angle-left Energia Elétrica: dados, cuidados e informações podem salvar vidas

Sex, 25 Outubro 2019 14:47

Energia Elétrica: dados, cuidados e informações podem salvar vidas

No Brasil, os números de mortes decorrentes de acidentes elétricos são crescentes. No Ceará, a estatística se confirma


Coordenador do curso de Engenharia Elétrica, professor dr. Bruno Almeida. Foto: Ares Soares.
Coordenador do curso de Engenharia Elétrica, professor dr. Bruno Almeida. Foto: Ares Soares.

A energia elétrica é um dos alicerces fundamentais para o desenvolvimento e crescimento da sociedade, praticamente indispensável ao cotidiano de todos. Entretanto, quando não utilizada de forma responsável, pode causar inúmeros acidentes, nas mais diversas escalas de gravidade.

Segundo dados levantados pelo Anuário Estatístico de Acidentes de Origem Elétrica da Abracopel (Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade), em 2018 foram registrados 443 acidentes de origem elétrica apenas no Nordeste, deste número 280 pessoas foram a óbito.

Os indicadores são alarmantes e chamam atenção quando analisamos o quadro no estado do Ceará, em que, neste mesmo ano, foram registradas 59 ocorrências, com 44 vítimas fatais.

É importante sinalizar que no Brasil, os choques elétricos somaram 622 mortes, apenas no Nordeste foram 258, a região com maior número, ou seja, por dia, quase duas pessoas são mortas por choque em todo o país. Na estatística estadual, 38 mortes foram por choque elétrico. Analisando o ranking nacional de mortes por choques elétricos, o Ceará se encontrou em 4º posição, atrás apenas de São Paulo, Bahia e Pernambuco.

O professor do curso de Engenharia da Universidade de Fortaleza Rodrigo Paulino ressalta que o choque elétrico é um vilão invisível, e que os riscos são altos, porém, quase sempre ocorrem de forma inesperada.

“O mais alarmante são os profissionais que, ou por falta de conhecimento, má formação ou simplesmente má-fé, não executam um serviço elétrico com o critério adequado e dentro das normas vigentes da área o que nos leva à situações cada vez mais recorrentes de casos de incêndios de origem elétrica ou descargas elétricas através de contato direto com o objeto da falha” destaca o coordenador.

Ainda segundo ele, alguns dos casos mais comuns são “crianças brincando na área comum de um condomínio fechado expostas a carcaça de poste jardim energizado ou cabos isolados enterrados diretamente no solo. Portanto, ao se contratar um serviço que envolva eletricidade optar por um eletrotécnico ou engenheiro eletricista que são profissionais que obtiveram uma carga horária de estudos adequada para trabalho com eletricidade”, afirma.

Semana da Engenharia Elétrica

Com esse cenário, é evidente que ações preventivas sejam divulgadas para os profissionais e para a população, em geral. Por isso, nos dias 6 e 7 de novembro, a Semana da Engenharia Elétrica, será realizada no auditório do Bloco Z da Universidade de Fortaleza em parceria com a ABRACOPEL apresentando o Roadshow – Segurança das Instalações Elétricas e Sistemas Fotovoltaicos, e o Seminário Gerenciamento do Risco Elétrico.

Serão dois dias de muito conhecimento com palestras de profissionais da área trazendo conceitos de segurança e qualidade de instalações elétricas, além de feira com exposição de componentes e dispositivos moderno que contribuem para a proteção dos sistemas. O evento será aberto ao público e discutirá também algumas mudanças do mercado, como Indústria 4.0, Internet das Coisas (IoT), Smart Cities, entre outros.

Outros dados

É necessário ressaltar que 30% das mortes originadas por eletricidade, são decorrentes de acidentes domésticos, já que em todo o país as residências são os locais de maiores incidências, e essa realidade se confirma no Ceará.

As moradias também são os locais onde mais acontecem incêndios gerados por sobrecarga (e posterior curto-circuito), cerca de 80% desses casos acontecem em domicílio. Tudo Isso é consequência da falta de manutenção preventiva, atenção e cuidados com as instalações elétricas como explica o coordenador do curso de Engenharia Elétrica, professor dr. Bruno Almeida.

“Caso queira aumentar a demanda instalada, com a instalação de um chuveiro elétrico ou um ar condicionado por exemplo, a instalação elétrica deve ser revisada por um profissional para verificar se a mesma suporta a nova demanda. Adaptações e improvisos nas instalações, sem o suporte de um profissional qualificado, são as principais causas de acidentes elétricos”, salienta.

Além disso, 451 ocorrências de incêndios no Brasil, 134 foram na região Nordeste e 8 no Ceará. No Ceará, 4 casos foram fatais e as vítimas foram crianças pequenas entre 0 e 5 anos, e com o mesmo motivo: fiação elétrica antiga e mal cuidada ou curto-circuito em ventiladores

A situação é cada vez mais preocupante, já que muitas vidas foram perdidas em decorrência de acidentes envolvendo energia elétrica. Porém, surge a esperança de que esses números sejam decrescentes, pois estas ocorrências poderiam ser evitadas se a população fosse bem informada sobre os perigos que a eletricidade oferece, bem como o manuseio correto de alguns aparelhos e os cuidados básicos que devem ser tomados dentro e fora de casa.

Serviço

Evento ABRACOPEL
Inscrições e programação
Dia 06: Roadshow – Segurança das Instalações Elétricas e Sistemas Fotovoltaicos
Dia 07: Seminário Gerenciamento do Risco Elétrico