Rede Nordeste de Biotecnologia Renorbio | Doutorado

Algumas moléculas estão em destaque. Algumas moléculas estão em destaque.
 
 
Unifor integra Renorbio
 

A formação de recursos humanos com sólida base científica para suprir as demandas de desenvolvimento tecnológico dos setores acadêmicos e empresariais é um dos principais desafios do Brasil.

Com essa perspectiva é que o Programa Rede Nordeste de Biotecnologia (Renorbio) foi concebido. Sua proposta científica pode ser caracterizada, conceitualmente, no estudo da biologia de maneira convergente, relacionando espécies biológicas, geneticamente distantes, pela funcionalidade de seus genes, a partir do pressuposto de que a utilização de tecnologias avançadas permitirão o estudo das bases moleculares que regulam as funções gênicas e os produtos da sua expressão, bem como dos mecanismos que as relacionam com a biologia do desenvolvimento de plantas, animais e micro-organismos.

Com foco no Nordeste, a ideia é estabelecer e estimular a massa crítica de profissionais na Região, com competência em Biotecnologia e áreas afins, para executar projetos de P&D&I de importância para o desenvolvimento dos estados da localidade.

A Rede integra cerca de 30 instituições de ensino superior, entre elas a Universidade de Fortaleza - Unifor, uma de suas fundadoras. O objetivo principal é formar doutores com conhecimento aprofundado em Biotecnologia, para estarem aptos a atuar em mercados distintos, como ensino, pesquisa, prestação de serviços e indústria.

 

SAIBA MAIS

O termo Biotecnologia refere-se a um conjunto amplo de tecnologias que envolve a utilização, alteração controlada e a otimização de organismos vivos ou suas partes, células e moléculas, para a geração de produtos, processos e serviços. Seus resultados são aplicáveis e utilizados por diversos setores, como saúde, agroindústria e meio ambiente, e envolvem várias áreas do conhecimento, como biologia molecular, genética, fisiologia, farmacologia, veterinária, reprodução, microbiologia, química e engenharia de alimentos, entre outras.

Permeia inúmeros segmentos industriais utilizando técnicas inovadoras e promovendo revoluções no tratamento de doenças, no uso de novos medicamentos para aplicação humana e animal, na multiplicação e reprodução de espécies vegetais e animais, no desenvolvimento e melhoria de alimentos, na utilização sustentável da biodiversidade, na recuperação e tratamento de resíduos, entre outras áreas com potencial crescente de aplicação.

No Brasil, a Biotecnologia é uma área de forte aplicação industrial em setores que representam parte considerável das exportações nacionais e integram, de forma relevante, a base produtiva da economia do País. Competitividade em Biotecnologia depende da inovação tecnológica que ocorre nas empresas. Entretanto, diferentemente dos países desenvolvidos, a maior parte do contingente de cientistas brasileiros atua em instituições públicas de pesquisa e não em empresas.

O que resulta deste contexto, é que ainda que se tenha, com recursos predominantemente públicos, relativo sucesso científico, pouca consequência é obtida em termos de desenvolvimento tecnológico e seus impactos no aumento na competitividade ou no desenvolvimento social. Embora o desenvolvimento científico e tecnológico tenham interfaces, as peculiaridades intrínsecas ao processo científico não permitem gerar, automaticamente, desenvolvimento tecnológico.

No Doutorado em Biotecnologia, o corpo docente do Curso em Rede conta com cerca de 300 professores, entre permanentes e colaboradores, especialistas nas áreas de concentração, distribuídos por mais de 30 Universidades e Institutos de Pesquisa da Região.

Como aluno do Programa, você é matriculado na Rede, através da avaliação do Curriculum Vitae e do Projeto de Pesquisa. Na inscrição para a seleção, o candidato indica um professor orientador, dentre aqueles credenciados na Rede, e pode frequentar quaisquer disciplinas em qualquer universidade integrante. Assim, um aluno orientado por um professor da UNIFOR, por exemplo, pode fazer disciplina nas diversas Unidades da Rede, conforme a conveniência para o desenvolvimento do seu Projeto de Tese. Além das disciplinas, os alunos poderão desenvolver experimentos nos diversos laboratórios envolvidos no Programa, aptos para receber alunos das diversas universidades.

No site da Renorbio, www.renorbio.org.br, o candidato pode encontrar todas as áreas de concentração, com os respectivos professores, linhas de pesquisa e disciplinas ministradas.

Renato de Azevedo Moreira (Coordenador)
Doutor em Bioquímica – Universidade Federal do Rio de Janeiro

Ana Cristina de Oliveira Monteiro Moreira
Doutora em Bioquímica – Universidade Federal do Ceará

Adriana Rolim Campos Barros
Doutora em Farmacologia – Universidade Federal do Ceará

Danielle Malta Lima
Pós-doutora em Ciências Médicas – Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto
- USP

Luciana Relly Bertolini
Doutora em Genética – Universidade da Califórnia, Davis

Marcelo Bertolini
Doutor em Fisiologia - Universidade da Califórnia, Davis

Genética e Transgênese
A linha envolve projetos relacionados ao melhoramento genético e à preservação de biótipos interessantes à produtividade e processos relativos à produção de organismos geneticamente modificados e sua utilização na agricultura, pecuária ou medicina humana.

Bioprospecção, Biodiversidade e Conservação
Estudos de avaliação da presença de compostos ativos em sistemas biológicos, sua biodiversidade e tecnologia de conservação.

Purificação, Caracterização e Produção de Insumos Biotecnológicos em Sistemas Heterólogos
Estudos de avaliação da clonagem e expressão em sistemas heterólogos de produtos naturais de importância biotecnológica.

Desenvolvimento de Agentes Profiláticos, Terapêuticos e Testes Diagnósticos
Geração e controle de tecnologias e a consequente produção nacional de produtos estratégicos no contexto da saúde pública (vacinas, hemoderivados, biomateriais, kits diagnósticos) e em áreas de fronteira (genômica, proteômica,nanobiotecnologia)
.

Informações para contato

Coordenação do Renorbio na Unifor: Prof. Renato de Azevedo Moreira, Doutor

  • E-mail de contato: renorbio@unifor.br
  • Fone de contato: (85) 3477.3067