angle-left I Workshop de Inovação em Saúde propôs uso de tecnologia na prestação de serviços

Ter, 26 Junho 2018 15:19

I Workshop de Inovação em Saúde propôs uso de tecnologia na prestação de serviços

A primeira edição do workshop aconteceu no último dia 19 de junho e contou com sessão de demonstração de produtos, além de palestra sobre nanotecnologia.


Tarcísio Pequeno (Funcap), Silvia Guterres (UFRGS), Vasco Furtado (DPDI/Unifor), Lina Ângela (BNB) e Paulo Resende (Finep) foram os convidados do Workshop de Inovação em Saúde da Unifor (Foto: Ares Soares)
Tarcísio Pequeno (Funcap), Silvia Guterres (UFRGS), Vasco Furtado (DPDI/Unifor), Lina Ângela (BNB) e Paulo Resende (Finep) foram os convidados do Workshop de Inovação em Saúde da Unifor (Foto: Ares Soares)

A Unifor, por meio da Diretoria de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação da Unifor (DPDI), promoveu, no último dia 19 de junho, a primeira edição do Workshop de Inovação em Saúde. O objetivo do evento foi apresentar as altas possibilidades de investimento no mercado, além de estimular parcerias entre universidades e empresas.

A abertura do workshop ficou por conta do diretor da DPDI, Vasco Furtado; do gerente do Departamento Regional Nordeste da Finep (Financiadora de Estudos e Projetos), Paulo Resende; do presidente da Funcap (Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico), Tarcísio Pequeno; e da superintendente de Tecnologia da Informação do Banco do Nordeste (BNB), Lina Ângela.

Um dos pontos altos do evento foi a demonstração de projetos com potenciais de investimentos desenvolvidos por professores e alunos da Unifor. Entre os projetos apresentados estavam aplicativos como o VoiceGuard, que apresenta inovação para a promoção da saúde de voz, o aplicativo Renal Health, com inovações tecnológicas para a educação em saúde do paciente, além de apps para qualidade da assistência pré-natal (GestAção) e as Aplicações do mHealth, apresentado pelo professor Eurico Vasconcelos.

Paulo Resende explica porque esse é o momento mais propício para fomentar inovação nos últimos 3 anos. “Esperamos que as empresas entendam que esse é o melhor momento porque temos boas ofertas de opções de apoio, e nós temos visto ótimos projetos que tem potencial para inovar, que tem potencial para construir o Ceará como uma plataforma mundial para a geração de inovações na área da saúde”, afirmou. 

Ele ainda comenta sobre os editais que estão sendo lançados desde a semana passada pela Finep (Empresa Brasileira de Inovação e Pesquisa). “Teremos o lançamento do Finep Startup, que é uma rodada específica para startups. Também vamos lançar o programa de um bilhão e meio de reais para inovações na área de internet das coisas e nas próximas semanas, vamos lançar ainda mais oportunidades”, destacou. 

Nanotecnologia em foco

O workshop contou ainda com a participação de Silvia Staniscuaski Guterres, professora titular da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) que palestrou sobre o tema “Nanotecnologia aplicada a cosméticos”, no qual é especialista. 

Silvia falou sobre a importância do evento, reiterando a aproximação entre as atividades de universidade e empresas. “Essa aproximação é necessária se a gente quer que o nosso país gere novas tecnologias, novos produtos, e tenha mais inovações em produtos e processos”, ressaltou. 

A pesquisadora explicou o impacto do uso da nanotecnologia na indústria farmacêutica. “O público vai perceber que o produto é melhor por conta desse material nanoestruturado que está dentro. Vai ser um medicamento com menos efeitos adversos, vai seu um cosmético que dura mais tempo. O público pode perceber pela performance, pelo desempenho do produto”, destacou.