null Orgulho Unifor: Normanda Morais é editora-chefe de revista comemorativa aos 70 anos do CNPq

Qua, 18 Maio 2022 10:59

Orgulho Unifor: Normanda Morais é editora-chefe de revista comemorativa aos 70 anos do CNPq

Professora da Universidade de Fortaleza é afiliada à Academia Brasileira de Ciências (ABC) e realiza pesquisas com foco no desenvolvimento humano e na resiliência dos indivíduos, das famílias e das comunidades


Normanda Morais integra o Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Unifor (Foto: Ares Soares)
Normanda Morais integra o Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Unifor (Foto: Ares Soares)

A Universidade de Fortaleza, instituição de ensino da Fundação Edson Queiroz, tem como um de seus propósitos estimular o corpo docente na busca por relevância e excelência profissional. É o que acontece com Normanda Araujo de Morais, professora do Programa de Pós-Graduação em Psicologia (PPGP), escolhida como editora-chefe da Revistaq, produzida em comemoração aos 70 anos do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

A conquista de Normanda ocorreu por meio de um processo seletivo entre membros afiliados da Academia Brasileira de Ciências (ABC) para compor o comitê editorial. A pesquisadora exalta o feito e conta o que a motivou a participar do projeto: “Candidatei-me por entender que os quatro anos em que passarei como membro afiliada (2021-2024) passam rápido e que gostaria de aprender o máximo que posso a partir das oportunidades que a ABC nos possibilita. Alegro-me especialmente por ser uma mulher, nordestina, da Unifor e oriunda das ciências humanas a assumir essa posição”.

Prestes a completar 11 anos de atuação na Universidade, a docente coordenou por seis anos, de 2015 até 2022, o PPGP e foi contemplada por editais de pesquisa. Com uma lista extensa de experiências no meio acadêmico, ela ressalta a importância de cada fase vivenciada e partilha as conquistas profissionais com o corpo docente e discente.

“Na Unifor, posso dizer que encontrei um solo muito fértil para desenvolver minha vocação de professora e pesquisadora. São marcas valiosas que trago em minha trajetória profissional. Sou grata à Unifor, meus colegas do Programa de Pós-Graduação em Psicologia e orientandos/as por tudo que me permitiram aprender nesse tempo”, destaca Normanda.

Edição comemorativa aos 70 anos do CNPq

Desenvolvida em parceria com a ABC, a revista mostra o passado, presente e futuro do CNPq, por meio de artigos históricos e uma linha do tempo, com dados estatísticos e relatos pessoais nos textos. Entre os princípios estabelecidos, são valorizadas todas as áreas do conhecimento, assim como a garantia de diversidade regional e de gênero entre os autores. Para esta edição, foram convidado(a)s cientistas seniores e jovens de excelência.

Para atrair atenção do público jovem, foi desenvolvida a seção “Geração Q”, com a finalidade de ser compartilhada em instituições de ensino básico e alunos de graduação. O espaço busca estimular a reflexão da juventude sobre a oportunidade de seguir a carreira de cientista. Os textos mostram quais são as atribuições dos cientistas brasileiros, além de destacar o cenário para o desenvolvimento de pesquisas.

Normanda integrou o comitê editorial da revista com outras três pessoas: Juliana Martins e Mariana Galiza, colaboradoras do CNPq, e Elisa Oswaldo-Cruz, gerente de comunicação da ABC. A docente explica sobre o processo de produção: “Trabalhamos o tempo todo de forma muito coletiva, pensando cada seção e artigo que comporia a revista, o nome dela, os nomes do(a)s articulistas, escrita de textos, revisão de todos os artigos de todas as seções e discutindo com a empresa responsável o projeto gráfico e diagramação”.

Sobre o CNPq 

Fundado em 1951, o CNPq apoia a pesquisa e desempenha papel fundamental na formulação de políticas públicas de ciência, tecnologia e inovação. Atualmente, a entidade financia cerca de 80 mil bolsas de pesquisa em todas as áreas de conhecimento. Com esse investimento, os brasileiros asseguram presença em instituições estrangeiras relevantes, além de garantir ao Brasil soberania nacional, promovendo a participação de pesquisadores brasileiros em territórios estratégicos.

A entidade possui o maior banco de currículos da América Latina, a plataforma Lattes. Outra importante atribuição consiste na coordenação de trabalhos científicos de programas que têm impactos sociais, econômicos, ambientais e culturais, como o Programa de Núcleos de Excelência (Pronex); e o Programa Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCT).

News Navigation Portlet está temporariamente indisponível.