angle-left Desfile de moda ocupa avenidas de Fortaleza

Sex, 29 Junho 2018 15:08

Desfile de moda ocupa avenidas de Fortaleza

O cruzamento das avenidas Barão de Studart com Santos Dumont foi o cenário de mais uma edição do desfile Tá na Moda Tá na Faixa


Nesta edição, os alunos do curso de Design de Moda da Unifor tiveram como inspiração as manifestações religiosas cearenses. (Foto: Ares Soares)
Nesta edição, os alunos do curso de Design de Moda da Unifor tiveram como inspiração as manifestações religiosas cearenses. (Foto: Ares Soares)

No último dia 28 de junho, a curso de Design de Moda da Unifor realizou mais uma edição do desfile Tá na Moda Tá na Faixa. A iniciativa tem como objetivo levar as tendências de moda produzidas pelos alunos da Unifor às avenidas da capital cearense.

Nesta edição, quem passou pelo cruzamento das avenidas Barão de Studart com Santos Dumont pode conferir os trabalhos dos alunos do curso de Design de Moda, da disciplina Programa Integrador 2 e 3, que exibiram suas coleções inspiradas nas manifestações religiosas cearenses.

Os alunos responsáveis pelo desfile e os seus subtemas selecionados nesta edição foram: Sofia Gonçalves (Festejo de Santa Luzia em Timonha), Vitória Guedes (Ex-votos: testemunhos que move fé), Lucas Marques (Fundamentalismo Religioso - como a comunidade LGBT encara e resiste a essa manifestação), Bárbara Vieira (O culto à deusa Tríplice), Jeane Monteiro (Virgem Maria) e a equipe formada por Beatriz Henrique, Elizabete, Francisco Jonas e Lavinie Evelyn, com o subtema expressionista “Nefasto - A incerteza do Amanhã” e Brenda Lima (índios caboclos da umbanda).

Ana Claudia Farias, coordenadora do curso de Design de Moda, falou um pouco sobre o objetivo do projeto e as criações apresentadas. “A ideia é trazer o desfile para perto da população, e nesta edição fizemos questão de mostrar peças que dialogassem com a nossa cidade. Isso pode se evidenciar nas coleções, que trazem o profano, o sacro e o religioso, elementos tão presentes no nosso cotidiano. Então decidimos exibir a percepção dos nossos alunos para a rua, atingindo um público diversificado”, explica a coordenadora.

Brenda Lima, responsável pela coleção Índios Caboclos da Umbanda, fala sobre a inspiração do seu trabalho. “No início eu queria mostrar a religião de uma forma diferente do que as pessoas imaginam, onde se percebe mais a cor branca e neutra. Já na umbanda se utiliza muito a mistura de cores, que eu pude constatar através de uma pesquisa de campo, visitando o culto de umbanda, observando o que eles falavam e faziam. Teria sido mais fácil realizar um trabalho voltado para minha religião, mas eu preferi sair do meu mundo para descobrir algo novo” relata Brenda.

O motorista Francisco Edson falou sobre sua percepção do desfile: "Acho que deveria ter muito mais, porque é uma forma de mostrar a beleza e a cultura do estado o povo, saindo desse cenário da moda em espaços onde a população não tem acesso".

Baseada nas edições anteriores, a organização do evento espera que essa edição resulte no fortalecimento das interlocuções tanto do curso Design de Moda, como da Unifor com o espaço urbano de Fortaleza. Para além disso, a repercussão dessas intervenções servem, ao mesmo tempo, como vitrine para as produções dos alunos, criando uma atmosfera poética com as ruas da cidade.