angle-left Nestlé abre programa de aceleração de startups de saúde com incentivo de até R$ 1 milhão

Qui, 24 Outubro 2019 15:43

Nestlé abre programa de aceleração de startups de saúde com incentivo de até R$ 1 milhão

Nestlé Beyond Food, conduzido pela divisão de Nestlé Health Science, foca em saúde em busca de tecnologias para acelerar negócios; incentivo total é de R$ 1 milhão para até três startups selecionadas


O programa, desenvolvido em parceria com a StartSe e a Innoscience, tem como objetivo identificar e acelerar negócios em parceria com até três startups de todo o Brasil entre 2019 e 2020. Foto: Reprodução.
O programa, desenvolvido em parceria com a StartSe e a Innoscience, tem como objetivo identificar e acelerar negócios em parceria com até três startups de todo o Brasil entre 2019 e 2020. Foto: Reprodução.

A Nestlé Health Science, empresa líder mundialmente reconhecida na área da ciência nutricional, acaba de lançar o Nestlé Beyond Food. O programa, desenvolvido em parceria com a StartSe e a Innoscience, tem como objetivo identificar e acelerar negócios em parceria com até três startups de todo o Brasil entre 2019 e 2020. As inscrições para a iniciativa estão abertas até 25 de outubro, pelo site. Projetos de startups de todo o Brasil podem participar.

Até 15 empresas serão selecionadas para um bate-papo com altos executivos da companhia. A partir disso, cinco startups se apresentarão em um pitch day em dezembro, quando Nestlé Health Science escolherá até três startups vencedoras, que receberão um aporte financeiro de R$ 1 milhão (a primeira colocada receberá R$ 500 mil, a segunda R$ 300 mil e a terceira R$ 200 mil) para a cocriação de soluções que atendam às necessidades de consumidores, clientes e áreas internas da empresa. As áreas atendidas pelo programa são: execução do negócio; outpatients; produtos e e-Health.

Com sede na Suíça, Nestlé Health Science é uma das unidades de negócios da Nestlé e possui uma linha premium de soluções nutricionais. Nos últimos anos, os investimentos em inovação foram ampliados e o Brasil tem sido um dos mercados protagonistas em várias áreas. “Buscamos, constantemente, a liderança também dentro categoria de saúde. Por isso, o Brasil é o 1º país do mundo a executar um programa de aceleração de negócios de startups de eHealth”, explica Monica Meale, Head da Nestlé Health Science-LATAM.

O programa Nestlé Beyond Food reúne desafios e oportunidades em quatro grandes áreas:

Execução do negócio

Buscamos soluções que melhorem a identificação de claims estratégicos para os produtos, conversão de vendas no e-commerce, oportunidades de trade techs que atuem no gerenciamento de estoque e distribuição e em eficiência logística. Além disso, procuramos soluções em pricing, especialmente para o aumento ou declínio de preços em resposta ao ajuste de preços dos concorrentes.

Outpatients

Nessa área, o objetivo é encontrar soluções em robótica que apoiem cuidadores e familiares durante a jornada de tratamento e nutrição de pacientes não hospitalizados. As startups podem apresentar soluções, por exemplo, de IoT que auxiliem no tracking de melhora na condição nutricional de pacientes, detectando inclusive risco ou grau de desnutrição. Aqui também podem ser sugeridas ferramentas de Food Recognition, que ajudem consumidores a identificar informações nutricionais dos alimentos que irão ingerir.

Produtos

A unidade busca soluções para a personalização em produtos, por meio de tecnologias para impressão de alimentos e outras soluções nutricionais em 3D ou 4D. Além disso, procura inovações focadas em Health Aging e Gut Health, já que muitas soluções nutricionais estão sendo lançadas em distintos sabores ou formatos para atender à demanda por saúde em envelhecimento populacional e cuidados com o intestino.

e-Health

Por fim, na área de eHealth, as startups também podem inscrever tecnologias que possibilitem pré-diagnósticos clínicos com foco em prevenção e/ou na avaliação da condição nutricional ou clínica de pacientes e consumidores. São procuradas soluções como biometria com o uso de wearables e gadgets, por exemplo, além de realidade aumentada, virtual ou mista para fins educacionais, engajando o paciente no seu tratamento nutricional. Aqui também entram soluções para testes laboratoriais sob demanda - como DNA, Vitamina D e Glicose - para identificar as necessidades do consumidor.