A Cigarra e a Formiga

“Os que não pensam no dia de amanhã, pagam sempre um alto preço por sua imprevidência”, essa é a moral do texto clássico, atribuído a Esopo e recontado por La Fontaine, A Cigarra e a Formiga. O espetáculo estará em cartaz nos dias 7, 8, 14, 15, 21, 22, 28 e 29 de julho, no Teatro Celina Queiroz.

A fábula mostra a Cigarra triste e faminta ao chegar do inverno, pois tendo passado todo o período do verão cantando e alegrando a floresta, não havia feito sua provisão para a estação fria, em que todos os insetos se recolhem em suas tocas.

Esta, ao encontrar a Formiga e pedir-lhe algo para comer, é indagada: - “E o que fizeste durante o período do calor enquanto todos trabalhávamos?”

A Cigarra, ingênua, responde animada: - “Não abandonei meu posto, cantei para alegrar a floresta.” Ao que ouve da Formiga: - “Cantaste? Pois agora, dance!”

A fábula, simples, nunca soou bem aos ouvidos de muitos artistas. Embora a ideia central fosse compreendida, a conotação dada ao canto da Cigarra como simples entretenimento e não como um trabalho a ser reconhecido como o é o da Formiga, sempre incomodou, e essa foi a principal motivação do Grupo Mirante para a montagem desse espetáculo.

E foi assim que o Grupo criou sua própria versão para a história. A estética cênica e musical transporta as crianças a um universo peculiar, onde a floresta se confunde com o universo mágico do jazz, blues, soul e rythm and blues. Enfim, o universo dos grandes musicais.

Nesta montagem, os atores cantam, dançam e interpretam diversas canções, tendo como enredo uma estória onde o cantor da floresta, uma Cigarra muito vaidosa, se apaixona pela Formiga e se propõe, contra as leis daquele lugar, a ensinar-lhe a arte do canto. Juntos, eles enfrentam a fúria da Rainha Viúva-Negra e a chegada do inverno.

Uma comovente estória versando sobre arte, diferenças, solidariedade, amor, respeito, determinação, disciplina e, sobretudo o que para as crianças parece ser mais fácil que para os adultos: a superação dos próprios limites.

Tudo isso num espetáculo cheio de brilho e com ritmos diversos, de encher os olhos e agradar os ouvidos de pessoas de qualquer idade.

Esta peça reestreia 10 anos após a primeira montagem. Uma remontagem em clima de celebração!
 

Ficha Técnica

Grupo Mirante de Teatro e Camerata Unifor

Adaptação: Rafael Martins
Direção e Produção: Hertenha Glauce
Coreografias: O Grupo
Figurinos e adereços: Yuri Yamamoto
Maquiagem: Nara Martins
Cenografia: Hertenha Glauce e Elva Bessa
Músicas: Rodrigo Cardozo/Rafael Martins
Preparação Vocal: Wilson Freire
Direção Musical: Rodrigo Cardozo 

Músicos: Rodrigo Cardozo (guitarra)
Jeziel (sax e flauta transversa)
Hugo Filho (percussão)
Victor Hugo (baixo) 

Elenco: Anderson Barreto (Cigarra)
Annalies Borges (Formiga)
Daniella de Lavôr (Viúva-Negra)
Ivan Lourinho (Lagarta de Fogo e Joaninha)
Lena Iorio (Lagarta de Fogo e Borboletas)
Samanta Sanford (Borboleta)
Bruno Teixeira (Joaninha)    

Serviço

Espetáculo: A Cigarra e a Formiga
Datas: 07, 08, 14, 15, 21, 22, 28 e 29 de julho de 2018
Horário: Sábados e Domingos, às 17h
Local: Teatro Celina Queiroz
Ingressos: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (Meia)
Mais informações: 3477-3033 ou 3477-3290