angle-left Fundação Edson Queiroz premia aluno com viagem para conhecer o Projeto Tamar

Ter, 14 Agosto 2018 17:21

Fundação Edson Queiroz premia aluno com viagem para conhecer o Projeto Tamar

Deivid Dark de Sousa foi o vencedor do sorteio promovido pelo projeto “Praia Linda, Praia Limpa” (Foto: Ares Soares)
Deivid Dark de Sousa foi o vencedor do sorteio promovido pelo projeto “Praia Linda, Praia Limpa” (Foto: Ares Soares)

A Fundação Edson Queiroz, por meio da Universidade de Fortaleza, premiou o aluno Deivid Dark de Sousa, do curso de Direito Unifor, com uma viagem para conhecer o Projeto Tamar, iniciativa de preservação das tartarugas marinhas sediada na Praia do Forte, município de Mata de São João, Bahia.

Deivid foi o sorteado entre os participantes da ação “Praia Linda, Praia Limpa”, iniciativa da FEQ em comemoração ao Dia do Estudante, no sábado de 11 de agosto, que aconteceu nas praias da Barra do Ceará, Praia de Iracema, Praia do Futuro e Sabiaguaba.

A ação contou com o engajamento de alunos ingressantes da Unifor, sob a orientação de professores do curso de Engenharia Ambiental e Sanitária da Unifor e de técnicos da Prefeitura. Ao final da ação o grupo recolheu 351,50 quilos de resíduos do litoral de Fortaleza, que foram doados a Sociedade Comunitária de Reciclagem de Lixo do Pirambu (Socrelp) e Associação dos Catadores do Jangurussu (Ascajan).

Para Deivid, que cursa o 10º semestre do curso de Direito, a experiência foi rica em aprendizado. “Acredito que todo cidadão deve participar de algo assim. Ações como essa, de recolher os resíduos das praias, não devem ser uma obrigação, devem ser algo prazeroso, tão natural quanto qualquer coisa que fazemos no dia a dia”, declara.

O projeto “Praia Linda, Praia Limpa” teve como objetivo promover uma espécie de “trote solidário” para recepcionar os calouros do semestre 2018.2 da Unifor, ganhando alto índice de adesão. De acordo com Deivid, a iniciativa dissemina a consciência ambiental. “Nós, estudantes, vamos levar essa ação ambiental para a vida, vai se tornar rotineiro, como escovar os dentes. Além disso, os alunos podem conhecer outras pessoas e influenciar aqueles que estão à sua volta para que cada um faça a sua parte”.

"Agora o projeto é uma porta de entrada, não só na Unifor, mas também na consciência ambiental, alunos que ingressam nos cursos e aqueles que vão se formar, vão levar essa ação para a vida, e é algo que irá se tornar rotineiro, como escovar os dentes. Além disso, podem conhecer outras pessoas e influenciar aqueles que estão à sua volta para que cada um faça sua parte”, destaca Deivid.

O aluno revela que pretende aproveitar a chance de conhecer o projeto Tamar também de forma acadêmica. “Fiquei muito feliz de ter essa oportunidade, pretendo conhecer mais o projeto e escrever algo na área de meio ambiental e desenvolvimento sustentável, algo interessante para ser trabalhado na academia”, finaliza.

Projeto Tamar

O Projeto Tamar foi criado nos anos 80, seu nome é uma contração das palavras tartaruga e marinha e é usado para  designar o Programa Brasileiro de Conservação das Tartarugas Marinha. O projeto visa principalmente proteger, por meio de pesquisas, proteção e manejo as cinco espécies de tartarugas marinhas que ocorrem no Brasil, todas ameaçadas de extinção:  tartaruga-cabeçuda (Caretta caretta), tartaruga-de-pente (Eretmochelys imbricata), tartaruga-verde (Chelonia mydas), tartaruga-oliva (Lepidochelys olivacea) e tartaruga-de-couro (Dermochelys coriacea).

Protege cerca de 1.100 quilômetros de praias e está presente em 25 localidades, em áreas de alimentação, desova, crescimento e descanso das tartarugas marinhas, no litoral e ilhas oceânicas dos estados da Bahia, Sergipe, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Ceará, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina.