angle-left Escola de Aplicação Yolanda Queiroz distribui cestas básicas e material escolar

Sex, 15 Maio 2020 17:45

Escola de Aplicação Yolanda Queiroz distribui cestas básicas e material escolar

Ação visa garantir alimentos aos alunos durante o período de isolamento e auxiliar nos estudos a distância. A Escola investe na formação de crianças moradoras das comunidades próximas à Universidade de Fortaleza.


Os responsáveis pelos alunos receberam cestas básicas, máscaras e material didático para educação das crianças. (Foto: divulgação)
Os responsáveis pelos alunos receberam cestas básicas, máscaras e material didático para educação das crianças. (Foto: divulgação)

Reconhecendo a necessidade de adaptar suas atividades à realidade da pandemia que atualmente atinge a sociedade, a Escola de Aplicação Yolanda Queiroz realizou, nos dias 13 a 15 de maio, a distribuição de cestas básicas, máscaras e a entrega de material didático para todos os seus alunos. A ocasião teve como objetivo garantir a merenda escolar durante o período de quarentena e dar continuidade ao calendário letivo, que está sendo alterado para prosseguir de forma remota.

Ao longo dos três dias, distribuíram-se, ao todo, 530 cestas de alimentos. Estas foram fornecidas pela Fundação Edson Queiroz (FEQ), que também financiou a aquisição do material para estudos. A entrega das máscaras se deu em kits doados pela Prefeitura de Fortaleza. Todos os itens passaram por preparação e organização dos funcionários ainda no início da semana, nos dias 11 e 12. 

“A ação de distribuição das cestas básicas é fundamental para que as crianças tenham uma alimentação adequada e possam prosseguir com seus estudos. Vamos dar início às aulas remotas na próxima semana”, explica o professor Marcus Mauricius Holanda, coordenador da Divisão de Responsabilidade Social da Universidade de Fortaleza, instituição da FEQ que abriga a Escola de Aplicação. 

No dia 18 de maio, as aulas retornam a partir de ferramentas digitais de comunicação instantânea, pelas quais os alunos podem receber orientações e dar continuidade aos estudos de forma não-presencial. 

De acordo com o professor, a iniciativa das cestas traz apoio, neste momento de isolamento, às comunidades que dependem da entidade de ensino. “Faz parte da própria história da Unifor a questão da responsabilidade social e, nesse caso, o apoio às famílias dos alunos. Buscamos ajudar, mesmo que minimamente, mas da melhor forma possível, a nossa comunidade durante a pandemia do novo coronavírus”, comenta Marcus Mauricius. 

Sobre a Escola de Aplicação Yolanda Queiroz

“Esse momento da entrega das cestas e do material didático é muito importante para todos nós que fazemos parte da Escola de Aplicação Yolanda Queiroz, porque conseguimos, de alguma forma, dar continuidade e garantir o processo de ensino e aprendizagem”, compartilha a professora Mônica Galeão, diretora da instituição.

Inaugurada em 1982, a Escola de Aplicação é um projeto que, por meio da Divisão de Responsabilidade Social, está vinculado à Vice-Reitoria de Extensão da Universidade de Fortaleza. Localizada no próprio campus, ela atualmente recebe 530 crianças, na faixa etária de 4 a 12 anos, e proporciona educação gratuita, além de material escolar, refeições e fardamento. Funcionando em dois turnos, ela contempla do Infantil IV ao 5º Ano do Ensino Fundamental.

Os alunos são filhos de funcionários da Unifor ou de moradores das comunidades circunvizinhas à Universidade. Mais de 20 mil crianças já passaram por lá; anualmente, duas delas são contempladas com a oportunidade de cursar o Ensino Médio em colégios parceiros de ensino privado, tendo sua educação custeada pela Fundação Edson Queiroz. 

Posteriormente, esses mesmos estudantes participam do processo seletivo para a Unifor, podendo ingressar no Ensino Superior como bolsistas. De acordo com a professora Mônica, a Escola de Aplicação já tem ex-alunos graduados em cursos como Jornalismo, Odontologia e Administração. 

Educando para transformar

O universitário Lincoln Carneiro Saraiva, que atualmente está no quinto semestre do curso de Medicina, foi estudante da Escola Yolanda Queiroz de 2004 a 2007. Sua família tem longa trajetória com a FEQ: a mãe, Josiane Carneiro, é técnica do laboratório de estética da Unifor, e a avó, Maria Cleomar Carneiro, foi auxiliar de laboratório. Ambas iniciaram na instituição como funcionárias de limpeza. “A Fundação acreditou na minha mãe, na minha avó, em mim e em muitas outras pessoas”, ele afirma.

Sobre as memórias na Escola, Lincoln conta: “Eu sempre quis estudar na Escola. Quando a visitava com minha mãe e minha avó, que trabalhavam na Unifor, eu ficava encantado com a beleza de lá. Todos sempre se mostravam muito acolhedores, receptivos e atenciosos com os alunos. Acreditavam no futuro deles, no potencial que eles tinham. Isso foi feito comigo. Enxerguei meu futuro com os estudos, e me foram abertos novos caminhos”. 

Nos anos que se sucederam aos seus na instituição, a educação do jovem permaneceu sendo financiada pela Fundação Edson Queiroz. Hoje, Lincoln é bolsista integral em sua graduação.