angle-left Instituto TRATA e ITC Vertebral anunciam parceria com UNIFOR e IBM

Sex, 31 Agosto 2018 13:31

Instituto TRATA e ITC Vertebral anunciam parceria com UNIFOR e IBM

Novas ferramentas tecnológicas vão facilitar diagnósticos de problemas na coluna e fornecer sugestão de tratamentos fisioterápicos.


Instituto TRATA e ITC Vertebral anunciam parceria com Unifor e IBM. Foto: Ares Soares.
Instituto TRATA e ITC Vertebral anunciam parceria com Unifor e IBM. Foto: Ares Soares.

A Unifor participou do Encontro Internacional de Coluna, Quadril e Joelho, onde fechou a parceria com o Instituto TRATA - Joelho e Quadril, com a IBM (International Business Machines) e o ITC Vertebral (Instituto de Tratamento da Coluna Vertebral), com o objetivo de desenvolver tecnologias para apoiar tratamentos no joelho, quadril e coluna.

A IBM, que possui um laboratório dentro da Unifor, usará sua plataforma de Inteligência Artificial WATSON. Trata-se de uma plataforma de software com capacidade cognitiva voltada para desenvolvimento de aplicações que realizam atividades similares aos seres humanos, possuindo capacidade de tomar decisões e dialogar em língua natural.

A ferramenta WATSON pode vir a ser usada no desenvolvimento de um algoritmo capaz de interpretar um grande volume de informações, uma vez que as melhores práticas adotadas nos tratamentos fisioterápicos se originam de publicações científicas do mundo todo.

Para isso, Jaqueline ArianeRepresentante de Vendas Digitais da IBM, explica como o WATSON pode ajudar. Acho que a grande dificuldade hoje para qualquer profissional da área da saúde ou da área médica é ele tratar esse volume de dados. Então, se de alguma forma a gente puder ensinar o WATSON a fazer trabalhos que hoje são extremamente manuais, a gente consegue ganhar escalabilidade, e o profissional se dedica ao tratamento, que é o que realmente importa”, comenta.

Thiago Fukuda, pesquisador e Diretor clínico do Instituto TRATA, comenta a importância do algoritmo no cenário fisioterapêutico “Estamos engajados em montar esse algoritmo de inteligência artificial e engajados nessa nova parceria com o objetivo de trazer um melhor diagnóstico no tratamento de pacientes com dor no joelho e dor no quadril.” ele frisa.

Formado em fisioterapia pela Unifor, o Presidente da Associação Brasileira de Quadril, Coluna e Joelho, Helder Montenegro é uma referência no tratamento de doenças da coluna vertebral. Ele comenta sobre as vantagens de utilizar a ferramenta. “O que nós fizemos foi um algoritmo para avaliação de tomada de decisão do fisioterapeuta, para que fique mais fácil para ele saber onde classificar, como classificar o paciente. Os tratamentos, cientificamente, já estão publicados em diversas diretrizes, o problema é que o profissional não sabe chegar na disfunção e o nosso algoritmo vai proporcionar isso”, explica.

O professor e coordenador do EDETEC, Ricardo Colares, destacou o papel da universidade no desenvolvimento de projetos voltados à sociedade. “A Unifor é uma universidade que desde o início apostou na pesquisa científica, inclusive na área de saúde. Ela se preocupa em colocar esse conhecimento, desenvolvido sobretudo nos programas de pós graduação, a disposição da sociedade por meio da inovação. A DPDI tem o papel de fazer com que o conhecimento seja aplicado na sociedade", finaliza.