A Fundação Edson Queiroz compreende os movimentos culturais como significativos aliados da educação. Nesse sentido, mantém grupos de expressões artísticas, coordenados pela Universidade de Fortaleza. São eles: Camerata, Coral, Big Band, Companhia de Dança e Grupo Mirante de Teatro.

Esses grupos participam de eventos promovidos pela Universidade, assim como de espetáculos na cidade e em outros estados, atividades que dão significado e reconhecimento à cultura e aos valores da nossa terra. Todos contam com a participação de membros da comunidade acadêmica da Unifor (alunos, professores ou funcionários) e aceitam o ingresso de novos componentes que tenham habilidades técnicas e artísticas, conforme a especificação de cada grupo.

 

Uma orquestra de câmara que apresenta música instrumental e erudita de forma eclética. É assim a Camerata da Unifor, composta por músicos acompanhados ao som de violinos, viola, violoncelo, flauta doce, flauta transversa, clarinete, sax e piano. A orquestra recepciona os participantes dos diversos eventos da Universidade e já realizou apresentações de destaque com renomados músicos como Nonato Luiz, Belchior, Waldonys, Ricardo Bacelar e João Carlos Martins.

Coordenado e regido pelo maestro Marcus Vinicius Cardoso da Silva, violinista, violista e mestre em Arte da Música pela Campbellsville University (EUA), o grupo também atua de forma integrada com os demais grupos de arte da Unifor, como Coral, Grupo Mirante de Teatro, Companhia de Dança e Big Band.
A Camerata também participa de gravação de discos. Atuou em diversos trabalhos, dentre eles Ceará 400 anos (2003), Camerata e Waldonys (2007/2008), e na gravação de um DVD com o Maestro João Carlos Martins (2013).
Para contribuir na formação constante da música instrumental e erudita, a Camerata sempre realiza audições para receber novos músicos. Artistas como violinistas, percussionistas e pianistas passam por processo seletivo e podem compor o grupo.

Quem ama arte têm na Unifor a oportunidade tanto de estar em contato quanto de exercitar talentos. Criado em 1981, o Coral da Unifor é constituído por cerca de 50 componentes entre alunos, funcionários e moradores das comunidades vizinhas à universidade. Eles interpretam peças musicais no estilo a capella, cantam em vários tons e ritmos e levam alegria e encanto a muitas pessoas.

A criação do coral se deu sob a tutela e regência de Dalva Estela Nogueira Freire. O repertório é voltado para músicas populares nacionais, mas o Coral também canta canções eruditas e em línguas estrangeiras. As apresentações ocorrem em diversos eventos dentro e fora da universidade.

Quem tem dons musicais, por exemplo, pode participar do Coral da Unifor, que é aberto ao público e de coro amador, ou seja, não é preciso ter conhecimento musical e nem ler partituras. Basta afinação e paixão pelo canto.

Com o intuito de incentivar a atividade musical do canto, a Fundação Edson Queiroz realiza audições permanentes para ingresso de novos cantores no Coral, com sopranos, contraltos, tenores e baixos.

A Companhia de Dança possui 16 bailarinos com base em dança clássica e moderna, que desenvolvem coreografias nos dois estilos e também números temáticos que enchem de brilho as criativas apresentações da Companhia.

Em atuação desde 1998, a Companhia de Dança Unifor é um dos grupos de arte mantidos pela Fundação Edson Queiroz. Já foi premiada em diversos concursos e é composta por bailarinos e bailarinas que atuam no contexto da comunidade universitária. Eles expõem e difundem a linguagem da dança junto às atividades de extensão desta Universidade.

O grupo apresenta ao público performances alinhadas com as novas tendências da dança. Ele tem o papel de ampliar os processos formativos dos bailarinos com habilidades técnicas desde a dança clássica até a dança contemporânea, passando pelo jazz, sapateado, entre outros estilos. Assim, oferece a cada componente a consciência de um processo cultural dentro e fora do meio artístico, por meio de experiências concretas na área da dança.

Formada por músicos e instrumentos típicos das big bands americanas com cinco saxofones, quatro trompetes, quatro trombones, piano, guitarra, baixo acústico e bateria, a Big Band Unifor foi fundada em outubro de 2013 por iniciativa do então chanceler Airton Queiroz. O grupo realiza apresentações regulares, segundo o calendário de eventos da Unifor. Desde sua criação, a Big Band é dirigida pela batuta do maestro Robson Lima e é formada por 17 músicos criteriosamente selecionados.

O repertório é bastante diversificado, desde os clássicos das big bands até as produções mais populares, incluindo bossa nova, samba, funk, frevo, dentre outros, sempre com uma roupagem jazzística e arranjos de músicos consagrados. A Big Band Unifor tem se apresentado em festivais de música (Festival Eleazar de Carvalho e Festival Jazz e Blues) e em eventos da própria universidade, sempre tentando difundir a boa música por onde quer que se apresente.

Valorizar o teatro local por meio do incentivo a novas montagens e promoção de intervenções artísticas amadoras. Esse é o objetivo do grupo Mirante de Teatro, criado em 1984 pela professora Francilda Costa no campus da Unifor. Com o passar dos anos, o grupo ganhou novos moldes, com uma proposta mais teatral, participação em festivais e temporadas em outros espaços.

Em sua história, o Mirante abraçou muitos diretores, dramaturgos e atores, formou parcerias e continua a disseminar a arte dramática. Nele, os atores têm formação teatral e desenvolvem trabalhos em peças no estilo tradicional e também no chamado teatro de rua. Assim, o grupo contribui para a formação de uma base teatral sólida na cidade.

Muitas produções promovidas são voltadas ao universo infantil, como “O Mágico de Oz”, “O Pequeno Príncipe” e os musicais “João e Maria” e a “A Cigarra e a Formiga”. Mas o Mirante de Teatro tem ainda em seu currículo montagens como “Tarsila”, que revela a vida da artista plástica a partir das relações com Oswald de Andrade, Anita Malfatti e Mário de Andrade. O Grupo Mirante de Teatro já foi contemplado com prêmios como melhor ator, melhor ator coadjuvante e melhor espetáculo infantil na 27ª edição do Troféu Carlos Câmara. Atualmente o grupo tem a sra Hertenha Glauce como diretora.

Valorizar as raízes locais no contexto educacional das crianças. Essa é a proposta da Orquestra Sanfônica Infantil, projeto desenvolvido desde 2014. Apadrinhada oficialmente pelo sanfoneiro Waldonys, a orquestra reúne crianças que estudam na Escola de Aplicação Yolanda Queiroz, projeto social da Fundação Edson Queiroz, e une o som clássico de instrumentos como violino e violoncelo ao som da sanfona, triângulo e zabumba.
A orquestra vem se tornando referência no estímulo ao talento jovem e à valorização das raízes locais. Nas apresentações, os jovens músicos executam músicas como “Minha primeira valsa”, “Asa Branca” e “Sonho de Ícaro”. Dessa forma, o projeto desperta as crianças para a música e para a sanfona, aguça a curiosidade e contribui para a formação de indivíduos mais estimulados e dedicados tanto na arte quanto no estudo.

Informações para contato

Vice-Reitoria de Extensão e Comunidade Universitária

  • E-mail de contato: extensao@unifor.br
  • Fone de contato: (85) 3477-3311
  • Endereço de contato: 1º andar do Prédio da Reitoria