Objetivo Geral:

Debater o universo do jornalismo esportivo, traduzir as mudanças, explorar os novos conceitos, estreitar o laço entre a academia e o mercado profissional e viabilizar condições para o conhecimento e aprendizado das ferramentas digitais.

Objetivos Específicos:

  • Capacitar os alunos para desenvolver aptidões relacionadas às mídias digitais.

  • Promover a divulgação de conhecimentos técnicos e específicos na área de mídia esportiva.

  • Estimular o desenvolvimento de novas ferramentas para o jornalismo.

  • Suscitar o desejo de permanecer e aprimorar o conceito do profissional de jornalismo.

  • Sensibilizar os alunos para o conhecimento dos problemas e das dificuldades da profissão.

  • Estimular o espírito acadêmico e científico.

  • Manter um intercâmbio entre a academia e o mercado de trabalho.

  • Debater as novas tendências e o futuro do jornalismo esportivo.

  • Proporcionar aos alunos a capacidade de reconhecer e discernir uma nova formatação no mundo da mídia esportiva.

Público Alvo:

Estudantes, profissionais da área e interessados no tema.

Conhecimentos necessários para participação no curso:

Ensino médio completo.

Carga Horária:
20h

Vagas:
30 vagas.

Informações para contato

Divisão de Pós-Graduação e Educação Continuada

  • E-mail de contato: educacaocontinuada@unifor.br
  • Fone de contato: (85) 3477.3114
  • Endereço de contato: Bloco B, sala B08

Mais Informações

Até 06 de novembro de 2020, ou enquanto houver vagas.

07, 14, 21 e 28 de novembro de 2020.

Sábado
09:00 às 12:00

13:30 às 15:30

 

Conteúdo Programático

Três pontos vão ser abordados: a história do jornalismo esportivo com o início através do Jornal do Sports, passando pelas crônicas de Nelson Rodrigues até chegar ao topo com Luciano do Valle na TV Bandeirantes. A ética no jornalismo esportivo, onde sempre aparecem pedidos para falar bem de determinado atleta em troca de recursos ou privilégios, os riscos de buscar outros caminhos no jornalismo e os benefícios de manter o padrão correto e ético dentro da profissão. Por último, o embate entre informação e entretenimento, que nos últimos anos foi batizado de “Leifertização”, em referência ao ex-apresentador do Globo Esporte: Tiago Leifert.

 

Três pontos vão ser abordados: as redes sociais, que estão hoje mudando a forma de fazer jornalismo esportivo. Quais são? Quem usa? Quem trabalha? Quais as diferenças? Há ainda a web, com os sites e blogs, que moldaram a forma de consumir informação. Mostraremos os principais modelos usados para se buscar a audiência e o jornalismo de resultado. E por último, as coberturas esportivas: Copa do Mundo, Olimpíadas, Campeonatos Nacionais, regionais e estaduais. As transmissões simultâneas, o tempo real, a informação minuto a minuto.

Nesta etapa, o curso é aprofundado e chega a um dos pilares do jornalismo digital. O Tema é dividido em dois módulos com três assuntos: Twitter, Facebook e Instagram. Explanam-se os conceitos, as ferramentas, alguns estudos de casos e vários exemplos de postagens, páginas e perfis dedicados à informação e ao jornalismo esportivo.

Neste segundo módulo sobre redes sociais os assuntos são sobre Youtube, Whatsapp e Podcast. O maior buscador de vídeos da internet é uma referência para o jornalismo. E o meio esportivo abraçou esta ferramenta da melhor maneira possível. Vão ser mostrados os canais que usaram e usam o Youtube para promover conteúdos, os veículos de comunicação que crescem por causa do Youtube e como se beneficiar desta ferramenta. Já o Whatsapp, que antes era apenas uma ferramenta para trocar mensagem, virou provedor de conteúdo. Diversos veículos de comunicação já usam o aplicativo para entregar conteúdo e aproximar o público através da escrita, de áudio e até de vídeo. Enquanto o Podcast virou uma febre no público jovem. A gravação de áudios para promover, debater ou suscitar determinado tema ou até multitemas virou uma tendência no mundo todo. No Brasil, 50 milhões de pessoas já ouviram um Podcast.

Neste último módulo, dividido em cinco pontos, é abordado o jornalismo esportivo nas outras principais plataformas: blogs, sites, rádio e até na nova tendência mundial: o streaming (Netflix, Dazn, Mycujoo...) Vai ser debatido em sala sobre os principais blogs esportivos, os sites, que ainda são as maiores fontes de informações e conteúdo, as rádios, que se tornaram web-rádios e se adaptaram mais uma vez ao novo mundo da comunicação. Por fim, a chegada do streaming. A ferramenta que no início era apenas para ver filmes, documentários e séries, se tornou hoje fonte de conteúdo para programas e transmissões esportivas.

Mário Kempes Lacerda Pereira

Formado em jornalismo e especialista em assessoria de comunicação. Foi correspondente do jornal Lance! No estado do Ceará; repórter, subeditor e editor do caderno de esportes do Diário do Nordeste; produtor, repórter e comentarista na TV Diário; comentarista na Rádio Verdes Mares; assessor de imprensa da Federação Cearense de Futebol, ainda criou o Blog do Kempes e atualmente é coordenador da FCF TV. Em 2018, cobriu in loco a Copa do Mundo da Rússia pela TV Diário, Diário do Nordeste e Rádio Verdes Mares.

Forma de Pagamento

Matrícula de R$ 268,00 (duzentos e sessenta e oito reais)


Descontos**
Ex-aluno Unifor: 15%
Funcionários de empresas parceiras: 10%
 

À VISTA, pode ser pago em qualquer agência bancária, casa lotérica ou farmácia.

 

PARCELADO, em até 6 vezes, nos cartões VISA ou MASTERCARD.

 

OBS1.: Informamos que, a Forma de Pagamento por Cartão de Crédito, parcelado ou não, está disponível na forma Online, no ato se sua Inscrição.

 

OBS2.: Informamos que, a Forma de Pagamento parcelado, o valor mínimo da parcela é de R$ 50,00 (cinquenta reais).

 

Atendimento via chat