Férias Unifor

Um aviador perdido no deserto encontra um menino de outro planeta. O menino e suas sábias palavras, assim como seu amor pela flor que deixou em seu pequeno planeta, ficaram eternizados no livro ‘Le Petit Prince’ (O Pequeno Príncipe) de Antoine de Saint-Exupéry, publicado em 1943, na França. Depois de 75 anos, o livro que encantou leitores pelo mundo todo se torna domínio público voltando com toda a força para os corações de quem já conhece e trazendo novos olhares dessa apaixonante história para as novas gerações.

A história do "O Pequeno Príncipe" retorna aos palcos do Teatro Celina Queiroz nos dias 6 e 7 de julho com o Grupo Mirante de Teatro. O espetáculo já foi agraciado com dois prêmios: o Troféu Carlos Câmara e o Prêmio Ceará Encena, ambos na categoria de Melhor Espetáculo Infantil.

Sobre a história

O espetáculo conta com toda a poeticidade e magia que envolvem a história do principezinho. O público poderá ouvir sobre os planetas que ele visitou em busca de sabedoria, vindo parar na Terra, onde logo conheceu a maliciosa serpente e em seguida a cativante raposa, com quem ele aprendeu o verdadeiro sentido da amizade e sua lição mais importante: “só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos”.

A importância do afeto e do carinho para quem está perto e a amizade verdadeira mesmo quando se está longe, o cuidado, a gentileza, e a busca do espírito infantil nos adultos, esses e outros ensinamentos que permeiam o imaginário do público estarão presentes com uma estética de encher os olhos e músicas originais, escritas especialmente para complementar a beleza desse famoso clássico. Crianças e “pessoas grandes” vão se apaixonar e reapaixonar por toda sensibilidade e encantamento de ‘O Pequeno Príncipe’.

Serviço

O Pequeno Príncipe
Dias: 6 e 7 de julho de 2019
Horário: às 17h 

Local: Teatro Celina Queiroz
Ingressos: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (Meia)

Vendas online: https://bileto.sympla.com.br/event/61395-2


Mais informações: 3477-3033 ou 3477-3290

“São dois mundos tão distantes que ousaram se encontrar!”. Essa frase, no epílogo da peça, revela o tema que teve centralidade nesta montagem de Pequena Sereia: a interculturalidade. Distintos modos de compreender a vida, de vivenciar o encontro com o outro ou de manter os preconceitos que distanciam, são unidos por uma paixão entre uma sereia e um pescador.

A proposta da interculturalidade também está presente na dramaturgia, que mescla um clássico conto do século XIX, de Hans Christian Andersen, e uma lenda cearense – A Pedra da Moça –, ouvida no município de Icapuí, litoral leste do estado.

A peça apresenta o conflito de uma sereia jovem e sonhadora – muito diferente das míticas sereias, mulheres com caudas de peixe que encantam e levam homens para o fundo do mar – que idealiza viver um amor com um ser humano e, assim, ganhar uma alma imortal.

A despeito dos conselhos da avó e da irmã mais velha para que abandone esse intento, a sereia decide encontrar o seu amor e, para tanto, pede a ajuda da Feiticeira do Mar, uma água-viva, que lhe cobra um alto preço por seus préstimos. Rumores do seu aparecimento perturbam a tranquilidade de uma pacata aldeia à beira-mar, exigindo do apaixonado pescador José muito engenho para que seus companheiros não descubram o paradeiro da jovem.

Durante a peça, uma tartaruga – considerada um animal de vida longa, símbolo de sabedoria, habitante do mar e da terra – assume o papel de contadora de histórias e traz reflexões, apresenta pontos de vista, estimula a curiosidade da plateia: “vocês, por acaso, já ouviram falar de romance entre pescador e sereia que tenha dado certo?”.

Músicas, movimentos circenses, técnicas de representação, cenários, figurinos e adereços que presentificam os universos do fundo do mar e da terra são utilizados para falar poeticamente de afetos, de desejos, do olhar do outro, das intolerâncias e do medo do desconhecido que há em nós.

Ao fim da peça, a esperança num mundo em que seja menos difícil amar: “no espelho do mar ou na areia da praia, o romance tem sua cor. O mundo observa, ao longe, ensaia florescer tão belo amor!”

Serviço

Pequena Sereia
Datas: 13 e 14 de julho de 2019
Horário: às 17h 
Local: Teatro Celina Queiroz
Ingressos: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (Meia)

Vendas online: https://bileto.sympla.com.br/event/61396-2 


Mais informações: 3477-3033 ou 3477-3290 

 

“Os que não pensam no dia de amanhã, pagam sempre um alto preço por sua imprevidência”, essa é a moral do texto clássico, atribuído a Esopo e recontado por La Fontaine, A Cigarra e a Formiga. O espetáculo estará em cartaz nos dias 20 e 21 de julho, no Teatro Celina Queiroz.

A fábula mostra a Cigarra triste e faminta ao chegar do inverno, pois tendo passado todo o período do verão cantando e alegrando a floresta, não havia feito sua provisão para a estação fria, em que todos os insetos se recolhem em suas tocas.

Esta, ao encontrar a Formiga e pedir-lhe algo para comer, é indagada: - “E o que fizeste durante o período do calor enquanto todos trabalhávamos?”

A Cigarra, ingênua, responde animada: - “Não abandonei meu posto, cantei para alegrar a floresta.” Ao que ouve da Formiga: - “Cantaste? Pois agora, dance!”

A fábula, simples, nunca soou bem aos ouvidos de muitos artistas. Embora a ideia central fosse compreendida, a conotação dada ao canto da Cigarra como simples entretenimento e não como um trabalho a ser reconhecido como o é o da Formiga, sempre incomodou, e essa foi a principal motivação do Grupo Mirante para a montagem desse espetáculo.

E foi assim que o Grupo criou sua própria versão para a história. A estética cênica e musical transporta as crianças a um universo peculiar, onde a floresta se confunde com o universo mágico do jazz, blues, soul e rythm and blues. Enfim, o universo dos grandes musicais.

Nesta montagem, os atores cantam, dançam e interpretam diversas canções, tendo como enredo uma estória onde o cantor da floresta, uma Cigarra muito vaidosa, se apaixona pela Formiga e se propõe, contra as leis daquele lugar, a ensinar-lhe a arte do canto. Juntos, eles enfrentam a fúria da Rainha Viúva-Negra e a chegada do inverno.

Uma comovente estória versando sobre arte, diferenças, solidariedade, amor, respeito, determinação, disciplina e, sobretudo o que para as crianças parece ser mais fácil que para os adultos: a superação dos próprios limites.

Tudo isso num espetáculo cheio de brilho e com ritmos diversos, de encher os olhos e agradar os ouvidos de pessoas de qualquer idade.

Serviço

A Cigarra e a Formiga
Dias: 20 e 21 de julho de 2019
Horário: às 17h 
Local: Teatro Celina Queiroz
Ingressos: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (Meia)

Vendas online: https://bileto.sympla.com.br/event/61397-2


Mais informações: 3477-3033 ou 3477-3290

A Unifor oferece ao público cearense mais uma opção de lazer nas férias. O espetáculo "As aventuras de Dom Quixote" estará em cartaz no Teatro Celina Queiroz, nos dias 27 e 28 de julho de 2019.

"As aventuras de Dom Quixote" é uma recriação teatral baseada na obra literária "O engenhoso fidalgo Dom Quixote de La Mancha", de Miguel de Cervantes.

Os mais de 400 anos que separam a primeira edição do livro, em 1605, da criação deste musical, que em nada diminuem a crítica, as reflexões, a comédia e as peripécias presentes nesta que é uma das obras mais influentes da literatura mundial.

O espetáculo apresenta a história de um homem, Alonso Quijano, já de meia idade, vivendo na pacata aldeia de La Mancha, que, envolvido de tal maneira com a leitura de romances de cavalaria, imagina-se predestinado a tornar-se um cavaleiro andante.

Para desespero de sua sobrinha e dos amigos, Alonso sai de cena e quem assume o protagonismo dessa história é o nobre, corajoso e leal cavaleiro Dom Quixote de La Mancha, ombreado por um vizinho, tornado seu fiel escudeiro, Sancho Pança.

O musical do Grupo Mirante de Teatro resume as mais de 1.200 páginas da obra original num enredo que valoriza a ação, o movimento e as mais divertidas aventuras vividas pela dupla: o exército de carneiros, os moinhos de vento, o elmo de Mambrino, os monges feiticeiros, tudo em meio às fartas declarações de amor de Dom Quixote à sua formosa donzela Dulcineia del Toboso.

Serviço

As Aventuras de Dom Quixote
Dias: 27 e 28 de julho de 2019
Horário: às 17h 
Local: Teatro Celina Queiroz
Ingressos: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (Meia)

Vendas online: https://bileto.sympla.com.br/event/61398-2


Mais informações: 3477-3033 ou 3477-3290