angle-left Saneamento básico: discussão levanta a importância da graduação em Engenharia Civil no assunto

Seg, 14 Setembro 2020 11:52

Saneamento básico: discussão levanta a importância da graduação em Engenharia Civil no assunto

Aumento das discussões sobre saneamento básico exige um novo olhar por parte da comunidade acadêmica. Confira entrevista com professor de Engenharia Civil sobre o tópico.


Ítalo Salomão, coordenador da graduação em Engenharia Civil da Universidade de Fortaleza, pontua sobre a importância do curso na discussão sobre Saneamento Básico. (Foto: Ares Soares)
Ítalo Salomão, coordenador da graduação em Engenharia Civil da Universidade de Fortaleza, pontua sobre a importância do curso na discussão sobre Saneamento Básico. (Foto: Ares Soares)

Direito assegurado pela Lei nº. 11.445/07, o saneamento básico é o serviço que garante água potável, coleta e tratamento dos esgotos para a população. No entanto, muitas áreas carentes do país sofrem com a ausência desse benefício, causando o aumento da proliferação de doenças como leptospirose, disenteria bacteriana, esquistossomose, febre tifóide, cólera e parasitoses, além do agravamento de epidemias como a dengue.

Sendo uma notável questão de saúde pública, o debate sobre saneamento básico está cada vez mais presente não apenas entre os cidadãos e gestores governamentais, mas também no ambiente acadêmico. E é nessa direção em que muitos cursos de Engenharia discutem um novo cenário no qual os estudantes, inseridos no mercado de trabalho, farão a diferença no assunto.

Coordenador do curso de Engenharia Civil da Universidade de Fortaleza, instituição da Fundação Edson Queiroz, o professor Ítalo Salomão vê a questão como necessidade fundamental da sociedade. Ele pontua que “as discussões relacionadas ao saneamento básico são essenciais para o desenvolvimento democrático de um país em virtude de estarem diretamente relacionadas com a promoção das bases da saúde pública”.

Perspectivas para o futuro


De acordo com a Agência Senado, o novo Marco Legal do Saneamento Básico, aprovado em junho deste ano, assegura que 99% da população esteja com água potável e 90% com tratamento e coleta de esgoto até o ano de 2033. Por ser um assunto de extrema relevância para o desenvolvimento do país, é fundamental que esteja inserido na formação dos profissionais que irão atuar nessa área agora e em um futuro próximo. Pensando nisso, o curso de Engenharia Civil da Unifor prepara seus alunos para que estejam aptos a desenvolver as demandas vindouras desse assunto.  

“Na ótica da Engenharia Civil, tem-se a perspectiva da inserção de empresas privadas no processo licitatório em obras de saneamento e, consequentemente, criação de empregos para profissionais capacitados. Para o aluno de Engenharia Civil da Unifor, a formação é ampla nesta área, abrangendo o sistema de abastecimento de água, sistema de esgotamento sanitário, manejo dos resíduos sólidos e drenagem urbana, garantindo assim oportunidades para profissionais que podem impactar positivamente na saúde pública do nosso país”, afirma Ítalo.

Pensando em cursar Engenharia Civil? 

A graduação em Engenharia Civil da Unifor tem uma estrutura equipada com 20 laboratórios de ponta. Entre seus diferenciais se destaca o programa de dupla titulação, onde o aluno pode cursar parte da graduação no Instituto Politécnico de Bragança (IPB) e receber dois diplomas, sendo um nacional e outro estrangeiro.

O corpo docente do curso conta com mestres e doutores renomados que ajudam na capacitação dos estudantes. Além disso, também dispõe de uma matriz curricular com foco para o mercado, onde os alunos iniciam o contato com a prática nos laboratórios desde o início do curso. 

Confira aqui as oportunidades e benefícios de estudar em uma das melhores universidades particulares da América Latina.