angle-left Prefeitura de Fortaleza e Unifor lançam o assistente virtual “Doutor Saúde”

Seg, 20 Abril 2020 11:15

Prefeitura de Fortaleza e Unifor lançam o assistente virtual “Doutor Saúde”

A Unifor apoiou o desenvolvimento da tecnologia com as equipes do Núcleo de Aplicação em Tecnologia da Informação e da Diretoria de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação.


O “Doutor Saúde” é capaz de responder a perguntas, tirando dúvidas e dar recomendações, assim como fazer triagem com base no recolhimento de dados.
O “Doutor Saúde” é capaz de responder a perguntas, tirando dúvidas e dar recomendações, assim como fazer triagem com base no recolhimento de dados.

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Fundação de Ciência, Tecnologia e Inovação (Citinova) e da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), colocou no ar na última sexta-feira (17) o assistente virtual “Doutor Saúde”, serviço de atendimento automatizado especializado no suporte de informações à população sobre a Covid-19. Para acessar a plataforma, que está disponível para web e mobile, clique aqui. O desenvolvimento da tecnologia contou com o apoio da Universidade de Fortaleza.

O bate-papo virtual com o “Doutor Saúde” é iniciado automaticamente, basta escolher as opções para avançar na conversa e obter mais informações sobre como proceder diante de sintomas gripais e quais unidades de saúde mais próximas. A ferramenta foi desenvolvida como mais uma estratégia especializada no suporte aos cidadãos para informações sobre a Covid-19.

Desenvolvido em parceria com os profissionais da Universidade de Fortaleza (Unifor) e o Programa Cientista Chefe da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico (Funcap), o “Doutor Saúde” é capaz de responder dúvidas, dar recomendações, assim como fazer triagem a partir do recolhimento de dados, tendo por base a Organização Mundial da Saúde (OMS). 

De acordo com o pesquisador da Diretoria de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (DPDI), Luciano Gallegos, a plataforma já obteve mais de 6.000 acessos desde que entrou no ar. O sistema é na verdade um chatbot, programa de computador que tenta simular uma conversação com as pessoas. “Dependendo do caso, ele pode indicar ao usuário um posto de saúde ou uma unidade de pronto atendimento mais próxima. Nesse caso, ao inserir o endereço ou bairro em que o cidadão está, o chatbot devolve para ele um mapa”, diz. 

Além disso, o usuário pode optar por um acompanhamento ao inserir nome e telefone na plataforma. Os dados são repassados para a Secretaria Municipal de Saúde, onde é feita uma assistência para informar se o usuário foi atendido da forma adequada em relação aos sintomas apresentados. No entanto, Luciano ressalta que o serviço não substitui o atendimento médico.