angle-left Pesquisa em Informática Aplicada da Universidade de Fortaleza é finalista em concurso nacional

Qui, 25 Junho 2020 17:14

Pesquisa em Informática Aplicada da Universidade de Fortaleza é finalista em concurso nacional

Trabalho de doutorando da Unifor é o único do Norte e Nordeste presente na lista de dez finalistas do Concurso de Teses e Dissertações da Sociedade Brasileira de Computação.


Ygor Serpa [à direita], aluno que escreveu a dissertação finalista, e a sua orientadora, professora Andréia Formico [à esquerda], na cerimônia de Colação de Grau em 2019. (Arquivo pessoal)
Ygor Serpa [à direita], aluno que escreveu a dissertação finalista, e a sua orientadora, professora Andréia Formico [à esquerda], na cerimônia de Colação de Grau em 2019. (Arquivo pessoal)

A dissertação de mestrado de Ygor Serpa, doutorando do Programa de Pós-Graduação em Informática Aplicada (PPGIA) da Universidade de Fortaleza –  instituição da Fundação Edson Queiroz – é uma das finalistas do XXXIII Concurso de Teses e Dissertações (CTD 2020), evento base do XL Congresso da Sociedade Brasileira de Computação (CSBC 2020). O CSB é um evento científico, acadêmico e profissional realizado anualmente, desde 1980, pela Sociedade Brasileira de Computação e tem como finalidade integrar a comunidade de Computação do Brasil.

O trabalho do Ygor tem como tema "Detecção de Colisão Broad Phase: Nova Solução e Metodologia para Análise Padronizada de Algoritmos" e está entre os dez melhores do país na área de Computação dentro da categoria “Dissertação de Mestrado” do CTD 2020. Este ano, devido à pandemia, a apresentação e defesa final dos trabalhos será online e está prevista para novembro.

A Unifor é a única instituição do Norte e Nordeste dentre os trabalhos finalistas. “Neste ano, quando vimos os 10 finalistas e soubemos que a dissertação do Ygor é a única do Norte e Nordeste inteiro, a relevância da conquista se tornou ainda maior”, ressalta a professora Vládia Pinheiro, coordenadora do PPGIA.

“O principal suporte que me foi dado por parte da Unifor foi a minha formação acadêmica, na qual tive contato com muitos professores excelentes e pude aprender bastante com eles”, explica Ygor. O autor da pesquisa afirma que a conquista é uma grande honraria e estar entre os dez escolhidos é uma distinção a nível nacional, pois a concorrência é “feroz”.

“Estar entre os 10 finalistas no CTD, especialmente sendo o único da região Norte e Nordeste, faz a Unifor brilhar em um patamar onde somente os programas de pós-graduação em Computação, em geral, com notas 6 e 7 na CAPES têm obtido destaque”, ressalta a professora Andréia Formico, que orientou Ygor e é PhD pelo Imperial College London.

Histórico de sucesso

Andréia conta que representou o PPGIA no CTD ao trazer outros dois prêmios de 3º lugar para a Unifor: um em 2009, junto ao seu então orientando Wendel Silva (hoje trabalhando em um centro de pesquisa em Nova York); e outro em 2018, com seu então orientando Yvens Serpa (atualmente professor e pesquisador na Saxion University of Applied Sciences, nos Países Baixos).

“Esses resultados são particularmente relevantes para o ensino, aprendizagem e pesquisa na Instituição, mostrando que alunos ‘prata da casa’ têm competência e força de trabalho para perseguir sonhos maiores, inspirando gerações vindouras de alunos da Computação, em nível de graduação e pós-graduação.”
- Andréia Formico, 54 anos, professora do Programa de Pós-Graduação em Informática Aplicada.

Ygor Serpa [à direita na foto abaixo], parente de Yvens [à esquerda na foto abaixo], conta que participou com o irmão em 2018, mas em categorias diferentes, e também trouxe prêmio para casa. Na época recém egresso do curso de Ciências da Computação da Unifor, ele ganhou o primeiro lugar no Concurso de Trabalhos de Iniciação Científica (CTIC), equivalente ao CTD para o nível de graduação.

“Da graduação eu segui para o mestrado no começo de 2017.2 e o concluí no final de 2019.2. Hoje estou no doutorado, que comecei agora em 2020.1. Existe uma trajetória de 2012 pra cá com a Unifor”, relata Ygor. Ele ainda conta que trabalha desde 2013 com Andréia, formando uma parceria da iniciação científica, passando pelo mestrado até o doutorado.

“A professora Andréia é uma das melhores orientadoras deste país, sempre buscando o melhor para seus alunos, passar o conhecimento adiante e estar sempre estudando também. Estes resultados são frutos da parceria aluno-orientador, portanto, a professora Andréia é, sem sombra de dúvidas, parte fundamental desses resultados”, declara Ygor.

“Ygor é um pesquisador de primeira linha, um colaborador nato. Seu limite? Difícil imaginar. Nem ouso. Ao Ygor, sou especialmente grata, bem como a todos os alunos com quem tenho tentado cumprir a tarefa de transmitir conhecimento e, assim, poder evoluir com o crescimento deles”, finaliza Andréia.

Sobre o PPGIA

O Programa de Pós-Graduação em Informática Aplicada vem formando mestres e doutores há mais de 20 anos, sendo destaque no meio acadêmico com pesquisas de qualidade reconhecidas pelo alto índice de citações da Unifor e pelos diversos prêmios em congressos nacionais e internacionais ao longo dos anos. No mercado profissional, tendo em seu DNA o desenvolvimento de pesquisas aplicadas, o PPGIA vem contribuindo com empresas públicas e privadas, tanto na formação e qualificação profissional quanto em projetos de inovação.

Antenada às novas demandas, o PPGIA integrou ao seu escopo, no início deste ano, uma nova e estratégica linha de pesquisa sobre Ciências de Dados e Inteligência Artificial. A expertise dos pesquisadores da Unifor e a integração com projetos desenvolvidos no Parque Tecnológico Unifor (TEC Unifor) são o diferencial da nova linha. 

As seleções para Mestrado e Doutorado em Informática Aplicada estão abertas até o dia 17 de julho de 2020. Para mais informações, confira os editais publicados na aba “SELEÇÃO” ou envie um um e-mail para mia@unifor.br.