angle-left Universidade de Fortaleza adota novo ambiente virtual de aprendizagem

Dom, 12 Julho 2020 10:29

Universidade de Fortaleza adota novo ambiente virtual de aprendizagem

No semestre 2020.2, todos os cursos terão atividades presenciais e virtuais. O percentual vai depender do momento da pandemia e das características de cada curso.


Segundo consultorias especializadas, o Moodle é um dos melhores ambientes virtuais de aprendizado disponíveis no mercado. (Foto: Ares Soares)
Segundo consultorias especializadas, o Moodle é um dos melhores ambientes virtuais de aprendizado disponíveis no mercado. (Foto: Ares Soares)

Com o objetivo de preservar a saúde da comunidade acadêmica e de seus familiares neste momento de pandemia, o semestre 2020.2 na Universidade de Fortaleza, da Fundação Edson Queiroz, terá modelo de ensino e aprendizagem híbrido. Todos os cursos terão atividades presenciais em ambientes restritos e com número reduzido de pessoas nos espaços de atividades, associado a um ambiente online rico em ferramentas e interação.

A Universidade de Fortaleza estruturou novo ambiente virtual de aprendizagem baseado na plataforma Moodle, um sistema que permite interação, acompanhamento, monitoramento, desenvolvimento e, principalmente, engajamento do aluno no processo remoto. O novo ambiente virtual oferece de forma integrada um conjunto de serviços de suporte ao ensino, como videoaula, fórum, quiz e toda a estruturação e apresentação dos objetos de aprendizagem – o que vai garantir mais dinamismo para as atividades virtualizadas do semestre, que poderão ser síncronas ou assíncronas. 

Segundo consultorias especializadas, o Moodle é um dos melhores ambientes virtuais de aprendizado disponíveis no mercado. É utilizado por mais de 3.000 instituições de ensino do mundo, em mais de 155 países. No Brasil, a plataforma já é adotada por diversas universidades de excelência, tais como a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Universidade de São Paulo (USP), Fiocruz e PUC do Rio e de São Paulo. 

“De certa forma, já começamos a hibridização em 2020.1. A diferença agora é que tivemos tempo para planejar. O que vamos fazer em 2020.2 é uma aplicação de abordagens educacionais mediadas pela tecnologia, mas orientadas para o desenvolvimento de competências duráveis em todas as carreiras. Uma experiência necessária pela circunstância da pandemia, mas que já se mostrava uma tendência universal da educação”, destaca o professor Henrique Sá, vice-reitor de Ensino de Graduação

De acordo com o professor Eurico Vasconcelos, diretor de Tecnologia da Informação, “vamos agora para um novo nível de excelência, trazendo o que tem de melhor no mercado para apoiar o ensino a distância, e também quando possível flexibilizar o presencial com o suporte digital/virtual em todos os cursos. Vamos avançar na hibridização e na criação de novos cursos totalmente voltados para o Ensino a Distância (EAD), tendo como objetivo a qualidade e a flexibilidade para nossos alunos e professores”, enfatiza. 

Revisão e adaptação dos processos 

O professor Henrique Sá explica que todos os projetos educacionais foram revisados e adaptados para utilizarem o novo ambiente virtual, assim como o corpo docente da Universidade foi capacitado para utilizar os novos recursos tecnológicos. “Basicamente, nós procuramos adaptar o que é essencial nas atividades práticas. Vamos dar muita ênfase no conteúdo que é absolutamente importante que o aluno aprenda. E por conta da situação vamos usar com mais intensidade os recursos tecnológicos”, complementa. 

Como usar o novo ambiente virtual da Unifor 

O professor Eurico Vasconcelos reforça que o ambiente é muito intuitivo, totalmente na web, implementando conceitos e práticas de usabilidade e acessibilidade. Para acessar o ambiente, o aluno tem que ter apenas um smartphone, computador ou notebook com acesso à internet. “Os alunos terão a seu dispor tutoriais didáticos e de fácil acesso para conseguirem interagir bem com a plataforma e com as disciplinas nela apresentadas, além de suporte dedicado”, enfatiza.  

Laboratórios seguros de aprendizagem 

Para os alunos que não dispõem de um ambiente ou de ferramentas adequadas para o estudo virtual em casa, a Universidade de Fortaleza vai disponibilizar no campus espaços seguros denominados laboratórios de aprendizagem. Mesmo aqueles alunos que tenham os recursos adequados em casa terão a opção de desenvolver as atividades virtuais no campus, dentro desses espaços, que seguirão todas as recomendações e diretrizes de biossegurança estipuladas pelas autoridades sanitárias.

No entanto, os laboratórios só funcionarão após a liberação das aulas presenciais no Campus, pelas autoridades governamentais. “Com a autorização do retorno, provavelmente em setembro, manteremos atividades virtuais com a abertura de laboratórios de aprendizagem no Campus para os alunos assistirem ou revisarem suas aulas”, salienta o professor Henrique Sá, acrescentando que, quando autorizados, os laboratórios de aprendizagem serão estruturados com computadores com acesso ao ambiente virtual. Além disso, a quantidade de computador por sala terá limite de usuários baseado nas normas de distanciamento social.

Flexibilidade e adaptabilidade

O profissional do século XXI precisa desenvolver competências para se adaptar a múltiplos contextos e saber conviver positivamente no mundo digital. “Você estar habituado no seu processo de formação a um ambiente flexível, híbrido, em que o virtual é um recurso de aprendizagem, vai ajudar no desenvolvimento dessa competência. O século XXI é digital. Então, a gente acelerou esse processo, que já era uma inciativa que as grandes instituições no mundo inteiro estavam desenvolvendo”, pontua o professor Henrique Sá.

Confira a opinião de alguns professores

Professor Sidney Filho – CCJ
“Estou achando o novo ambiente virtual fantástico. Foi um upgrade mesmo que a Unifor nos possibilitou dar em nossas aulas. Tem um conjunto de ferramentas que a gente consegue montar o ambiente virtual personalizado da nossa disciplina. Tem disciplinas da medicina, da engenharia, do direito, que são disciplinas que a forma de abordar o conteúdo é diferente uma da outra. O Moodle permite que cada professor crie o ambiente virtual voltado para o interesse do curso, voltado para o que é mais importante para aquela disciplina. Isso para mim é fantástico. É muito intuitivo, muito fácil de mexer.  Além disso tem uma visibilidade muito boa, essa própria visibilidade a gente pode modificar. Cada disciplina pode ter um layout diferente e fora isso é muito fácil de baixar o conteúdo que tem lá, de enviar para outra pessoa. Ele permite uma maior interação também.” 

Professor Alexandre Holanda – CCS
“Vai ser um enorme ganho para o processo de ensino e aprendizagem porque a plataforma dá ao professor muitos recursos para acompanhar o aluno no plano de ensino que você desenvolve. É uma maneira de trabalhar com grupos, com mais flexibilidade e facilidade. Tem muitas opções para fazer exercícios. Você pode aplicar arquivos, vídeos, áudios . Outra coisa muito boa é que se pode construir uma tabela de notas, então, você pode colocar para o aluno que ele pode ter frações de notas vindas de atividades diversas, com peso maior ou menor. Então, o processo de feedback fica muito mais fácil.  A gente também tem uma infinidade de plug ins e você pode fazer tudo que imaginar, acompanhamentos diversos, atividades completamente intensas. Tem muitas coisas no Moodle para transformar a aula de uma hora em um momento com engajamento muito mais intenso do aluno.” 

Professora Alessandra Oliveira – CCG
“Vai ser um avanço muito grande para a gente da Unifor. O Moodle é de fato uma plataforma ampla, ele traz uma possibilidade de interação, de um gerenciamento do curso. Possibilidade de feedback, acompanhamento do aluno, possibilidade de utilizar multiplataforma: podcasts, vídeos, textos. Ele permite muitas interações com os alunos. Possibilidade de fórum, de discussão, de feedback das atividades, de fazer postagem de acordo com o que o professor deseja. Tem uma ferramenta muito legal que é o wiki, que todo mundo vai lá e contribui. Se bem utilizado, o Moodle pode potencializar  a aprendizagem, porque tanto ele permite o aluno ter a gestão do seu conteúdo, do seu conhecimento, acessar quantas vezes quiser, quanto ele também tem a possibilidade das interações, de entender o seu progresso, então, traz flexibilidade e autonomia para o processo educacional.”

Professor Marcos Bandeira – CCT
“É um enorme ganho dentro dessa relação que nós enxergamos hoje em dia da mobilidade total, do acesso total a conteúdos e a liberdade total que o aluno vai ter de poder por exemplo estar numa sala de consultório aguardando ser atendido lendo o texto que o professor mandou, escutar uma aula, uma coisa assim. O Moodle está deixando uma coleção de recursos que contando com a competência e criatividade dos nossos professores vai ser um sucesso, com certeza. Quando você somar a variedade dessas ferramentas com a variedade de soluções criativas e interações que os professores vão oferecer aos alunos aí a coisa vai deslanchar de uma forma maravilhosa. A cara que a Unifor já conseguiu dar com a logo ficou muito bonita, muito elegante. Isso é um ponto importante porque interfaces complexas tendem a deixar o aluno mais avesso ao processo, enquanto essa interface vai realmente colaborar, estimulando para que o uso e o acesso aos documentos seja mais facilitado.”

Professora Maria Cristina Maia – CCS
“O ambiente do Moodle foi preparado com cuidado e atenção, desde o design, a seleção dos principais “Recursos” e “Atividades”. Alguns exemplos do que estará disponível: fórum, livro, página, tarefa, rótulo, URL, pasta, wiki, questionário, H5P, dentre outros. Além de uma ferramenta própria para videoconferência, o Big Blue Button. Assim, o professor pode acompanhar o desempenho de seus alunos de modo mais próximo, dando um caráter mais personalizado ao processo de ensino e potencializando a aprendizagem. As distintas “Atividades” do Moodle permitem formas de interação diversas entre os alunos, tais como: discussão em fóruns, realização de tarefas compartilhadas e trabalhos em grupos previamente indicados pelo professor, dentre outras. Existem diversos estudos que apontam a motivação e o engajamento do aluno como fundamentais ao sucesso estudantil.”