angle-left Participe: oficina com o premiado cineasta Marcelo Gomes

Participe: oficina com o premiado cineasta Marcelo Gomes

A atividade acontece pelo Google Meet, de 18 a 20 de janeiro, das 17h30 às 20h30. É aberta ao público, mediante inscrições.


Marcelo Gomes é diretor de cinema e roteirista. Seu primeiro longa-metragem foi “Cinema, Aspirinas e Urubus”. (Foto: divulgação)
Marcelo Gomes é diretor de cinema e roteirista. Seu primeiro longa-metragem foi “Cinema, Aspirinas e Urubus”. (Foto: divulgação)

O curso de Cinema e Audiovisual da Universidade de Fortaleza, da Fundação Edson Queiroz, realiza a oficina “A Construção da Personagem”, ministrada pelo diretor Marcelo Gomes. A atividade acontece de forma virtual, de 18 a 20 de janeiro, no horário de 17h30 às 20h30. Serão 30 vagas para alunos da Unifor e 20 vagas para pessoas de qualquer lugar do Brasil. O link do Google Meet será disponibilizado no grupo de WhatsApp que vai ser criado com os inscritos e disponibilizado 15 minutos antes do início da oficina. As inscrições ficam abertas até o dia 16 de janeiro neste link. 
 
A oficina tem como objetivo estudar e praticar ferramentas para esculpir uma personagem em uma história original. Desde o roteiro, passando pelos ensaios, filmagem e montagem de um filme. O curso usará como base de estudo o filme “Cinema, Aspirinas e Urubus”, primeiro longa-metragem do cineasta Marcelo Gomes.

Bete Jaguaribe, coordenadora do curso de Cinema e Audiovisual da Unifor, observa a importância da oficina para os estudantes. “A criação de personagens é um dos principais desafios no desenvolvimento de um roteiro cinematográfico. O cineasta Marcelo Gomes é um dos mais importantes cineastas brasileiros contemporâneos, reconhecido especialmente por seu talento na criação de personagens. O encontro com o cineasta é uma oportunidade extraordinária para os jovens realizadores que desejam ser roteiristas”, acentua a professora.

Marcelo Gomes: trajetória brilhante 

Marcelo é diretor de cinema e roteirista. Seu primeiro longa-metragem, “Cinema, Aspirinas e Urubus” foi premiado no Festival de Cannes (Un Certain Regard) em 2005, além de ser considerado o melhor filme da 29ª Mostra Internacional de São Paulo e aclamado pela Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA). O segundo longa, dirigido em parceria com Karim Aïnouz, “Viajo porque preciso e volto porque te amo”, estreou no Festival de Cinema de Veneza/2009 e também foi premiado em diversos festivais. Em 2012, lançou “Era uma vez, eu Verônica”. 

Em 2014, co-dirigiu com Cao Guimarães o longa-metragem “O Homem das Multidões”, que estreou no Festival de Berlim em 2014. Seu filme “Joaquim” foi selecionado para a mostra competitiva do Festival de Berlim em 2017. Seu último filme é o documentário “Estou me guardando para quando o carnaval chegar”, que estreou em 2019 no Festival de Berlim (Panorama Dokumenta), ganhou o prêmio da crítica no festival É tudo verdade e o prêmio de melhor documentário do ano da Academia Brasileira de Cinema. 

Quer estudar Cinema e Audiovisual? Vem pra Unifor!

Inscreva-se no vestibular online aqui.