Acessibilidade Universidade de Todos

O símbolo da acessibilidade está em destaque.

 

Por considerar as diferenças e buscar ações para efetivar a proposta de inclusão social e educacional, buscando a compreensão da subjetividade de alunos com necessidades especiais, a Unifor apresenta ações e projetos com méritos de uma instituição verdadeiramente inclusiva.

Também atenta à questão da acessibilidade no Campus, a Universidade procura diminuir as barreiras arquitetônicas, com a oferta de alguns equipamentos físicos e visuais em partes de maior movimentação do campus, além de projetos comunicacionais, metodológicos, digitais e, principalmente, atitudinais (ver aba ao lado sobre o Programa de Apoio Psicopedagógico – PAP).

 

Acessibilidade na Unifor

  • Carteira acessível para usuário de cadeira de rodas e cegos

  • Cadeiras mais largas para obesos.

  • Cadeira de apoio para o intérprete de libras.

  • Banheiros acessíveis

  • Elevadores plataformas elevatórias

  • Piso podotátil

  • Balcão rebaixado

Disciplinas em EaD acessível para surdos e deficientes visuais

 

Surdos

  • Equipe com 6 tradutores e intérpretes de Libras.

  • Acessibilidade do aluno surdo em sala de aula, monitoria, estágios e eventos acadêmicos.

  • Dois professores surdos.

  • Oferta da disciplina de Libras para todos os cursos (presencial e a distância).

  • Curso de secretariado em EaD, todo acessível em Libras.

  • Tradução e adaptação da escrita do surdo no TCC, dissertação e tese.

  • Gravação de vídeo em Libras dos informativos da Unifor.

  • Gravação de vídeo como apoio nas pesquisas de pós-graduação, realizadas por estudantes surdos ou com a inserção de surdos na amostra.

 

Deficiência Visual

  • Disponibilização de ledor para alunos cegos total e parcial.

  • Baixa visão: ampliação do material avaliativo e apostilas.

  • Avaliação no computador e uso do aplicativo NVDA (ledor de tela).

  • Uso de scanner para adaptação de material (livros e apostilas) escrito para áudio.

 

Disciplinas em EaD com audiodescrição.

  • Linha Braille – tecnologia que digita em braille e registra em texto no computador (uso nas avaliações) [material adquirido em 2018, ainda em teste]

  • Placas em Braille nas portas dos banheiros.

  • Treino de mobilidade pelo Campus.

 

 

  • Apoio no vestibular aos candidatos que indicam uma necessidade específica (aprendizagem, emocional, deficiências, transtornos, etc).

  • Escuta psicológica individual e em grupo dos estudantes, que apresentam queixas emocionais que interferem em seu processo acadêmico.

  • Acompanhamento dos alunos com Transtorno de aprendizagem, deficiência intelectual, Transtorno do Déficit de Atenção (TDAH), Transtorno do Espectro Autista (TEA) e outros comprometimentos

  • Envio de informativos ao professor sobre a chegada em sua disciplina de um aluno com deficiência; encaminhando orientação para cada situação específica (no início de cada semestre).

  • Projeto MEDIA (Mediação do Educador para Docência Inclusiva e Acessível no Ensino Superior) - Acompanhamento do professor com alunos com necessidades educacionais específicas sobre formas de atendimento às demandas da Educação Inclusiva e a parceria no desenvolvimento de estratégias para o processo ensino e aprendizagem das pessoas em suas especificidades.

  • Prevenção com os estudantes - (PRE)TENSÃO, oficina de habilidades emocionais que objetiva desenvolver autoconhecimento e criar estratégias para o enfrentamento da ansiedade diante das situações avaliativas.

  • Fomenta a cultura da inclusão a partir de eventos acadêmicos com a temática da inclusão social e educacional, para comunidade acadêmica interna e externa

  • Oficinas e rodas de conversa sobre como lidar com alunos com necessidades educacionais específicas.

 

O Programa de Apoio Psicopedagógico (PAP) é o setor da Universidade responsável por orientar e acompanhar alunos com Necessidades Educacionais Específicas (NEE), que podem englobar questões cognitivas, emocionais, físicas, motoras, visuais e/ou auditivas. O atendimento é gratuito e extensivo a funcionários da Universidade.

Com a missão de promover a Cultura de Inclusão e Acessibilidade da comunidade acadêmica na Unifor, o PAP conta com três objetivos principais. São eles:

  • Viabilizar os serviços voltados para a acessibilidade da pessoa com deficiência e dos alunos com necessidades educacionais específicas;

  • Oferecer suporte aos docentes, aos funcionários e aos pais de alunos no desenvolvimento de competência para praticar a inclusão educacional no ensino superior;

  • Contribuir com a promoção do bem-estar emocional da comunidade acadêmica.

Desse modo, o setor oferece atendimentos de psicologia e psicopedagogia; efetiva a acessibilidade das pessoas com deficiência e necessidades educacionais específicas e fomenta a cultura da inclusão; além de desenvolver um grupo de estudo e pesquisa com as temáticas de educação, psicologia, acessibilidade e inclusão.

 

Projetos & Ações

A partir de 2010, de forma mais efetiva, em parceria com a Comissão Permanente de Processo Seletivo (CPPS), o PAP passou a atuar na proposta de inclusão do candidato ao Vestibular, possibilitando a participação de todos no processo seletivo até o acompanhamento da aplicação e correção da prova. A equipe do PAP atua como fiscal diferenciado, por ser o apoio e mediar o acesso do candidato, podendo vir a atuar como ledor, transcritor, colaborar com a mobilidade do candidato, oferecer o intérprete de LIBRAS, acolher aqueles que apresentam limitações e questões emocionais no momento avaliativo.

A participação do PAP nos eventos acadêmicos e artísticos do Campus propõe-se a efetivar a inclusão do sujeito surdo por meio dos serviços dos intérpretes de LIBRAS e contribuir com a mobilidade e audiodescrição para os cegos.

O PAP, com a parceria da Vice-Reitoria de Graduação, promove a cada dois anos o Encontro de Inclusão Social e Acessibilidade (EISA), a fim de fomentar a cultura da inclusão, a partir de debates com políticos, educadores, pesquisadores, estudantes, profissionais da área da saúde, de forma que sempre haja pessoas com deficiência nessas posições, não só como ouvintes. Desse modo, alcança a comunidade acadêmica interna e externa; profissionais da rede de escolas pública e privada; profissionais da educação e sociedade em geral, e, por ser um evento de inclusão social e acessibilidade, ocorre de forma gratuita, para o público em geral.

Em períodos intercalados ocorre o Ciclo de Debates sobre Inclusão Social e Acessibilidade, em um formato mais compacto e sem apresentação de trabalhos. Desse modo, ocorre em anos ímpares o EISA e nos anos pares Ciclo.

Os atendimentos podem ocorrer de forma individual ou em grupo, em psicologia, psicopedagogia e acessibilidade, a fim de atender as demandas emocionais, cognitivas e de acesso das pessoas com deficiência e necessidades educacionais específicas. Em prol da acessibilidade oferta-se o serviço de intérprete, de ledor, mobilidade e adaptação de material. Ressalta-se que o grande diferencial do PAP, para os demais núcleos de atendimento nas IES é o atendimento psicológico, acompanhamento docente e familiar.

  • (PRE)TENSÃO - oficina de habilidades emocionais. Ofertado para todos os alunos da Universidade, ocorre por meio de encontros quinzenais, mediado pela coordenadora do PAP e um psicólogo em formação, com um grupo de 25 pessoas a fim de trabalhar as tensões antes das atividades avaliativas.

  • MEDIA - Mediação do Educador para Docência Inclusiva e Acessível no Ensino Superior. Acompanhamento do professor com alunos com necessidades educacionais específicas, em sua turma, para dialogar sobre formas de atendimento às demandas da Educação Inclusiva e a parceria no desenvolvimento de estratégias para o processo ensino e aprendizagem das pessoas em suas especificidades.

  • PAPEANDO (CON)TEXTO. Grupo de estudo vinculado ao Grupo de Pesquisa Educação nas Profissões da Saúde, com encontros quinzenais para dialogar sobre as temáticas propostas, produções de artigo e participação em eventos acadêmicos.

Informações para contato

Programa de Apoio Psicopedagógico (PAP) | De segunda a sexta-feira, 7h30 às 12h e 13h30 às 19h.

  • Fone de contato: (85) 3477-3399
  • Endereço de contato: Bloco N, sala 12
Atendimento via chat
Atendimento via chat