angle-left Universidade de Fortaleza participa de pesquisa publicada em periódico internacional de alto impacto

Qui, 8 Outubro 2020 11:37

Universidade de Fortaleza participa de pesquisa publicada em periódico internacional de alto impacto

Artigo científico, que contempla a área de biomateriais para regeneração de tecidos, foi elaborado por professor da Universidade da Pensilvânia e teve participação de pesquisadores da Unifor.


Contribuição com a pesquisa resulta do programa Global Research Fellowship, realizado pela DPDI Unifor (Foto: Ares Soares)
Contribuição com a pesquisa resulta do programa Global Research Fellowship, realizado pela DPDI Unifor (Foto: Ares Soares)

Uma pesquisa realizada em colaboração com a Universidade de Fortaleza, da Fundação Edson Queiroz, acaba de ser divulgada pelo periódico “Bioengineering Translational Medicine”. Trata-se de um resultado do programa de internacionalização promovido há mais de um ano pela Diretoria de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (DPDI) da instituição, o Global Research Fellowship; neste caso, o foco da colaboração é avaliar o perfil de cicatrização em membrana feita com biopolímeros in vivo.

“O programa Global Research Fellowship tem o objetivo de firmar colaborações com pesquisadores internacionais, fortalecendo o impacto científico e a divulgação das pesquisas realizadas na instituição”, explica o professor Angelo Roncalli, coordenador da Divisão de Pesquisa da DPDI. “No caso deste trabalho, o professor convidado é o Amir Sheikhi, da Penn State University [Universidade Estadual da Pensilvânia]. Nossa principal contribuição para a pesquisa foi avaliar in vivo o potencial de cicatrização dos materiais desenvolvidos”.

O professor Amir Sheikhi publicou o artigo acadêmico, que pode ser lido aqui, como resultado da parceria firmada e do contato com outros pesquisadores dos Estados Unidos e da Itália. Em tradução adaptada, seu título significa “Formação in situ de matrizes de hidrogéis de gelatina metacrilamida a partir de microgéis termoestáveis para engenharia tecidual”.

Roncalli explica que, em termos gerais, o estudo está relacionado ao uso de matrizes (membranas) feitas de polímeros naturais para cicatrização de tecidos. Elas podem ser feitas com vários tipos de materiais, sejam eles sintéticos ou naturais, e são colocadas em lesões cutâneas da pele para acelerar a reparação tecidual. “A pesquisa fala de como otimizar essas membranas para melhorar o processo de cicatrização”, conta o professor.

O tema vem sendo trabalhado há muito tempo na Universidade de Fortaleza pelos professores Renato Moreira, do programa de Pós-graduação em Ciências Médicas da Unifor e membro da Rede Nordeste de Biotecnologia (RENORBIO), parceira da instituição; Cristina Moreira, docente e pesquisadora do curso de Farmácia e também do programa de Pós-graduação em Ciências Médicas; e o próprio professor Angelo, que leciona no mesmo curso. Os três colaboraram com a pesquisa desenvolvida.

“Graças ao apoio da Fundação Edson Queiroz ao programa Global Research Fellowship, lançado pela Unifor em 2018, temos atualmente o professor Amir Sheiki, da Universidade Estadual da Pensilvânia, colaborando conosco na área”, destaca o professor Angelo Roncalli. “Ao participar de publicações com pesquisadores internacionais e nomes conceituados da área científica, o programa permite fortalecer o impacto das pesquisas realizadas na Unifor”.