angle-left Projeto de acessibilidade terá instalação de elevadores nos blocos do campus; confira outras mudanças

Sex, 18 Outubro 2019 14:35

Projeto de acessibilidade terá instalação de elevadores nos blocos do campus; confira outras mudanças

Universidade de Fortaleza irá modernizar seus equipamentos para melhorar acessibilidade


O projeto de acessibilidade visa alterar e modernizar os equipamentos da universidade e facilitar ainda mais o trânsito de todos. Foto: Unifor.
O projeto de acessibilidade visa alterar e modernizar os equipamentos da universidade e facilitar ainda mais o trânsito de todos. Foto: Unifor.

A Universidade de Fortaleza está realizando mudanças na sua estrutura visando melhorar a acessibilidade para todos os alunos, funcionários e professores da instituição. O projeto de acessibilidade visa alterar e modernizar os equipamentos da universidade e facilitar ainda mais o trânsito de todos. Conheça! 

Elevadores e banheiros acessíveis

Um dos primeiros passos do projeto é a instalação de elevadores nos blocos da universidade. O equipamento será, primeiramente, instalado em alguns blocos do campus. Os primeiros a receberem os elevadores serão os blocos K, D e F. Logo após, será a vez dos blocos T, Z, M e B a receberem o novo equipamento que irá facilitar a mobilidade para aqueles que necessitam. 

“Nós temos algumas plataformas elevatórias, que já é muito importante para a mobilidade dentro do campus, porém ela é menor do que o elevador e transporta menos carga”, comenta o professor de Arquitetura e Urbanismo e Assessor de Planejamento Curricular da Vice-Reitoria de Graduação, Euler Sobreira, ao falar da importância e necessidade do novo recurso nos blocos.

Outro importante parte do projeto é incrementar a acessibilidade dos banheiros, visando a  ampliação do tamanho e alteração da estrutura dos equipamentos, para que possam atender melhor aqueles que irão utilizá-lo . “A ideia é que funcione não só para o deficiente físico, mas também que ele funcione como um banheiro familiar, onde a mãe possa levar a criança de colo ou uma pessoa idosa possa ter o auxílio necessário para utilizar o banheiro”, conta Euler. Outra alteração na estrutura é a implementação de barras de transbordo para auxiliar os cadeirantes na utilização dos sanitários e nas pias. “Cada bloco terá um banheiro acessível por pavimento. Nós iremos cortar um dos dois banheiros existentes de cada andar, feminino ou masculino, e o ampliaremos para torná-lo acessível”, conta o professor.

Pesquisa busca substituir piso tátil por beacons

A universidade, visando modernizar a acessibilidade do campus, está desenvolvendo uma pesquisa, através do Núcleo de Aplicação em Tecnologia da Informação (NATI), para substituir o piso tátil por beacons. “Nós buscamos implementar um pequeno dispositivo pelos percursos da universidade que se comunica com o celular através de um aplicativo. Ele irá servir como os olhos do deficiente visual, pois indicará o caminho a ser percorrido”, explica o professor Euler. A pesquisa está em desenvolvimento.

Além do dispositivo em desenvolvimento, outra parte do projeto de acessibilidade é comunicação sinalética em todo o campus. Uma das ideias que estão sob desenvolvimento, é a implementação de CQ Code em todos os blocos para fornecer informações sobre a universidade para alunos, professores e funcionários.