angle-left Curso de Fisioterapia proporciona atuação em novas áreas

Qua, 12 Setembro 2018 15:56

Curso de Fisioterapia proporciona atuação em novas áreas

A tendência do mercado é de que os profissionais em Fisioterapia sejam aptos também para realizar atividades administrativas.


Professor Mayron Faria, coordenador do curso de Fisioterapia. Foto: Ares Soares.
Professor Mayron Faria, coordenador do curso de Fisioterapia. Foto: Ares Soares.

A profissão de fisioterapeuta é para quem quer trabalhar com o cuidado da mobilidade humana, desempenhando o entendimento pleno da estrutura mecânica do corpo. Assim, a Fisioterapia vem se tornando imprescindível, sobretudo no ambiente hospitalar, onde é possível realizar trabalhos interdisciplinares na recuperação de pacientes.

Na Universidade de Fortaleza (Unifor), o bacharelado em Fisioterapia apresenta diferenciais de destaque: é nota 4 em Conceito de Curso (CC) atribuída pela avaliação do Ministério da Educação (MEC), oferece aos estudantes contato com a prática da futura carreira já durante os primeiros semestres por meio de laboratórios de ponta e estágio no estágio no Núcleo de Atenção Médica Integrada (NAMI), além de corpo docente formado por mestres e doutores.

Ao concluir a graduação, o profissional estará qualificado para trabalhar em diversos setores da saúde e da educação, na rede pública e privada, de forma apta a lidar com os desafios presentes em um mercado que se encontra em expansão contínua para diversas especialidades de atuação.

Confira a seguir entrevista com o professor Mayron Oliveira, coordenador do curso de Fisioterapia da Unifor:

Unifor: Como está o mercado de trabalho para o profissional de Fisioterapia? Está crescente, em expansão, em alta? Por quê?

Mayron Oliveira: O mercado de trabalho para o profissional de Fisioterapia está, relativamente, em uma crescente, dependendo principalmente da área escolhida para atuação. Atualmente, devido a expansão da rede hospitalar no estado e, principalmente, na cidade de Fortaleza, muitas oportunidades têm sido criadas para os recém formados. Além disso, existe a possibilidade de implementação de fisioterapia 24 horas nas unidades de terapia intensiva (UTI) o que demandaria de um número maior ainda de mão de obra qualificada. Outro mercado que podemos perceber a expansão é a área de pediatria, tanto hospitalar quanto ambulatorial.

Unifor: Qual são as áreas de atuação em que há mais contratações de recém-formados? E para quem já tem experiência? Por quê?

Mayron Oliveira: A Fisioterapia possui inúmeras especialidades e oportunidades no mercado de trabalho. Os discentes recém formados possuem a oportunidade de serem autônomos, com a implementação de clínicas próprias. Entretanto, a área que mais está contratando são as cooperativas que prestam serviços especializados para rede hospitalar e para prefeituras. É inegável que o profissional com experiência pode abranger um número maior de oportunidades, tanto na área de atuação quanto em áreas inovadoras da profissão.

Unifor: Onde estão as melhores oportunidades (regiões, cidades etc)? Por quê?

Mayron Oliveira: Existe uma diversificação nas oportunidades de emprego, visto a melhoria e inserção do profissional de Fisioterapia na atenção básica em saúde, ou seja, muito municípios necessitam do profissional para atendimento a comunidade. Claro que os grandes centros apresentam maiores oportunidades, porém com uma concorrência mais acirrada e, portanto, o profissional deve estar sempre se atualizando. As capitais contam com grande variedade e opções de pós-graduação, especializações e residências, o que proporciona maior visibilidade e empregabilidade.

Unifor: Quais são as tendências e perspectivas futuras para essa profissão?

Mayron Oliveira: Existem grandes perspectivas quanto ao profissional de Fisioterapia, principalmente na parte administrativa e no novo mercado que abrange os pareceres do INSS. Além disso, novas terapias têm surgido como ferramentas adicionais para o profissional de Fisioterapia, como por exemplo a terapia com Dry Needling e ventosa terapia.

Unifor: No caso do curso, há novidades no currículo? Tem trabalho de conclusão de curso e estágios obrigatórios? Se sim, como funcionam esses estágios (mais detalhes)?

Mayron Oliveira: O curso da Unifor o aluno possui atividades práticas desde o primeiro semestre, dentro dos laboratórios específicos do curso, desta forma pode aprimorar e aprender todas as técnicas e recursos da profissão. A partir do sexto semestre, além das disciplinas teóricas, o aluno já atua no campo de estágio com a supervisão direta do professor. Nestas disciplinas o número de alunos é reduzido para melhorar o processo de ensino aprendizagem e para que o aluno tenha uma experiência rica na sua parte prática. Saliento ainda que últimos semestres são inteiramente práticos, com os alunos realizando os estágios nos melhores campos da cidade, que podem ir desde os hospitais de referência, NAMI e clínicas conveniadas. O curso ainda conta com o TCC que é dividido em duas disciplinas, TCC1 e TCC2, onde o discente desenvolve sua pesquisa científica na área que possuir maior afinidade. A Universidade conta com uma gama de equipamentos que proporcionam uma experiência única na área de pesquisa e que possibilita o aluno a levar sua pesquisa para congressos, feiras e até a publicação do seu artigo nas melhores revistas científicas do país e do mundo.