angle-left Jornalista Celma Prata participa de bate-papo na Unifor

Jornalista Celma Prata participa de bate-papo na Unifor

O encontro vai discutir a obra “O Segredo da Boneca Russa” no próximo dia 23.


O romance policial narra a história de uma família que tenta desvendar os mistérios de um crime ocorrido no período do regime militar. Foto: Divulgação.
O romance policial narra a história de uma família que tenta desvendar os mistérios de um crime ocorrido no período do regime militar. Foto: Divulgação.

As marcas da ditadura militar brasileira e o cenário parisiense se misturam em “O Segredo da Boneca Russa”. Escrito pela jornalista Celma Prata, o romance policial narra a história de uma família que tenta desvendar os mistérios de um crime ocorrido no período do regime militar. Na próxima quinta-feira, 23 de maio, a Universidade de Fortaleza recebe a autora para um bate-papo com os estudantes e apreciadores de literatura.

O evento vai acontecer no Auditório A4, no Bloco A, às 9h30. O encontro vai ser apresentado pela professora Aíla Sampaio e a apresentação do livro pela professora Hermínia Lima. Alunos e monitores do curso de Jornalismo da Unifor estarão presentes para a leitura de trechos da obra. Haverá um momento para autógrafos e alguns livros serão sorteados para o público.

A Unifor já é conhecida por incentivar as produções literárias cearenses. Para a professora Aíla Sampaio, esse tipo de encontro encoraja os jovens a “consumirem a boa leitura”. “A Unifor se destaca pelo seu apoio às artes em suas diversas manifestações. O caso da Celma Prata une-se aos seus objetivos o reconhecimento do talento de sua ex-aluna”, destaca.

A jornalista e escritora, Celma Prata, acredita que o encontro será de grande importância para os jovens e destaca que a literatura é uma aliada na compreensão do mundo e das pessoas. “A literatura é transformadora, conduz a novos universos que atraem jovens do mundo inteiro”, enfatiza.

Sobre a autora

Celma Prata é formada em Pedagogia pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e em Jornalismo pela Unifor. Sua trajetória profissional percorreu diversos caminhos. Prata lecionou e trabalhou com direção escolar, também editou produções de um jornal sobre agronegócio. Depois de realizar um curso de curta duração em marketing, na Universidade de Nova York, Celma viu sua vida tomar novos rumos. Aos 50 anos, decidiu cursar jornalismo e se aperfeiçoar na área da comunicação.

O Jornalismo “abriu as portas” da literatura para Celma. Ainda na graduação, a jornalista começou a experimentar a arte da escrita, produzindo algumas crônicas. “Digo que sou uma jornalista em um relacionamento sério com a literatura. O jornalismo me apresentou um novo mundo, aguçou o meu olhar, aperfeiçoou-me na arte de narrar histórias em linguagem simples, objetiva e acessível, com recursos para atrair o leitor”, confessa a escritora.

O primeiro romance de Celma veio após sua formatura. “O Segredo da Boneca Russa” é uma obra ficcional, classificada como um romance policial. A trama acompanha a historiadora Joëlle, filha de uma brasileira que se autoexilou em Paris durante a ditadura. A personagem narra o envolvimento da família materna em um crime hediondo, ocorrido durante o regime. “A narrativa é ficcional, mas está comprometida com o real. Juntar História e literatura requer cuidados para não alterar os fatos”, relata.

Celma deu início a obra em 2014 e admite que o processo de escrita foi desafiador. “A impunidade e a injustiça são temas que sempre me indignaram. Eu quis trazer informações para as novas gerações sobre um tempo sombrio, ainda com muitas interrogações e muito a desvendar”, conta.

Serviço

Bate-papo: “O Segredo da Boneca Russa”
Data: 23/05/2019
Horário: 9h30
Local: Auditório A4