Realtopia | Stênio Burgos

Desobediência impulsiva e criativa que resulta na expressão de uma sensualidade colorida e vibrante. Assim pode ser descrita a arte de Stênio Burgos, que ganha exposição inédita realizada pela Fundação Edson Queiroz. Intitulada “Realtopia”, a mostra terá uma abertura virtual no dia 22 de setembro de 2020, às 19h, nas plataformas digitais da Universidade de Fortaleza. E seguirá em cartaz até 20 de dezembro de 2020, no Espaço Cultural Unifor, com agendamento para visitas pelo telefone (85) 3477.3319. A exposição tem o patrocínio da Ticket, apoio de Sistema Verdes Mares e Minalba e apoio cultural da Claro.

Com foco exclusivo no trabalho de Burgos, “Realtopia” conta com 82 obras do artista plástico. “Ao transformar a tinta em espiritualidade, Stênio Burgos encontra a essência de sua busca: a consagração da Vida. Ecoam como poemas, como canções. Um irresistível chamado para amar e defender a natureza, revelando o Ceará que nos enaltece”, ressalta a curadora da mostra, Olga Paiva.

“A exposição de Stênio Burgos marca a reabertura do Espaço Cultural Unifor, após o período de isolamento social, em razão da pandemia de Covid-19. Em obediência aos decretos governamentais e seguindo rigorosos protocolos de segurança, esperamos que o visitante desfrute com tranquilidade a mostra de Burgos, que apresenta o universo particular desse expressivo artista cearense, com obras carregadas de cor, sentimento e emoção”, comenta o vice-reitor de Extensão da Universidade de Fortaleza, professor Randal Pompeu.

 

 

Natural de Crateús, interior do Ceará, José Stênio Burgos é graduado em Arquitetura e Urbanismo. Nos anos 1980, estudou desenho e pintura na instituição Estudi Chelsea, em Barcelona (Espanha), onde participou de uma mostra coletiva na sala Santi Jordi. Nas últimas duas décadas, Burgos desenvolveu uma profunda relação com a Holanda, país onde esteve por diversas temporadas, algumas exclusivamente para pintar.

Admirador da tradição pictórica holandesa e fã das tintas produzidas por lá – que são as que mais usa – Stênio, conscientemente ou não, também foi aos poucos se aproximando das temáticas típicas dos grandes mestres do local: a natureza morta (também conhecida como stilleven, termo inclusive cunhado pelos holandeses), os arranjos florais e as paisagens domésticas. No seu caso, essas últimas possuem a marca de atrair o olhar para o exterior, retratando vistas da janela ou do jardim – como nas séries feitas na rua Rozengracht, em Amsterdã, e em Zeeland, província no sul da Holanda.

Nada é fictício ou imaginário nos quadros de Stênio Burgos. Sua pintura destila a poesia do dia a dia e faz com que o espectador passe a ver com outros olhos o que antes talvez não lhe chamasse a atenção: a exuberância colorida de um vaso com flores, as sinuosas curvas de objetos dispostos sobre uma mesa ou até a simplicidade de uma árvore perdendo as folhas. Com suas pinceladas vigorosas, o artista narra momentos vividos e revela detalhes que poderiam passar despercebidos pela aparente banalidade, mas que se tornam únicos em suas telas.

Entre as muitas obras de Realtopia, a presença de Burgos é exposta e sublinhada na altura de seus feitos: incontáveis autorretratos do artista dão conta de como o tempo e as marcas da odisseia pessoal foram redesenhando sua figura. Pode-se reparar, ainda, que os retratos estão sempre a vigiar o mundo, assumindo posição quase de espelho, e que parecem guardar a sensibilidade e os temores de alguém que não quer sua travessia apagada após o fim – características que ressoam humanidade em quem as observa.

Além da mostra de Stênio Burgos, nas galerias térreas, segue em cartaz, nas galerias superiores do Espaço Cultural Unifor, a exposição “Da Terra Brasilis à Aldeia Global”, com obras da Coleção Fundação Edson Queiroz.

Serviço

Exposição: Stênio Burgos – Realtopia
Abertura virtual: 22 de setembro de 2020, 19h, nas plataformas digitais da Unifor
Período expositivo: 23 de setembro a 20 de dezembro de 2020
Visitação de terça a sexta-feira, das 9h às 17h; sábados e domingos, das 10h às 17h
Agendamento para visitas pelo telefone (85) 3477.3319

 

Visite também

A Fundação Edson Queiroz apresenta,  no Espaço Cultural Unifor, a 2ª edição da mostra “Da Terra Brasilis à Aldeia Global”, com cerca de 200 obras de grandes artistas nacionais e internacionais, expostas em uma abordagem histórica e didática. A mostra apresenta obras do acervo da Fundação Edson Queiroz, incorporando algumas que se encontravam em exposição em importantes museus internacionais. “O acervo da Fundação Edson Queiroz excede em qualidade e quantidade a de muitos museus do eixo Rio-São Paulo”, destaca Denise Mattar, curadora da exposição.

Para facilitar o entendimento do público visitante, a exposição é dividida em módulos, cujas obras resgatam seis séculos de arte. A mostra abrange um espaço de tempo que passeia do século XVI ao século XXI e tem início como livro “America Tertia Pars”, que foi publicado na Europa em 1595.

“Da Terra Brasilis à Aldeia Global – 2ª Edição” é finalizada com obras contemporâneas, de artistas como Adriana Varejão e Beatriz Milhazes. Vale a pena obras de artistas como Victor Meirelles, Frans Post, Simplício de Sá Rodrigues, Raimundo Cela, Eliseu Visconti, Tarsila do Amaral, Anita Malfatti, Adriana Varejão, Sérvulo Esmeraldo, Candido Portinari, entre outros.

Serviço

Da Terra Brasilis à Aldeia Global - 2ª Edição
Horário de funcionamento: de terça a sexta-feira, das 9h às 17h; sábados e domingos, das 10h às 17h
Local: Espaço Cultural Unifor
Agendamento para visitas pelo telefone (85) 3477.3319

Informações para contato

Espaço Cultural Unifor | Visitação de terça a sexta-feira, das 9h às 17h; sábados e domingos, das 10h às 17h

  • E-mail de contato: espacocultural@unifor.br
  • Fone de contato: (85) 3477.3319
  • Endereço de contato: Av. Washington Soares, 1321. Bairro Edson Queiroz