Biblioteca Acervos Especiais

Biblioteca Acervos Especiais da Unifor

 

Um grande acervo com cerca de 8 mil volumes, entre livros e coleções raras nacionais e internacionais sobre Literatura, Artes, História do Ceará, Biografias e Direito, entre outros temas, está à disposição na Biblioteca Acervos Especiais da Unifor. Aqui, você tem acesso gratuito a um acervo composto por livros doados à Universidade de Fortaleza por diversos colecionadores, além de outros adquiridos para compor as salas especiais.

Dentre os volumes estão livros raros como: Dante con l´espositioni di Christoforo Landino (1578); Geschichte in Brasilien (Maurício de Nassau) de Gaspar Barleus (1659); Castrioto Lusitano de Raphael de Jesus (1679).

A biblioteca tem como destaques ainda as publicações do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro de 1840 a 1964, assim como o Arquivo da História do Ceará organizado por Thomaz Pompeu Gomes de Matos e o acervo de Francisco Pati, escritor, advogado e conselheiro da Bienal Internacional de São Paulo.

Outro importante acervo presente na Biblioteca Acervos Especiais é a rara coleção de livros de Francisco Matarazzo Sobrinho (1898-1977), fundador do Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM) e criador da Bienal Internacional de São Paulo. A coleção reúne importantes livros de arte e obras consideradas raríssimas.

A biblioteca abriga ainda a Coleção Os Sertões - contendo a primeira edição - doada pelo bibliófilo cearense Pádua Lopes e a rica Coleção Brasiliana, um grupo de livros raros sobre o Brasil que datam desde o século XVI.

Nesta última, é possível encontrar a primeira edição, datada de 1750, da “Opere Varie di Architettura”, de Giovanni-Batista Piranesi, considerado o maior gravador do século 18. A obra traz a série completa de gravuras dos cárceres de Roma. Também presente está a primeira edição, de 1835, da “Malerische Reise in Brasilien”, do ilustrador alemão Moritz Rugendas. O volume é composto por 100 litografias que retratam características físicas, hábitos e costumes da população brasileira.

Entre os livros da coleção de Francisco Matarazzo, encontram-se verdadeiras obras de arte, como no álbum Miserere, do artista Georges Rouault, que traz 58 litografias de grandes dimensões. Teóricos da arte também estão presentes. Giorgio Vasari, um dos primeiros pensadores a escrever a História da Arte, compõe a coleção com seu importante livro As Vidas dos Pintores, Escultores e Arquitetos. Outra presença importante é a coleção da Sociedade dos Cem Bibliófilos, formada pelos 23 volumes realizados na época, o que a torna completa. São clássicos da literatura brasileira com gravuras originais de grandes artistas do Brasil.

Muitos livros da Biblioteca de Acervos Especiais trazem dedicatórias e assinaturas de grandes personalidades, além de manuscritos e primeiras edições. Outro trazem encadernações com materiais raros e técnicas apuradas e manuais. Cada um nos apresenta algo de especial.

Esperamos você para embarcar nas maravilhas desta viagem pela arte e o tempo. Agende sua visita!

 

Informações para contato

Biblioteca Acervos Especiais | De segunda a sexta-feira de 8h às 12h e das 14h às 18h. Aos sábados mediante agendamento. Acesso gratuito.

  • E-mail de contato: acervosespeciais@unifor.br
  • Fone de contato: (85) 3477-3823
  • Endereço de contato: Prédio da Reitoria – 1º andar
 

Livros Raros e/ou Especiais

Álbuns (Livros e obras de arte)

Livros sobre arte e outros assuntos

Tipo de consulta

Agendamento prévio. Atendimento a pesquisadores.

Agendamento prévio. Atendimento ao público.

Agendamento prévio. Atendimento ao público.

Acesso ao material

Entregue um de cada vez. Somente com auxílio do funcionário.

Entregue um de cada vez. Somente com auxílio do funcionário. Entregue um de cada vez. Somente com auxílio do funcionário.

Onde pesquisar

No local e pelo banco de dados.

No local e pelo banco de dados. No local e pelo banco de dados.

Manuseio do material

Obrigatório o uso de luvas. Uso de máscaras em casos especiais. Manuseado apenas pelo funcionário.

Obrigatório o uso de luvas. Manuseado apenas pelo funcionário. Obrigatório o uso de luvas. Manuseado apenas pelo funcionário.

Reprodução

Proibida a reprodução

Permitido fotografar (sem flash). Apenas com auxílio do funcionário.

Permitido fotografar (sem flash)

Permissão de objetos no espaço da Biblioteca

Permitido: lápis, lapiseira, borracha e computador pessoal. Demais objetos devem ser guardados no guarda-volumes.

Permitido: lápis, lapiseira, borracha e computador pessoal. Demais objetos devem ser guardados no guarda-volumes.

Permitido: lápis, lapiseira, borracha e computador pessoal. Demais objetos devem ser guardados no guarda-volumes.

 

1. Pesquisadores: Entende-se aqui como pesquisador o consulente que deseja realizar uma pesquisa específica. Aquele que procura a Biblioteca para consultar livros ou assuntos definidos e indicados previamente.

2. Atendimento ao público: Significa que os livros com essa classificação podem ser consultados pelo público em geral que agenda sua visita à Biblioteca.

3. Luvas e máscaras serão fornecidas pela Biblioteca.

 

 

O setor de Conservação e Restauro da Unifor tem como objetivo preservar as obras desse rico acervo que é a Biblioteca Acervos Especiais. São dois restauradores especialistas e uma equipe de apoio para o trabalho de higienização. A preservação acontece em duas frentes: conservação preventiva ou reparadora.


1- Conservação preventiva: cuidados com as principais fontes de degradação através de ações como:

  • Controle de umidade

  • Climatização constante

  • Ambientação e mobiliário adequados

  • Limpeza com procedimentos e materiais especiais

  • Inspeção contra presença de insetos

  • Confecção de caixas para guardar obras mais sensíveis

2- Conservação reparadora ou Restauro: procedimento destinado ao tratamento, resgate estrutural e recuperação do livro através de ações como:

  • Higienização

  • Remendos

  • Aplicação de lombadas

  • Remoção de fungos e ferrugens

  • Reestruturação de suportes

  • Remontagem

  • Costura

  • Reforços

  • Velaturas

  • Encadernação

 

Quando uma obra se torna rara

A avaliação que define se uma obra é rara e/ou especial segue os seguintes critérios:

  • Obras que datam até 1900;

  • Edições que foram conservados poucos exemplares;

  • Obras que fazem parte de pequenas tiragens;

  • Livros acompanhados de obras de arte originais;

  • Livros com assinaturas ou dedicatórias especiais;

  • Obras com estado de conservação delicado.

 

 

Consulte aqui o índice de obras da Biblioteca Acervos Especiais da Unifor, com a capa e informações básicas sobre cada uma delas.