angle-left Ouça: Maria Rita Kehl fala sobre ressentimento no podcast “Psicologia Polifônica”

Ter, 13 Outubro 2020 17:08

Ouça: Maria Rita Kehl fala sobre ressentimento no podcast “Psicologia Polifônica”

No episódio nº 8, a psicanalista debate o assunto com a professora Sabrina Matos e o aluno Murilo Lira


Dra. Maria Rita Kehl durante programa Café Filosófico. (Imagem: Damião A. Francisco)
Dra. Maria Rita Kehl durante programa Café Filosófico. (Imagem: Damião A. Francisco)

O podcast “Psicologia Polifônica”, da Universidade de Fortaleza, traz como debate de seu oitavo episódio o tema “Ressentimento na cena social e política no nosso país”, com a participação da psicanalista, jornalista e crítica literária Maria Rita Kehl. O tema aborda o ressentimento como algo relacionado à Modernidade e, assim, parte constituinte das cenas política e social do Brasil. Para a análise, juntam-se à conversa a professora e psicanalista Sabrina Matos, do curso de Psicologia, da Universidade de Fortaleza, com mediação do aluno Murilo Lira, do curso de Jornalismo

Ouça o episódio completo a seguir.

Ressentimento e sociedade

O ressentimento, segundo Maria Rita, é uma constelação de afetos que tem caráter narcísico, incluindo mágoa, raiva, inveja e desejo de vingança. Sendo a mágoa uma lembrança de caráter negativo, evitada pelo sujeito e superada - seja através da vingança ou perdão -, a psicanalista descreve o ressentimento como uma mágoa na qual o ressentido não supera ou não quer esquecer. Isso se dá na medida em que o sujeito percebe vantagem na manutenção da lembrança e do lamento, assim, se nota o caráter narcísico. 

Dentre as funções inconscientes do ressentimento estão: prazer em acusar, vingança embutida, narcisismo, “a culpa é do outro” e isenção de responsabilidade. Para Kehl, o conjunto de afetos do ressentimento é característico da Modernidade e está diretamente ligado com a ideologia individualista.

Maria Rita Kehl

Maria Rita Kehl é autora de vários livros, entre eles “O tempo e o cão – as atualidades da depressão”, com o qual recebeu o Prêmio Jabuti em 2010 na categoria de Não Ficção, além de “O bovarismo brasileiro” e “Deslocamentos do feminino”. O livro “Neném outra vez!” é sua incursão na literatura infantil, escrito em parceria com a cartunista Laerte Coutinho, que fez as ilustrações. Graduada em Psicologia pela USP, com mestrado em Psicologia Social e doutorado em Psicanálise pela PUC/SP, Maria Rita atua desde 1981 como psicanalista. Foi uma das sete conselheiras designadas pela então presidenta Dilma Rousseff para integrar a Comissão Nacional da Verdade, instituída para apurar as violações de direitos humanos cometidas pelo Estado no período da ditadura em nosso país. Desde 2006 ela atende como psicanalista também na Escola Nacional Florestan Fernandes, em um plantão quinzenal aos membros do MST – Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra. 

Leia artigo assinado pela professora Sabrina Matos sobre o podcast com Maria Rita Kehl

Confira artigo.

Sobre o podcast “Psicologia Polifônica”

O podcast Psicologia Polifônica vai ao ar semanalmente nas principais plataformas digitais da Universidade de Fortaleza, sempre com discussões de temas relevantes na área da Psicologia, de forma simples, objetiva e direta. O programa é uma iniciativa da Diretoria de Comunicação e Marketing, em parceria com as coordenações dos cursos de Psicologia e de Jornalismo da Universidade de Fortaleza.

Para a professora Sabrina Matos, curadora do podcast, o “Psicologia Polifônica” atua como “catalisador das nossas questões, do que se problematiza, das nossas inquietudes em relação ao que acontece no mundo, com um olhar de especialistas, tentando sempre traduzir o que se discute em uma linguagem acessível para o grande público”. O programa tem a produção e mediação do aluno Murilo Lira, sob a supervisão da professora Kátia Patrocínio, integrante do curso de Jornalismo e professora do Newslink, laboratório e atividade de extensão pertencente ao Núcleo Integrado de Comunicação (NIC).