angle-left Produções de alunos de Cinema e Audiovisual da Unifor integram o 18º Festival NOIA

Produções de alunos de Cinema e Audiovisual da Unifor integram o 18º Festival NOIA

O evento acontece de 2 a 6 de dezembro , no Sesc Ceará.


Cena do curta-metragem
Cena do curta-metragem "NVTA - Não Vai Te Atrapalhar", dirigido por Julia Rabay (Foto: Divulgação)

Diferentes curtas-metragens dos alunos do Curso de Cinema e Audiovisual da Universidade de Fortaleza integram a programação do 18º NOIA – Festival do Audiovisual Universitário. O evento acontece de 2 a 6 de dezembro, no Sesc Ceará, com mostras de cinema, fotografias e bandas universitárias.

O filme “Oração ao Cadáver Desconhecido”, ficção científica dirigida por Sávio Fernandes, compõe a Mostra Brasileira de Cinema Universitário. Na trama, um pai e um filho que trabalham numa marcenaria se deparam com um corpo estranho. De acordo com Sávio, produzir o oração foi bem ousado, porque foi necessário sair da nossa zona de conforto. Sobre a seleção no festival, o estudante afirma que é sempre instigante a partilha entre os universitários.“É muito gostosa a sensação de ver o seu filme dando resultado, sendo assistido e divulgado”, afirma.

Três produções participam da Mostra Cearense de Cinema Universitário. “A Mulher da Pele Azul”, documentário de Esther Arruda e Pedro Ulee. Ele aborda a história da bailarina fantasma do Theatro José de Alencar (TJA) - que, segundo o imaginário coletivo, é símbolo da essência do lugar. Para Esther, a realização do documentário envolveu questões de redescobrimento entre a realização cinematográfica e a cultura e a memória do Ceará. “A experiência foi bastante imersiva. Aprendemos a construir um afeto à nossa origem e à cultura que nos permeia. Foi mais do que fazer um filme, foi nos encontrarmos como parte do Estado”, enfatiza.

Em “NVTA - Não Vai Te Atrapalhar”, curta-metragem de ficção dirigido por Julia Rabay, Rebecca precisa terminar um trabalho da faculdade, mas Anna, sua colega de quarto e melhor amiga, decide convidar alguns amigos para beber em casa. “Foi a primeira vez que assumi a responsabilidade de dirigir, então, para mim, toda a experiência superou os pontos negativos da história. Foi um trabalho em equipe maravilhoso, a produção foi a mais organizada, divertida e marcante que já participei”, conta a diretora.

“Quatro homens erram à procura de uma pirâmide e lidam com o desaparecimento de Juliano” - é o que diz a sinopse de “UMIROBA”, curta-metragem de Daniel Pires, Felipe Saraiva e Tarcísio Azevedo. A ficção é uma parceria entre os estudantes de Cinema da Universidade Federal do Ceará (UFC), Daniel Pires e Tarcísio Azevedo, e Felipe Saraiva, estudante de Cinema da Universidade de Fortaleza. “O filme é um vídeo ensaio, que mistura documentário e ficção, feito por uma equipe de aproximadamente 20 pessoas. Chegamos sem roteiro em Umirim [interior do Ceará] e o filme acabou se transformando no que ele é. O Daniel e o Tarcísio tiveram a ideia e eu acabei entrando no projeto também. Nós três assinamos a direção, mas o filme tem uma força de vinte pessoas", conta Felipe Saraiva.

Para a professora Bete Jaguaribe, coordenadora do curso de Cinema e Audiovisual da Universidade de Fortaleza, a participação dos filmes realizados pelos estudantes em mais um festival, expressa a potência artística de nossos alunos, que desenvolvem suas trajetórias de forma criativa e inovadora. A professora ainda observa a importância do Festival Noia, que se consolidou com um dos mais importantes festivais do país, um lugar de reconhecimento dos trabalhos universitários. "A cada ano, o Noia joga luz sobre importantes trabalhos de jovens realizadores audiovisuais. Uma tarefa importantíssima para o campo audiovisual brasileiro”, afirma Bete.

Selecionados para a Mostra Brasileira de Cinema Universitário:

  • “Abraço” (Dir. Matheus Murucci – Rio de Janeiro/RJ)
  • “Bicha-Bomba” (Dir. Renan de Cillo – Curitiba/PR)
  • “Copacabana Madureira” (Dir. Leonardo Martinelli – Rio de Janeiro/RJ)
  • “Diz Que É Verdade” (Dir. Claryssa Almeida e Pedro Estrada – Belo Horizonte/MG)
  • “E o Que a Gente Faz Agora?” (Dir. Marina Pontes – Cachoeira/BA)
  • “Jason” (Dir. Paulo Sérgio Garcia – Cidade de Goiás/GO)
  • “Mãos de Barro” (Dir. Sávia Mirella Rodrigues – Cascavel/CE)
  • “Nada Além da Noite” (Dir. Rodrigo de Janeiro – Rio de Janeiro/RJ)
  • “Oração ao Cadáver Desconhecido” (Dir. Sávio Fernandes – Fortaleza/CE)
  • “O Verbo se Fez Carne” (Dir. Ziel Karapotó – Recife/PE)
  • “Pouso Autorizado” (Dir. Áquila Jamille – Cachoeira/BA)
  • “Rebento” (Dir. Vinicius Eliziário – Salvador/BA)
  • “Torcida Única” (Dir. Catarina Forbes – São Paulo/SP)

Selecionados para a Mostra Cearense de Cinema Universitário:

  • “A Mulher da Pele Azul” (Dir. Esther Arruda e Pedro Ulee – Fortaleza/CE)
  • “Galdino” (Dir. Talita Ferreira Holanda Machado – Fortaleza/CE)
  • “Low Light” (Dir. Marcilene Damasceno de Araújo – Fortaleza/CE)
  • “Não Vai Te Atrapalhar” (Dir. Julia Rabay – Fortaleza/CE)
  • “Prazer, Eu Sou do Bom” (Dir. Rodrigues Castro – Fortaleza/CE)
  • “Uma Volta pela Praça” (Dir. Roberta Filizola – Fortaleza/CE)
  • “Umiroba” (Dir. Daniel Pires, Felipe Saraiva, Tarcísio Azevedo – Fortaleza/CE)

Serviço

18º NOIA – Festival do Audiovisual Universitário
De 2 a 6 de dezembro de 2019
Local: Sesc Ceará (Avenida Duque de Caxias, 1701 – Centro)
CONFIRA A PROGRAMAÇÃO