angle-left Resíduos sólidos do antigo Centro de Convenções serão 100% reaproveitados

Sex, 6 Setembro 2019 10:21

Resíduos sólidos do antigo Centro de Convenções serão 100% reaproveitados

O material proveniente da demolição será usado na construção de um novo estacionamento.


Técnica vai permitir o reaproveitamento dos resíduos sólidos na construção de um novo estacionamento da Fundação Edson Queiroz. Foto: Ares Soares
Técnica vai permitir o reaproveitamento dos resíduos sólidos na construção de um novo estacionamento da Fundação Edson Queiroz. Foto: Ares Soares

A preservação do meio ambiente se faz presente em cada momento da história de quase 50 anos da Fundação Edson Queiroz, mantenedora da Universidade de Fortaleza. Prova disso é o campus da própria Universidade de Fortaleza, com vasta biodiversidade: presença de animais silvestres e ampla vegetação com orquídeas, acácias, palmeiras, mangueiras, pau-brasil, cajueiros, dentre outros. Todo esse ecossistema ajuda na absorção do dióxido de carbono na atmosfera, ou seja, reduz a poluição em Fortaleza.

Assim não poderia ser outra a postura da FEQ ao optar pela demolição sustentável do antigo Centro de Convenções, devolvido à Fundação Edson Queiroz pelo Governo do Estado em junho deste ano. A técnica vai permitir o reaproveitamento de 100% dos resíduos sólidos na construção de um novo estacionamento da Fundação Edson Queiroz.

As obras tiveram início em 5 de setembro e devem ser concluídas até 31 de dezembro de 2019. Marcos Kaiser, diretor da Usifort, empresa que venceu a licitação, destaca o trabalho minucioso que será feito em respeito ao meio ambiente. Um deles é a instalação no próprio local da obra de uma usina de reaproveitamento de resíduos sólidos, formada por rompedores hidráulicos e pulverizadores de grande potência, capazes de triturar concreto. Três subprodutos serão gerados a partir daí: uma base graduada simples, chamada BGS, e o rachão, usados na pavimentação do solo. O terceiro subproduto será o ferro, que será destinado à Usifort, para retificação e reinserção na cadeia produtiva da indústria da construção civil.

“Mais uma vez, a Fundação Edson Queiroz se preocupa com os impactos ambientais que uma demolição como esta pode causar. E ainda: quando ela constrói uma usina no próprio canteiro de obra evita a circulação de grandes caminhões pelas ruas de Fortaleza, o que pode provocar congestionamento no trânsito”, diz Marcos Kaiser, que também pontua outra questão. Alguns detalhes também evitam transtornos para a população, como é o caso da poeira, que será minimizada com a ajuda de carros-pipa que vão molhar o terreno.

O engenheiro civil Mansour Daher Elias, responsável pela elaboração do plano de gerenciamento de resíduos sólidos da demolição e pela execução da demolição do antigo Centro de Convenções, destaca outro ponto importante: o aspecto pedagógico da demolição do Centro de Convenções. “Além de ser uma cuidadora ambiental, a Fundação Edson Queiroz resolveu aproveitar a oportunidade para que seus alunos possam aprender de forma prática e in loco a importância do reaproveitamento de resíduos sólidos”, enfatiza.

Assim, alunos e professores de graduação e de pós-graduação dos cursos de Engenharia Civil, Engenharia Ambiental e Sanitária e de Arquitetura e Urbanismo terão um campo fértil para reforço de aprendizagem em relação à sustentabilidade ambiental, reciclagem dos resíduos da indústria da construção civil e reinserção de agregados reciclados no sistema produtivo, por meio do sistema de logística reversa, incluindo metodologia e aspectos normativos. “Faremos aula ao ar livre, no momento em que estivermos realizando a demolição. Será uma oportunidade fantástica para que eles assimilem a importância da reciclagem para o bem-estar de nossa cidade, com a economia dos recursos naturais, que, para serem extraídos, consomem muita energia, óleo diesel e explosivos”, pontua Mansour Elias.

Depoimentos 

“O curso de Engenharia Civil da Unifor recebe, com satisfação, a oportunidade de inserir seus docentes e discentes como parte integrante do processo de demolição ecologicamente correta do antigo Centro de Convenções de Fortaleza. Na oportunidade, professores e alunos terão o privilégio de desenvolver pesquisas de caráter acadêmico, bem como participar de toda a demolição e posterior reaproveitamento do material na construção do novo estacionamento da Unifor e do complexo de arte e cultura da Fundação Edson Queiroz. Trata-se de uma excelente oportunidade para os futuros profissionais da construção civil reforçarem o apoio e o incentivo à sustentabilidade do meio ambiente, como também dos processos de reaproveitamento e reciclagem dos resíduos da construção civil.”

Ítalo Salomão,Coordenador do curso de Engenharia Civil 

“O envolvimento do curso de Engenharia Ambiental e Sanitária no plano de demolição do antigo Centro de Convenções vai ser muito importante, tanto do ponto de vista técnico quanto pedagógico, porque nós pretendemos envolver os professores da área de resíduos e os alunos que estão cursando as disciplinas relacionadas à gestão e processamento de resíduos sólidos. Também vai ser muito importante termos acesso às informações e dados que serão gerados no processo de demolição, porque nós vamos poder desenvolver trabalhos de conclusão de curso e artigos científicos.”

Oyrton Azevedo, Coordenador do curso de Engenharia Ambiental e Sanitária

“Eu vejo a inserção dos alunos de Arquitetura em algumas etapas preliminares do projeto de demolição. Uma das etapas que o curso pode de fato se envolver mais diretamente é na identificação de possíveis produtos resultantes dos resíduos que serão extraídos, coletados, manipulados e transformados. Os estudantes estarão mais envolvidos nas etapas de planejamento, projetos e como esses resíduos serão incorporados a partir de outra perspectiva. Os alunos de disciplinas como materiais de construção, tecnologias construtivas e sistemas estruturais poderão se envolver mais diretamente no processo de demolição.”

Camila Girão, Coordenadora do curso de Arquitetura e Urbanismo

Perfil da Usifort, empresa responsável pela obra

Criada em 1997, a Usifor já realizou grandes obras de demolição, como a da fábrica que deu lugar ao Shopping RioMar, em Recife (PE), totalizando 40 mil toneladas de resíduos sólidos reaproveitados. Em Fortaleza, realizou obras de demolição do Hotel Esplanada, Finobrasa, Fábrica Thomaz Pompeu e Beco da Poeira, além de obras de pavimentação das avenidas Paulino Rocha, Osório de Paiva, Bernardo Manuel, Bezerra de Menezes, Mister Hull, Jovita Feitosa e Praia do Futuro, entre outras.

Novo complexo de arte

A Fundação Edson Queiroz construirá no local moderno complexo de arte e cultura, composto de museu, teatro, auditórios e salas multifuncionais. O espaço servirá para acolher a coleção de obras de arte da Fundação Edson Queiroz, bem como para apresentação de exposições nacionais e internacionais, que atualmente acontecem no Espaço Cultural Unifor, inaugurado em 1988, reformado em 2004 e ampliado em agosto de 2018. A construção do complexo, que se tornará uma das principais opções de entretenimento artístico e cultural do Ceará, ficará sob a responsabilidade da Fundação Edson Queiroz.

Na lei de devolução da área do Centro de Convenções à Fundação Edson Queiroz, sancionada pelo governador Camilo Santana no início de junho deste ano, o governo estadual ressalta que o complexo cultural da Fundação Edson Queiroz vai gerar “retorno imensurável em diversos aspectos, desde o incremento do turismo à elevação do status do Ceará como polo artístico e cultural do Nordeste”. O novo equipamento dará, assim, continuidade ao trabalho desenvolvimento pelo Espaço Cultural, na difusão da arte e cultura e na formação de plateia.