angle-left LEC Unifor realiza pesquisa que compreende os gargalos do trânsito

Seg, 8 Julho 2019 10:16

LEC Unifor realiza pesquisa que compreende os gargalos do trânsito

No estudo são sugeridas pequenas mudanças para aprimorar o funcionamento das rotas de ônibus


Autores do trabalho: Carlos Caminha, Vasco Furtado, Vládia Pinheiro e Caio Ponte. Foto: Ares Soares.
Autores do trabalho: Carlos Caminha, Vasco Furtado, Vládia Pinheiro e Caio Ponte. Foto: Ares Soares.

O artigo “Micro-interventions in urban transportation from pattern discovery on the flow of passengers and on the bus network” consiste no estudo da aplicação de pequenas melhorias nos trajetos dos ônibus de Fortaleza, denominadas “micro-intervenções”.

O pesquisador Carlos Caminha, um dos autores do artigo, explica que o objetivo do estudo é avaliar o atendimento da demanda do sistema de transporte público e propor melhorias para o mesmo. 

A avaliação é feita a partir da observação do deslocamento de pessoas pelas regiões (comunidades) da cidade. “Classificamos os movimentos dos passageiros de duas formas: intracomunidade, quando os movimentos são feitos em uma mesma comunidade. E intercomunidade, quando a pessoa se desloca de uma área para a outra. Detectamos que o maior percentual de pessoas precisa fazer movimentos intercomunidade, o que é ruim para esta rede de ônibus analisada”, complete o coordenador do Laboratório de Engenharia do Conhecimento (LEC)

O estudo foi realizado através de dados fornecidos pela Prefeitura de Fortaleza, do GPS de determinados ônibus e do sistema de bilhetagem. A partir das origens de destinos estimadas, foram detectadas dez áreas (comunidades) na cidade que apresentam considerável oferta de ônibus interna, mas pouca oferta para o deslocamento de áreas externas.

“Propomos adicionar linhas de ônibus expressas. Fizemos simulações adicionando novas linhas para melhorar o desempenho, analisar seus indicadores de rede. Denominamos microintervenções, pois não é necessário modificar toda a rede para melhorar o seu desempenho”, destaca Caminha. 

Todo o projeto foi desenvolvido no LEC, localizado no Parque Tecnológico (TEC-Unifor). Também são autores do artigo, os professores Vasco Furtado e Vládia Pinheiro, e o aluno pertencente ao Programa de Pós-Graduação em Informática Aplicada, Caio Ponte. O artigo foi publicado, em 2016, no Congresso Internacional IEE International Smart Cities Conference.