angle-left Projeto Pau de Arara: 14ª edição retorna ao município de Cabaceiras

Seg, 1 Julho 2019 10:47

Projeto Pau de Arara: 14ª edição retorna ao município de Cabaceiras

Durante 4 dias, o projeto levou estudantes de Comunicação da Unifor para a região de Cabaceiras na Paraíba, conhecida como a “Roliúde Nordestina”


Estudantes visitam a cidade de Cabaceiras, conhecida como a
Estudantes visitam a cidade de Cabaceiras, conhecida como a "Roliúde Nordestina" (Foto: Jari Vieira)

A 14ª edição do Projeto Pau de Arara vinculado ao Centro de Ciências da Comunicação e Gestão (CCG),  aconteceu entre os dias 21 e 24 de Junho de 2019. Nesta edição, 43 alunos da Universidade de Fortaleza (Unifor) tiveram a oportunidade de conhecer Cabaceiras, localizada no interior paraibano, para registrar a riqueza cultural e histórica do local. A “Roliúde Nordestina” já foi destino do projeto em 2018. 

Idealizado pelo professor Jari Vieira, dos curso de Jornalismo e Publicidade e Propaganda da Unifor, o Pau de Arara visa conscientizar os alunos do seu papel social: “O projeto contribui na formação dos alunos de comunicação porque faz o aluno ser mais consciente enquanto ser social, de uma forma que o aluno consegue reconhecer sua cultura, a cultura do nordeste. Futuramente quando esse aluno estiver formado e no mercado, ele vai ter mais consciência em voltar suas produções para o nordeste. Voltar suas produções para a cultura local, e não somente a cultura de outros países e de outros estados. É a valorização do que é nosso, é a valorização e preservação da nossa cultura. É isso que pretendemos com essas imersões culturais, que mostram o quão rica é a cultura nordestina”, destaca Jari. 

O projeto também pretende ser um campo de prático para os alunos da comunicação, que usam como suporte nas suas atividades a fotografia. A professora do curso de Jornalismo da Unifor, Janayde Gonçalves comenta sobre a experiência proporcionada pelo projeto. “Ainda que professores, na viagem somos verdadeiros espectadores, da viagem, dos talentos, da beleza do sertão, da vida desfilando pela janela do ônibus. Foi lindo”.

O aluno do curso de Publicidade e Propaganda, Leonardo Mendes relata sobre a sua primeira vez como participante do projeto. “Foi a primeira vez que fui ao projeto e tenho certeza que não será a última. A experiência imersiva na cultura nordestina que o projeto proporciona é indescritível; Em uma época na qual a gente tem tanto contato com o internacional, um mergulho nas nossas raízes é completamente mágico.”

Yasmim Rodrigues, aluna do curso de jornalismo também comenta sobre a experiência com o Pau de Arara. “Eu sinto que nunca volto a mesma depois da viagem. O Pau de Arara é grandioso, é enriquecedor e, de várias formas, é mágico”. A 14ª edição é a segunda experiência da aluna com o projeto. 

Pau de arara: ir perto para ver longe 

No primeiro dia de viagem, os alunos conheceram a Arteza - Curtume Coletivo Miguel de Souza Meire, localizado no Distrito da Ribeira, a 16 km de Cabaceiras. No local, os estudantes puderam conhecer o processo de produção do couro de bode e de boi. 

Pela tarde, os alunos retornaram à Cabaceiras e visitaram o centro da cidade, enfeitado para a festa de São João. Conhecida por “Roliúde Nordestina” devido a quantidade de produções cinematográficas já realizadas na cidade, a região conta com mais de 30 produções, dentre elas, o filme “O Auto da Compadecida” e a série “Onde Nascem os Fortes”.

Além disso, as casas coloridas, o Museu Cinematográfico e a Igreja de Nossa Senhora da Conceição, que serviu de cenário para “O Auto da Compadecida”, também foram pontos de visitas dos estudantes. No passeio, puderam reencontrar moradores que haviam conhecido na 12ª edição e conversar sobre os tempos em que a cidade serviu de estúdio para gravações, incluindo a experiência de alguns como figurantes. O mais famoso dentre eles, está Zé de Cila, dono de uma loja no centro da cidade, que ficou conhecido por ser dublê do Padre João, interpretado por Rogério Cardoso em “O Auto da Compadecida”. 

No segundo dia de projeto, os alunos conheceram o popular letreiro “Roliúde Nordestina”, similar ao de Hollywood, na Califórnia.  Pela tarde, visitaram um dos mais ricos monumentos naturais de Cabaceiras: O Lajedo de Pai Mateus, que impressiona pelas grandiosas formações rochosas. O local tem esse nome devido a lenda popular de que o curandeiro Pai Mateus havia habitado uma das rochas após fugir da fazenda em que era escravo. O local é considerado sagrado pelos moradores da região. 

No período da noite, para encerrar o projeto, os estudantes tiveram a oportunidade de conhecer o São João, tradição de Cabaceiras, com apresentações de quadrilhas e shows de bandas locais.