angle-left Artigos de professores da Unifor são publicados em veículos Qualis A

Sex, 22 Fevereiro 2019 15:51

Artigos de professores da Unifor são publicados em veículos Qualis A

A classificação mensura o grau de impacto social dos artigos; produções foram divulgadas em revistas de relevância internacional.


Professoras Adriana Rolim e Wellyda Rocha desenvolveram pesquisa no Núcleo de Biologia Experimental (Nubex) da Unifor (Foto: Ana Carolina Melo/Unifor)
Professoras Adriana Rolim e Wellyda Rocha desenvolveram pesquisa no Núcleo de Biologia Experimental (Nubex) da Unifor (Foto: Ana Carolina Melo/Unifor)

Em 2018, mais de 2.200 artigos foram publicados por professores da Unifor. Entre eles, mais de 66 são internacionais e em sua maioria, foram publicados em revistas de renome mundial.

Os artigos internacionais que possuem maior impacto social, foram publicados em veículos qualis A.

A classificação varia entre A1 e A2, as quais determinam o grau de importância do tema abordado. Confira alguns dos projetos que receberam estas classificações:

“Challenges for sustainable supply chain management: when stakeholder collaboration becomes conductive to corruption”

Da tradução para o português “Desafios para a gestão sustentável da cadeia de suprimentos: quando a colaboração entre os stakeholders se torna propícia à corrupção”, o artigo foi produzido professores José Milton de Sousa Filho e Fernando Luiz Emerenciano Viana, do Programa de Pós-graduação em Administração de Empresas da Unifor.

Recebeu classificação A1 e foi publicado na revista internacional Journal of Cleaner Production. O artigo explora os antecedentes, dinâmicas e consequências da corrupção na cadeia de suprimentos de carne bovina brasileira. “Cadeias de suprimentos em economias emergentes lidam com risco significativo de corrupção ‘pequena’ e ‘grande’, e isso torna mais difícil impedir a atividade criminosa. A pesquisa faz contribuições para a área teórica, política e prática”, completa o professor Fernando.

Leia o artigo na íntegra.

“Action mechanism of naphthofuranquinones against fluconazole-resistant Candida tropicalis strains evidenced by proteomic analysis: the rose of increased endogenous ROS”

O artigo foi publicado pelos professores Ana Cristina de Oliveira, Marina Duarte Pinto Lobo e Ricardo Azevedo Moreira.

O estudo se desenvolveu a partir da necessidade de tratamentos alternativos em combate à infecção com alta mortalidade causada pela candidíase. O grupo de pesquisa do curso de Farmácia da Universidade Federal do Ceará (UFC) colaborou demonstrando três naftofuranquinonas semi-sintéticas (NFQs) com atividade antifúngica significativa.

“O estudo teve como objetivo investigar os mecanismos preliminares da ação dessas naftofuranquinonas semi-sintéticas (NFQs) por vários métodos padronizados, como análise proteômica, que foi realizada no laboratório de Análises Proteômicas da Unifor”, explica a professora Marina Lobo. A pesquisa foi publicada na revista Microbial Pathogenesis, e apresentou resultados de classificação A2.

Leia o artigo na íntegra.

“Gastroprotective and anti-inflammatory activities integrated to chemical composition of Myracrodruon urundeuva Allemão - A conservationist proposal for the species”

O artigo “Atividades Gastroprotetora e Anti-inflamatória integradas à composição química de Myracrodruon urundeuva Allemão: uma proposta conservacionista para a espécie” foi produto da tese de doutorado da professora Wellyda Rocha, sob orientação da professora Mary Anne Bandeira, coordenadora do Programa Farmácias Vivas. Os experimentos também foram desenvolvidos em parceria com as professoras Adriana Rolim e Ana Cristina Moreira.

O estudo Foi publicado na revista internacional Journal of Ethnopharmacology, classificada como A2.

A Aroeira do Sertão (Myracrodruon urundeuva Allemão) é uma planta medicinal amplamente usada por suas atividades anti-inflamatória, cicatrizante e antiúlcera. Está ameaçada de extinção, em consequência do uso predatório de sua entrecasca.

O trabalho comprova que a espécie cultivada e em desenvolvimento, ou seja, os brotos, apresentam ação farmacológica similar à da entrecasca da planta adulta, demonstrando que podem ser usados como matéria-prima na produção de fitoterápicos.

 “Esses resultados são importantes não só quanto às relevantes atividades terapêuticas, como também evidenciam uma proposta ecológica para a conservação da espécie”, explica a professora Wellyda.

Os experimentos farmacológicos foram desenvolvidos dentro da Unifor, no Núcleo de Biologia Experimental (Nubex). “Sou muito grata a todo o apoio que a universidade nos dá para desenvolver pesquisa de grande impacto. Esse trabalho evidencia também a importância a integração da pesquisa dentro da Universidade”, destaca Wellyda.  

Leia o artigo na íntegra.