angle-left Seminário E-Health do PPGSC debateu desafios de inovação para a área da saúde

Qua, 22 Maio 2019 09:24

Seminário E-Health do PPGSC debateu desafios de inovação para a área da saúde

Evento apresentou resultados de pesquisas relacionadas às tecnologias em saúde por professores e alunos de Graduação e Pós-graduação da Unifor


O evento ocorreu na última terça-feira (14 de maio) no Teatro Celina Queiroz (Foto: Unifor)
O evento ocorreu na última terça-feira (14 de maio) no Teatro Celina Queiroz (Foto: Unifor)

Através do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva (PPGSC), a Universidade de Fortaleza promoveu o seminário “E-health e os desafios para a aplicação na saúde”.

Direcionado para professores, alunos e interessados na área, o evento, que ocorreu na última terça-feira (14 de maio), foi repleto de mesas-redondas e apresentações que conferiram a oportunidade para pesquisadores divulgarem seus projetos tecnológicos relacionados à saúde, e em especial, à saúde da mulher. O local escolhido para a realização do evento foi o Teatro Celina Queiroz. 

O seminário foi resultado da premiação da coordenadora do evento, Raimunda Magalhães. A coordenadora participou do edital Programa de Apoio a Núcleos de Excelência (Pronex), financiado pela Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap).

Seu projeto, denominado “e-Health”, é direcionado para a saúde da mulher. “O health consiste em uma plataforma de tecnologia que pode ser desenvolvida para diversas atividades, e nele foi incluído o m-health, a saúde móvel. Nesse m-health colocamos os nossos aplicativos desenvolvidos”, explica a coordenadora do PPGSC e professora do curso de Enfermagem da Unifor. 

Durante a manhã houve a participação de Tarcísio Haroldo Pequeno, presidente da Funcap. Também participaram: o diretor de Pesquisa e Inovação da Unifor, Vasco Furtado, professor Eurico Vasconcelos, além de Francisco Jadson, pertencente a Escola de Saúde Pública. Além do doutor Rui Gouveia, da Secretaria Municipal de Saúde de Fortaleza e representantes das instituições privadas: Caroline Calisto, Unimed Fortaleza e Conceição Almeida, do Hospital São Carlos.

A tarde foi direcionada para a apresentação dos aplicativos desenvolvidos por professores. Foram apresentados os aplicativos PrevSul, que apoia a prevenção de suicídio de idosos, oferecendo informações aos cuidadores; SELP, aplicativo direcionado para conceituar a Sífilis e suas formas de prevenção; GestAção, orienta a gestante sobre consultas, exames, vacinas; Evisu, em que aborda a importância da visibilidade para o enfrentamento da violência sexual contra a mulher. 

A coordenadora afirma que o evento superou suas expectativas. “Foi um trabalho de muito conhecimento e muita transferência de tecnologia, os expositores foram claros e objetivos em suas colocações. Esse seminário serviu para mostrarmos para a sociedade os resultados das pesquisas que realizamos em três anos”, destaca Raimunda Magalhães.