angle-left Universidade de Fortaleza adota sistema de Suporte Pedagógico Virtual durante a quarentena

Ter, 31 Março 2020 21:40

Universidade de Fortaleza adota sistema de Suporte Pedagógico Virtual durante a quarentena

Sistema conta com autorização de portaria instituída pelo MEC. Cerca de 97% das instituições de ensino do Brasil já oferecem a virtualização.


Ministério da Educação (MEC) autorizou a realização de aulas que utilizem meios e tecnologias de informação e comunicação (Foto: Shutterstock)
Ministério da Educação (MEC) autorizou a realização de aulas que utilizem meios e tecnologias de informação e comunicação (Foto: Shutterstock)

Em razão da pandemia de Covid-19, aulas presenciais no Brasil e ao redor do mundo estão suspensas a fim de evitar aglomerações e, consequentemente, a contaminação por meio do contato físico. No Ceará, o governador Camilo Santana, seguindo as orientações do Ministério da Saúde, assinou um decreto que prorroga por 30 dias o prazo de suspensão das aulas em escolas, cursos, universidades e faculdades, uma medida de contenção à propagação do novo coronavírus. Assim, os estudantes retornam às aulas dia 4 de maio.

Ciente do seu compromisso com o Ensino Superior de excelência há 47 anos, a Universidade de Fortaleza, da Fundação Edson Queiroz, oferece aos estudantes de todas as áreas de conhecimento o sistema de Suporte Pedagógico Virtual, autorizado pelo Ministério da Educação (MEC), através da Portaria Nº 343, publicada em 17 de março de 2020, no Diário Oficial da União. Cerca de 97% das instituições de ensino do país já adotaram o modelo durante o período de quarentena.

“O que nós estamos fazendo na Universidade é uma atividade virtual remota dos nossos programas curriculares. A atividade deixa de ser presencial, em virtude da pandemia e, na medida do possível, considerando as características dos conteúdos e das disciplinas, em cada curso, essa abordagem é virtualizada”, explica o vice-reitor de Ensino de Graduação da Unifor, professor Henrique Sá.

Suporte Pedagógico Virtual não é o mesmo que EaD

O vice-reitor Henrique Sá esclarece que o Suporte Pedagógico Virtual adotado não pode ser classificado como modalidade de Educação a Distância porque nele há presença dos docentes como mediadores de forma direta, além da transposição de suas aulas, virtualmente. Já na EaD, o material didático disponível, pensado e planejado para a modalidade, é um dos elos de mediação desse processo. O material e o professor são os responsáveis por mediar o processo de ensino-aprendizagem e os professores-tutores ajudam os alunos no esclarecimento de dúvidas, no acompanhamento e interação virtual, além de outros critérios específicos da modalidade.

“O ponto central é que o mediador da abordagem no Suporte Virtual é o professor, como é na atividade presencial. Nossos professores estão produzindo conteúdos, discussões, fóruns e os exercícios, ou seja, o professor continua sendo o mediador do aprendizado, e essa é uma diferença crucial nesse momento. Além de elevar a qualidade dessa interação virtual, garantir a personalidade do processo ensino-aprendizagem, obviamente a experiência do aluno na atividade presencial está no ambiente virtual, e é claro que está sendo trabalhada de forma adaptativa. Acredito que, apesar dos desafios, temos muito sucesso. Nossa ideia é aperfeiçoar e melhorar cada vez mais esse suporte”, afirma o professor Henrique Sá.

Além disso, a professora Andrea Chagas, coordenadora de EaD e do Núcleo de Tecnologias Educacionais – NTE da Unifor, afirma que as principais características da educação a distância são, entre outras, profissionais capacitados na modalidade, avaliações compatíveis com a EaD, materiais pensados e planejados online em diferentes mídias e interações no ambiente virtual de aprendizagem. E a proposta da virtualização é apenas permitir aos alunos a disponibilização de conteúdos remotamente em um determinado período, como nesse caso da pandemia do Covid-19.

Segundo a professora, na Portaria 343/20 que dispõe sobre a substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais enquanto durar a situação de pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o Art. 1º autoriza, em caráter excepcional, a substituição das disciplinas presenciais, em andamento, por aulas que utilizem meios e tecnologias de informação e comunicação, o que não necessariamente precisa ser substituído pela modalidade a distância. 

Para isso, a fim de auxiliar a Universidade, o NTE juntamente com a Diretoria de Tecnologia e a VREGRAD dispõe aos professores diversos recursos tecnológicos, bem como orientações e suportes por meio de tutoriais, atendimentos e orientações com o intuito de auxiliá-los e proporcionar ao aluno um processo de ensino-aprendizagem diferenciado e respaldado.

Medidas da Unifor em combate ao novo coronavírus

Ciente de que sua maior prioridade é a saúde da comunidade acadêmica e da sociedade, a Universidade de Fortaleza vem seguindo rigorosamente as orientações atualizadas das autoridades competentes, como a Organização Mundial de Saúde, portanto, atividades acadêmicas presenciais permanecem suspensas até dia 4 de maio de 2020.

Diante do cenário também foi concedida redução de 30% no valor das mensalidades do mês de abril para todos os cursos de graduação e pós-graduação, sendo a Unifor a única instituição particular no Brasil, até o momento, a realizar a medida econômica que beneficia os estudantes.

CLIQUE AQUI E CONFIRA A PORTARIA Nº 343 DO MEC

CLIQUE AQUI E CONFIRA O DECRETO Nº 33.531