angle-left Projeto de mediação cultural estimula formação humana e profissional

Qua, 1 Agosto 2018 18:33

Projeto de mediação cultural estimula formação humana e profissional

O Espaço Cultural Unifor é laboratório para alunos mediadores e canal para disseminar cultura no Estado (Foto: Ares Soares)
O Espaço Cultural Unifor é laboratório para alunos mediadores e canal para disseminar cultura no Estado (Foto: Ares Soares)

Capacitar alunos para além da sala de aula. Este é um dos pilares que norteiam a formação acadêmica dos alunos da Universidade de Fortaleza. Exemplo disso é trabalho exercido pelos mediadores do Espaço Cultural Unifor, que são responsáveis por facilitar o acesso à cultura, aprendendo e disseminando o saber sobre a arte.

De acordo com Victor Lima, coordenador do projeto de mediação, a ideia é que o Espaço Cultural Unifor seja um laboratório para os alunos, atuando na formação humana e propiciando aos alunos diferentes percepções da arte, além do contato com um público diversificado.

Podem ser mediadores alunos do curso de Jornalismo, Publicidade e Propaganda, Audiovisual e Novas Mídias, Psicologia e Arquitetura e Urbanismo da Unifor, onde podem estagiar pelo período de até dois anos como mediadores.

“A cada exposição, os mediadores têm essa vivência com a arte, o contato com os curadores, com as próprias obras de arte, e a formação através de um curso que damos um mês antes do início de cada exposição.  Hoje temos 16 mediadores divididos em dois turnos, fazendo essa ponte entre as obras de arte e o visitante”, explica Victor Lima.

“Os alunos enxergam essa oportunidade como um privilégio de ter uma instituição que promova esse aprendizado, tendo em vista a importância do projeto e o nível internacional das exposições que são trazidas para o Espaço Cultural Unifor”, ressaltar Victor.

Antônio Jarbas, aluno do 7º semestre do curso de Arquitetura e Urbanismo, fala porque decidiu ser estagiário do Espaço Cultural Unifor e a importância para sua formação profissional. “Eu sempre gostei de estudar História e acredito que há esse entrelaçamento com meu curso e achei que isso seria complementar para o meu caminho. Essa sensibilização através da arte, tanto pelo que apresentamos no Espaço Cultural, tanto como pele Arquitetura, é muito importante pois a arte tem que ser aberta para as pessoas e esse papel de mediador me faz um canal para essa abertura desse outro olhar para as pessoas”, declara Antônio.

Emilly Guilherme, aluna do 8º semestre do Curso de Audiovisual e Novas Mídias, também falou sobre a experiência adquirida no estágio. “Eu entrei no Espaço Cultural Unifor a partir de uma experiência que eu já tinha com os alunos, que é o Cineclube dos alunos chamado 'Comeram Minha Pipoca', onde eu faço o papel de mediar entre o filme e as pessoas do debate. Hoje sou a mediadora entre as obras de arte e o expectador. Essa experiência tem me ensinado sobre em que momento me impor ou me calar para que o outro fale. Observar diferentes pontos de vista de uma determinada obra e aceitar os mesmos como corretos também, atentando que não existe uma certo ou errado. Também evoluí no que diz respeito a saber me comunicar com as pessoas, falar para um público grande e diversificado, adaptando a linguagem para cada situação”, explica Emilly.

Sobre o Espaço Cultural Unifor

O Espaço Cultural Unifor foi criado em 1988, no prédio da Reitoria, posteriormente ampliado e reinaugurado em 2014, de acordo com as normas internacionais de museologia. Desde então, foram realizadas mais de 50 exposições nesse espaço. Trata-se de exposições de grandes artistas internacionais, como Rembrandt, Rubens e Miró; nacionais, como Bandeira, Portinari e Oiticica; e locais, com destaque para o salão bienal de arte contemporânea Unifor Plástica, que em 2017 chegou a sua 19ª edição. O Espaço Cultural Unifor ocupa uma área de mais de 2.000 metros quadrados e sua visitação ocorre de terça a sexta, das 9h às 19h, sábados e domingos, das 10h às 18h, sempre de forma gratuita.