angle-left Participe: grupos de escuta clínica virtual seguem com inscrições abertas

Sex, 16 Outubro 2020 15:02

Participe: grupos de escuta clínica virtual seguem com inscrições abertas

Os grupos de escuta clínica são realizados em espaço virtual seguro, sigiloso e mediado por psicoterapeutas. (Foto: Getty Images)
Os grupos de escuta clínica são realizados em espaço virtual seguro, sigiloso e mediado por psicoterapeutas. (Foto: Getty Images)

O “Projeto Saúde Mental na Universidade” segue com a realização dos grupos de escuta clínica virtual voltados a alunos de graduação e de pós-graduação da Universidade de Fortaleza, da Fundação Edson Queiroz. A iniciativa é coordenada pela Profª. Drª. Virgínia Moreira e conduzida por professores do Laboratório APHETO, tendo como foco a prevenção e a promoção da saúde mental neste momento de sobrecarga emocional, causada pela pandemia de Covid-19. 

Os grupos de escuta clínica são realizados em espaço virtual seguro, sigiloso e mediado por psicoterapeutas. Neles, os participantes contam suas experiências, histórias e os temas do dia são tecidos pelo próprio grupo. Os encontros virtuais acontecem 2 vezes por semana, com duração de 2 horas, alternando turnos de realização para garantir maior adesão dos alunos. São grupos abertos e os alunos podem se inscrever mais de uma vez, sempre respeitando o limite de até 15 componentes.

O projeto já realizou 11 grupos de escuta clínica virtual a partir da plataforma Google Meet. Ansiedade e necessidade de adaptação ao ensino na modalidade remota foram os mais temas mais frequentes. “Os alunos que estavam acostumados com a convivência social na academia, na universidade, e ao contato físico com os colegas se viram obrigados a ter uma rotina totalmente virtual. Isso acarretou ansiedade, somada ao medo de contaminação da doença e à necessidade de disciplina, de comprometimento e de produtividade na vida acadêmica, destaca a professora Karla Carneiro

De acordo com ela, outro sentimento apontado pelos participantes dos grupos de escuta clínica virtual foi a incerteza sobre o futuro. “Em menos de um ano, o mundo avançou cinco. A vida teve que se adaptar rapidamente às novas regras da Covid-19. A autocobrança também faz parte do pacote do novo normal”, comenta. 

Além de ser um espaço de acolhimento dos estudantes da Unifor, por meio dos grupos de escuta virtual, o projeto realiza um diagnóstico da sua saúde mental a partir de um questionário online, aberto a toda a comunidade discente. O objetivo é colher dados, identificar demandas, avaliar a condição da saúde mental e propor novas intervenções psicológicas que promovam a saúde, o bem-estar e a qualidade de vida dos alunos.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas neste link. Clique aqui.