angle-left Alunos da Unifor realizam visita ao Museu da Fotografia

Qui, 9 Maio 2019 15:30

Alunos da Unifor realizam visita ao Museu da Fotografia

Estudantes de Comunicação tiveram a oportunidade de assistir ao documentário sobre a história de Pierre Verger e puderam visitar a exposição fotográfica “Orixás”


Alunos da Unifor realizam visita ao Museu da Fotografia. Foto: Lara Veras.
Alunos da Unifor realizam visita ao Museu da Fotografia. Foto: Lara Veras.

Com o objetivo de promover vivências culturais para os alunos da Universidade de Fortaleza, os professores Alessandra Bouty, Jari Vieira e Kalu Chaves levaram alunos dos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda para visita ao Museu da Fotografia

No museu, os alunos assistiram ao documentário biográfico do fotógrafo Pierre Verger.  “Pierre Fatumbi Verger: Mensageiro entre dois mundos” narra a história do fotógrafo francês que realizou trabalhos antropológicos em países como Brasil, Benin, Taiti, Espanha e Peru. Radicado no Brasil, Verger desenvolveu obras que possuem grande importância para o estudo das culturas afro-brasileiras, em especial, da religião candomblé.

Ao final do documentário, os alunos puderam prestigiar a mostra “Orixás”, com fotografias de Pierre Verger que retratam as divindades africanas cultuadas no candomblé. As fotos, tiradas em câmera Rolleiflex, proporcionam conhecimento sobre a conexão cultural entre a cultura brasileira e africana.

A parceria entre os professores e o Museu se deu através do convite da organização do próprio museu, com o intuito de estreitar relações com a comunidade acadêmica. 

Para a aluna Rebeca Dodt, graduanda do curso de Publicidade e Propaganda, a visita ao museu contribuiu para sua formação acadêmica. “Eu estudo a cultura e as artes. Ter contato com a exposição do Pierre Verger complementa isso pois é um olhar que, por mais que seja de um europeu, é de alguém que viveu próximo, é um contato totalmente sensível, sincero, onde você enxerga que não é um aproveitamento da cultura, mas sim de conexão com ela”, comenta.

Kalu Chaves, professora das disciplinas de Antropologia da Comunicação e Arte e Cultura Brasileira, acredita que a visita contribuiu para uma nova perspectiva dos alunos para a cultura afro-brasileira. “Os alunos vão olhar para o candomblé, para a fotografia, para a cultura afro-brasileira de uma forma diferente porque eu acho que eles foram tocados de outros modos, além da sala de aula”, ressalta.