angle-left Professor é selecionado para curso internacional sobre Direitos Humanos

Qua, 3 Julho 2019 10:51

Professor é selecionado para curso internacional sobre Direitos Humanos

Marcelo Ribeiro Uchôa, docente do curso de Direito da Unifor, foi um dos 100 selecionados dentre 4021 postulações oriundas de 35 países de América Latina e Caribe, África e Europa (Foto: Divulgação)
Marcelo Ribeiro Uchôa, docente do curso de Direito da Unifor, foi um dos 100 selecionados dentre 4021 postulações oriundas de 35 países de América Latina e Caribe, África e Europa (Foto: Divulgação)

Cada vez mais o mercado de trabalho busca por profissionais com múltiplas habilidades, capazes de lidar com diversas situações do cotidiano. Nesse cenário é interessante explorar os benefícios que um curso internacional pode acrescentar na bagagem profissional e nas das relações interpessoais.

Marcelo Ribeiro Uchôa, professor de Direito Internacional Público do Centro De Ciências Jurídicas da Universidade de Fortaleza (Unifor) foi um dos 100 selecionados dentre 4021 postulações oriundas de 35 países de América Latina e Caribe, África e Europa, para participar da concorrida quarta edição do Curso Internacional Internacional de Políticas Públicas em Direitos Humanos, oferecido em conjunto pela Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) e o Instituto de Políticas Públicas em Direitos Humanos do Mercosul (IPPDH Mercosul).

O curso tem como objetivo formar atores para promoção e difusão de políticas públicas de direitos humanos nas mais diversas regiões do continente e será semipresencial, dividido uma parte à distância e as outras duas partes presenciais, sendo uma semana em Washington (sede da Comissão Interamericana de Direitos Humanos - CIDH), em setembro desse ano, e em Buenos Aires (sede do Instituto de Políticas Públicas em Direitos Humanos - IPPDH Mercosul), em fevereiro de 2020.

O Curso Internacional de Políticas Públicas em Direitos Humanos busca capacitar atores relevantes da região na abordagem dos direitos humanos nas políticas públicas. Possui uma perspectiva que reconhece os avanços e desafios na região, oferece uma abordagem das experiências e desafios que a implementação da abordagem dos direitos humanos supõe para as instituições do Estado. No total foram disponibilizadas 100 vagas para a distribuição entre 4.021 solicitações de ingresso oriundas de 35 países da América Latina e Caribe, África e Europa, entre gestores públicos da área de políticas públicas de direitos humanos, ativistas sociais, acadêmicos, militantes, em geral, da área.

De acordo com Marcelo, o curso contribuirá efetivamente para a promoção dos Direitos Humanos, seja na difusão via sala de aula ou na ação prática. "Espero retribuir e trazer para a Unifor, Ceará e Brasil, o aprendizado fruto dessa experiência. Retornarei seguramente muito mais preparado na compreensão do sistema regional de proteção aos Direitos Humanos e dividirei todo o conteúdo com colegas, professores e alunos da Unifor", afirma.
 
A escolha dos participantes levou em consideração participação igualitária de gênero, área de ação, representação e geográfica, além de, naturalmente, currículo acadêmico, experiência prático-profissional e importância para os objetivos do curso. "Academicamente, a parte do curso realizada em Washington inclui uma Especialização própria em Sistema Interamericano de Proteção dos Direitos Humanos, mas, na prática, o programa integralmente posto funciona para mim como uma espécie de Pós-Doutorado, porque culmina com a elaboração de um trabalho escrito a ser defendido em banca pública", completou, Marcelo.

Saiba mais


A CIDH é um órgão principal e autônomo da Organização dos Estados Americanos (OEA), cujo mandato surge a partir da Carta da OEA e da Convenção Americana sobre Direitos Humanos. A Comissão Interamericana tem como mandato promover a observância e defesa dos direitos humanos na região e atua como órgão consultivo da OEA na temática. A CIDH é composta por sete membros independentes, que são eleitos pela Assembleia Geral da OEA a título pessoal, sem representarem seus países de origem ou de residência.
 

O IPPDH é uma instância técnica de investigação no campo das políticas públicas em direitos humanos. Suas linhas estratégicas de trabalho são aprovadas pela Reunião de Altas Autoridades em Direitos Humanos e Ministérios das Relações Exteriores do Mercosul (RAADH), para contribuir ao cumprimento e garantia dos direitos humanos, considerados eixos centrais da integração do Mercosul. Sua estrutura foi pensada para cumprir com suas funções de investigação, capacitação, assessoria técnica na formulação de políticas públicas, assim como o apoio no âmbito de comunicação em direitos humanos.