angle-left Confira histórias de casais que se conheceram na Universidade de Fortaleza

Qui, 10 Setembro 2020 17:09

Confira histórias de casais que se conheceram na Universidade de Fortaleza

Jovens namorados constroem relações de cumplicidade e afeto iniciadas no campus da Unifor


Daniel França e Rafaela Alves são estudantes do curso de Jornalismo da Universidade de Fortaleza (Foto: Arquivo pessoal)
Daniel França e Rafaela Alves são estudantes do curso de Jornalismo da Universidade de Fortaleza (Foto: Arquivo pessoal)

A trajetória universitária é considerada uma das fases mais importantes da vida. Para os jovens representa o início da vida adulta, com novas responsabilidades e desejos em relação ao futuro pessoal e profissional. Em paralelo a essa realidade, as efemeridades vividas na adolescência ainda permanecem. 

Entretanto, quando os sentimentos são maiores que a razão, conhecer alguém em especial pode despertar a vontade em se dedicar para construir um relacionamento. Conheça relatos de jovens casais que se conheceram no ambiente universitário:

O florescer do amor e da amizade 

Daniel França, 22,  e Rafaela Alves, 21,  se tornaram amigos em 2019. Pertencentes ao curso de Jornalismo na Universidade de Fortaleza, instituição da Fundação Edson Queiroz, a convivência diária no ambiente de estágio favoreceu a aproximação entre o casal. “Existia um interesse desde o início de 2018, sempre que ela passava por onde eu estava, eu virava o rosto para vê-la. No ano seguinte, em 2019, nos tornamos amigos e minha paixão aumentou”, relembra Daniel.

Segundo o graduando, apesar de fazerem parte do mesmo curso, a rotina não acarreta problemas de convivência entre o casal. “Estar em contato físico floresce ainda mais o nosso amor e amizade. Estar junto todos os dias é maravilhoso, basta passar um único dia distante e a saudade já é capaz de cutucar”, comenta ele.

Entre as memórias mais marcantes de Rafaela e Daniel em seus momentos na universidade, o aluno conta sobre a dedicatória realizada por Rafaela em um post em alusão aos Dias dos Namorados, publicado no Instagram da Universidade (@uniforcomunica). “Ela sabe que sou ansioso e bem tímido. Dias antes dessa mensagem, ela já tinha comentado comigo que tinha uma surpresa para mim. Eu estava almoçando e de repente surge a notificação de que eu tinha sido marcado em uma foto no instagram da Unifor. Quando vi, ela tinha feito uma mensagem para mim de dia dos namorados. Gostei bastante”, relata. 

Cumplicidade e conquista nos pequenos detalhes 

Durante a Semana do Cérebro em 2018, evento realizado pelo curso de Psicologia da Universidade de Fortaleza, Beatriz Albino, 21 e Ravi Gabriel, 22, iniciaram a primeira aproximação. “Éramos da equipe organizadora e fazemos o mesmo curso, Psicologia. Em uma reunião, sentamos um do lado do outro, mas não nos demos conta, só depois. Como eu fazia parte da equipe do teatro infantil da Semana, precisávamos de outra pessoa para fazer um personagem, e então o Ravi apareceu para ajudar a gente nessa. A partir disso, surgiu uma grande amizade entre todas as pessoas da equipe, mas da parte dele começou a surgir um sentimento, foi aí que ele começou a mostrar interesse e não perdi a oportunidade”, conta Beatriz.

Em abril de 2018, Beatriz e Ravi iniciaram o seu relacionamento e permanecem juntos até hoje. “Estudar no mesmo lugar e fazer o mesmo curso nos aproximou muito. Como ele é um semestre na minha frente, ele me ajudava nas escolhas dos professores, a montar a minha grade curricular, temos amigos em comum e até hoje fazemos planos juntos voltados à nossa carreira profissional e ao nosso futuro como casal. Faz parte da nossa rotina”, comenta ela. 

Entretanto, Beatriz ressalta que para evitar o desgaste diário é necessário saber os limites como estudantes e como casal. “Tentamos não misturar as coisas, como dia de provas, aulas nos mesmos horários. Acho que o único ponto negativo em se ver todos dias é que às vezes acaba misturando sim, pois é inevitável. Mas saber reconhecer é essencial, um estresse aqui e acolá acontece, porque somos seres humanos e únicos acima de tudo”, completa. 

O apoio mútuo é característica presente entre Beatriz e Ravi. “Lembro do momento mais especial entre nós, quando eu era monitora de uma disciplina e tive que dar minha primeira aula para cumprir meus horários. E, de prontidão, ele estava lá me ajudando e apoiando, quando ainda éramos só amigos. Acho que são nos pequenos detalhes que conquistamos as pessoas, seja em relacionamento amoroso ou em relações de amizade. A Unifor marcou e marca o nosso relacionamento até hoje”, recorda ela.