade de Fortaleza e participam da sexta edição do Fórum do Observatório de Segurança Viária.

Todos os anos cerca de 1,35 milhão de pessoas morrem em todo o mundo em consequência de acidentes de trânsito e 93% dessas vítimas fatais perdem a vida em países em desenvolvimento, como o Brasil. Em todo o país, 41 mil pais, mães, filhos e filhas morreram em acidentes que poderiam ter sido evitados, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). Em geral, as principais vítimas são pedestres, ciclistas e motociclistas – realidade próxima à de Fortaleza. De acordo com o Relatório Anual de Segurança Viária de Fortaleza de 2017, publicado pela Prefeitura da capital cearense, por aqui a epidemia de mortes em ruas e avenidas deixou 256 mortos em 2017, além de mais de 20 mil feridos. Os números apontam uma redução significativa na capital cearense, de 35% nos últimos 4 anos, mas o drama persiste.

Ainda segundo a OMS, os acidentes de trânsito rodoviário custam para a maioria dos países 3% do seu Produto Interno Bruto (PIB). Sem uma ação contínua, a agência da ONU prevê que os acidentes no trânsito poderão se tornar a sétima principal causa de morte até 2030. A cidade de Fortaleza tem sido reconhecida por diversas instituições internacionais como um ‘caso de sucesso’ no combate a mortalidade provocada pelo trânsito. As estratégias e planos para garantir a sustentabilidade dessas intervenções são o pontapé inicial para a discussão agendada para o próximo dia 19 de Fevereiro no Teatro Celina Queiroz, na Universidade de Fortaleza.

O encontro traz ao debate a especialista em projetos de segurança viária da fundação norte americana Bloomberg Philanthropies, Becky Bavinger. Ela é responsável por monitorar e acompanhar projetos para prevenção de mortes e feridos no trânsito em uma rede de 10 cidades ao redor do globo. A Iniciativa Bloomberg de Segurança Viária Global atua desde 2015 na capital cearense oferecendo apoio técnico e financeiro para prevenção de acidentes. Também participam da discussão a coordenadora de projetos da ONG norte-americana Vital Strategies, Sylviane Ratte e também a consultora e mestre em saúde pública da mesma instituição, Sara Whitehead; a secretária de saúde de Fortaleza, Joana Maciel; o secretário executivo de Conservação e Serviços Públicos de Fortaleza, Luiz Alberto Saboia e o vice-reitor de ensino e graduação da UNIFOR, Henrique Sá.

O Relatório de Status Global da OMS sobre segurança no trânsito 2018 destaca que agora o principal responsável pela morte de crianças e jovens com idade entre 5 e 29 anos em todo o mundo são os acidentes de trânsito. "Essas mortes são um preço inaceitável a pagar pela mobilidade", disse o diretor-geral da OMS, Dr. Tedros Adhanom Ghebreyesus. “Não há desculpa para inação. Este é um problema com soluções comprovadas. Este relatório é uma chamada para governos e parceiros para tomar medidas muito maiores para implementar essas medidas”.

O Observatório de Segurança Viária

O Observatório de Segurança Viária foi anunciado em junho do ano passado pelo Prefeito Roberto Cláudio e pela Reitora da Unifor, Fátima Veras, como uma parceria entre poder público e academia para aproximar representantes de diversos setores da sociedade civil para apresentação de melhores práticas e o engajamento no combate ao elevado número de acidentes de trânsito. Desde 2011, Fortaleza já conseguiu reduzir em 35% o número de mortes no trânsito em relação a 2017, mas o número de óbitos e feridos ainda é alarmante.

Serviço

6º Fórum do Observatório de Segurança Viária

Data: 19 de Fevereiro de 2019

Horário: 14h às 16h30

Local: Teatro Celina Queiroz (Bloco T)