angle-left Alunos e professores da Unifor participam de oficina de preparação para a Bienal do Livro

Qui, 27 Junho 2019 17:23

Alunos e professores da Unifor participam de oficina de preparação para a Bienal do Livro

A atividade acontece de 27 de junho a 1º de julho para a construção coletiva de cenografia e identidade visual para o evento que acontece de 16 a 25 de agosto, no Centro de Eventos do Ceará.


Alunos do curso de Publicidade e Propaganda da Unifor durante oficinal pré-Bienal (Foto: Divulgação)
Alunos do curso de Publicidade e Propaganda da Unifor durante oficinal pré-Bienal (Foto: Divulgação)

A 13ª edição da Bienal Internacional do Livro do Ceará, realizada pela Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), já começou para alguns. A partir desta quinta-feira (27), até 1º de julho, professores, coordenadores de cursos e estudantes da Unifor terão encontro marcado com a editora Anna Dantes, da Dantes Editora, do Rio de Janeiro, para imersão na oficina de criação da cenografia do Centro de Eventos, onde ocorre, durante dez dias, a maior concentração de atividade da XIII Bienal Internacional do Livro do Ceará, de 16 a 25 de agosto de 2019.

Como numa residência artística, o objetivo da atividade é a criação coletiva. Um grupo interdisciplinar vai unir suas ideias e conhecimentos para criar uma ambientação, cenografia, envolvendo arte e comunicação para o Centro de Eventos.

A oficina surge como uma iniciativa inovadora da Bienal, que este ano terá como tema central “A Cidade e Os Livros”. “A residência surge a partir da ideia de uma criação colaborativa da cenografia do espaço para essa edição da Bienal. O evento já tem sua marca, mas estamos aqui pensando uma identidade para a temática desta edição. Convidamos Anna Dantes, da Dantes Editora, que tem um trabalho bem peculiar. Além da intimidade que ela tem com o livro, cada lançamento da editora é pensando com ações como exposições e processos de pesquisa e colaboração de muitos atores, em um modelo que o processo importa tanto quanto o produto final. Conhecendo essa proposta, pensamos em trazer essa experiência para dentro da Bienal”, explica Goreth Albuquerque, coordenadora geral da edição da Bienal do Livro do Ceará 2019 e também coordenadora da política de livro, leitura, literatura e bibliotecas da Secult.

O professor Tarcísio Bezerra, do curso de Publicidade e Propaganda da Unifor e um dos articuladores da oficina, destaca a participação dos alunos da universidade.  “A Unifor foi convidada para colaborar no processo de criação, efetivação e implementação de um conceito na Bienal do Livro do Ceará. É um evento superimportante para o estado, afinal, trata-se de um dos principais eventos editoriais do Nordeste. A ideia foi montar a imersão com os alunos dos cursos de Publicidade e Propaganda, Jornalismo, Cinema e Audiovisual e Arquitetura. Dentro dessa heterogeneidade, serão discutidas as possibilidades que podem ser construídas dentro da identidade visual, do projeto gráfico e da expografia da Bienal. A imersão funciona de forma semelhante a uma residência artística. No último dia será fechado esse imenso e produtivo processo criativo, com o desenvolvimento de ideias, estratégias, concepções, e até de elementos gráficos que vão ser usados nesse grande momento”, destaca.

Com a ação, a perspectiva é que o Centro de Eventos se torne um espaço da diversidade, envolvendo a mensagem da Bienal. “Um dos desafios é como podemos ajudar a criar um percurso dentro do Centro de Eventos, porque a Bienal ocupa vários espaços do local. A proposta que conversamos com a Ana Dantes é baseada numa cenografia que convide o público a percorrer os vários espaços da Bienal, tornando o Centro de Eventos uma grande galeria de arte”, destaca Goreth Albuquerque.

Bienal dos encontros

Todo o material que será visto na Bienal será produzido a muitas mãos. “Estamos envolvendo muitas pessoas e parceiros, produzindo uma expografia que comunique a ideia do encontro singular de cada leitor e seus livros lidos. Queremos tornar a Bienal também menos mecânica, no sentido de já entregar tudo pronto para o público. Estamos trazendo os elementos para o espaço para também não só informar o que está acontecendo, mas comunicar o que queremos significar essa experiência estética que a leitura promove. Sair um pouco do padrão de ter aqueles banners, pórticos, que existem em todo evento. Estamos pensando assim uma outra possibilidade de comunicação e organização do espaço”, comenta Goreth Albuquerque.

“Acredito que essa será uma experiência muito especial, rica e intensa para os alunos e professores e, posteriormente para o público. Na primeira reunião que tivemos com o grupo já foi possível encontrar várias convergências sobre o que estamos trabalhando”, complementa Goreth Albuquerque.

Sobre o evento

“A Cidade e Os Livros” é o grande tema da XIII Bienal Internacional do Livro do Ceará, que será realizada em Fortaleza, de 16 a 25 de agosto de 2019, no Centro de Eventos do Ceará. O evento é uma realização do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura (Secult), em parceria com o Instituto Dragão do Mar e com apoio do Ministério da Cidadania, através da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

Neste ano, a Bienal estará sob a curadoria da escritora Ana Miranda e dos escritores e professores Inês Cardoso e Carlos Vasconcelos, com a coordenação e co-curadoria de Goreth Albuquerque, também coordenadora da política de livro, leitura, literatura e bibliotecas da Secult. Evento estruturante na política cultural do Estado, a Bienal do Livro vai apresentar durante os dez dias de programação atrações literárias e artísticas, englobando palestras, mesas-redondas, conferências, oficinas, contações de histórias, lançamentos de livros e outros eventos literários, além de apresentações com artistas de reconhecimento local, nacional e internacional, combinando uma programação diversa e de acesso gratuito.