angle-left Atleta da Unifor conquista prata no Sul-Americano de Atletismo Sub-20 na Colômbia

Sex, 21 Junho 2019 10:08

Atleta da Unifor conquista prata no Sul-Americano de Atletismo Sub-20 na Colômbia

Velocista Letícia Lima conquistou a medalha no revezamento 4X100 e ainda ficou entre as cinco melhores em provas individuais.


Letícia Lima, atleta e estudante de Educação Física da Unifor (Foto: Jade Araújo/Portal AZ)
Letícia Lima, atleta e estudante de Educação Física da Unifor (Foto: Jade Araújo/Portal AZ)

Letícia Lima, a atleta do Ceará que representa a equipe de atletismo da Unifor, competiu nos dias 15 e 16 junho, em Cáli, na Colômbia, pelo Campeonato Sul-Americano Sub-20. A velocista participou das provas de 100m, 200m e 4x100m no Estádio Pedro Grajales.

No domingo (16), Letícia levou prata no revezamento 4X100 ao lado das atletas Lorraine Martins, Vida Aurora Caetano e Bárbara Cunha, com a marca de 46 segundos e 11 centésimos.

“Foi uma experiência muito boa. Poderia ter sido melhor, mas tudo no seu tempo. Agora é trabalhar mais e ir para a próxima competição”, ressaltou a atleta.

Em suas provas individuais de 100m e 200m a atleta ficou entre as cinco melhores da competição.

O Brasil participou do Sul-Americano com uma equipe de 47 atletas - 22 homens e 25 mulheres.

Educação Física na Unifor

Na Educação Física da Unifor, a mudança começa com a matriz curricular. Baseada na formação por competência, novas modalidades foram agregadas ao currículo, como treinamento funcional, personal trainer, grupos de corrida e empreendedorismo. Tudo para permitir a melhor formação superior nas condições atuais do mercado. O diferencial, porém, será na forma de cursar sua graduação.

O aluno de Educação Física da Unifor poderá optar por dois tipos de trilhas, de acordo com as suas necessidades. Na trilha padrão, o tempo de curso continua o mesmo: quatro anos para o bacharelado e três anos e meio para a licenciatura. No entanto, em vez do modelo de créditos, o aluno fará semestres fechados, com uma mensalidade fixa.

Já na trilha estendida, o aluno opta por um tempo de graduação maior, mas com mensalidades mais baixas. Assim, apesar de partirem de pontos diferentes, os alunos das duas trilhas têm as mesmas condições de qualidade e excelência ao chegar no mercado de trabalho.