angle-left Pesquisadores da Unifor querem saber até que ponto a Covid-19 afeta a vida do brasileiro

Qua, 20 Maio 2020 13:56

Pesquisadores da Unifor querem saber até que ponto a Covid-19 afeta a vida do brasileiro

O questionário está disponível em plataforma online e pode ser respondido por todas as pessoas. O objetivo é colher subsídios científicos para a comunidade acadêmica e para os gestores públicos.


O estudo é coordenado pela professora doutora Cynthia Melo, orientadora do Laboratório de Estudos e Práticas em Psicologia e Saúde da Unifor. (Foto: divulgação)
O estudo é coordenado pela professora doutora Cynthia Melo, orientadora do Laboratório de Estudos e Práticas em Psicologia e Saúde da Unifor. (Foto: divulgação)

Durante a pandemia do novo coronavírus, a produção de conhecimento científico em diversas áreas tem sido essencial na orientação de planos e protocolos de combate à Covid-19. Atendendo a esse cenário, professores do Programa de Pós-Graduação em Psicologia (PPG) da Universidade de Fortaleza, da Fundação Edson Queiroz, estão desenvolvendo pesquisa online com o intuito principal de identificar como a Covid-19 tem afetado a vida da população brasileira. 

Coordenado pela Dra. Cynthia Melo, orientadora do Laboratório de Estudos e Práticas em Psicologia e Saúde (LEPP-Saúde), o estudo conta com a participação dos professores doutores Clerton Martins, Karla Patrícia Martins e Ana Almeida, todos da Unifor. O projeto também tem a colaboração dos professores doutores Fernanda Hildebrandt, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Ana Lucia Ivatiuk, da FAE Centro Universitário, e Samuel Lins, da Universidade do Porto, além dos alunos do PPG e de iniciação científica.

Todo brasileiro ou brasileira pode participar da pesquisa, para isso basta responder o questionário que está disponível no linkSegundo a professora Cynthia Melo, o preenchimento não demora mais de 15 minutos. Os pesquisadores solicitam ainda que as pessoas compartilhem o link ou o vídeo sobre a pesquisa para o maior número possível de amigos, seja por meio de suas redes sociais, e-mail ou em grupos de whatsapp.

A pesquisa envolve seis grandes estudos: a representação social da população sobre o coronavírus, o isolamento social e a economia; como as pessoas estão percebendo o tempo domiciliar; fatores que levam as pessoas aderirem às orientações de controle da pandemia; como a situação de pandemia está relacionada à saúde mental; o comportamento de consumo da população e a relação pessoa-ambiente dentro das casas no período de isolamento. 

A professora Cynthia Melo enfatiza que esse tipo de estudo oferece subsídios científicos para a comunidade acadêmica e para os gestores públicos. “A comunidade científica inteira internacional tem sido convocada constantemente a oferecer respostas não só para alimentar um banco de dados sobre o tema, mas principalmente para orientar a tomada de decisões de gestores para planos de ações mais eficazes”, comenta a coordenadora do projeto. 

A pesquisa tem levantamento nacional e dela sairão seis artigos com previsão de serem publicados ainda em 2020.1. Mais informações podem ser obtidas no perfil da pesquisa no Instagram: @leppsaude.

Confira aqui o vídeo que os pesquisadores produziram para divulgar a pesquisa online.