angle-left Estudantes criam empresa que oferece simuladores de baixo custo para treinamento cirúrgico

Ter, 4 Fevereiro 2020 14:27

Estudantes criam empresa que oferece simuladores de baixo custo para treinamento cirúrgico

Iniciativa está em fase de pré-incubação no Espaço de Desenvolvimento de Empresas de Tecnologia (Edetec) da Universidade de Fortaleza


Luiza Marques e Larissa Holanda, alunas do curso de Medicina da Universidade de Fortaleza. Foto: Ares Soares.
Luiza Marques e Larissa Holanda, alunas do curso de Medicina da Universidade de Fortaleza. Foto: Ares Soares.

As estudantes de Medicina Larissa Holanda e Luiza Marques tiveram seu projeto de empresa selecionado para pré-incubação no Espaço de Desenvolvimento de Empresas de Tecnologia (Edetec) da Universidade de Fortaleza.

A iniciativa Smart Simuladores consiste na concepção de modelos físicos que simulem o corpo humano em tamanho real e apresentem características semelhantes aos órgãos humanos para para treinamento cirúrgico.

A ideia surgiu após a dupla ter se conhecido no curso de cirurgia do Programa de Educação Tutorial (PET Medicina) – projeto vinculado ao Ministério da Educação –, no qual simuladores de baixo custo são feitos para treinamento cirúrgico. 

Larissa e Luiza propuseram, então, a concepção de modelos com a tecnologia mais aperfeiçoada, visto que estudantes de medicina irão possuir responsabilidade com vidas após formados e necessitam treinar procedimentos invasivos e de emergência. 

Modelos acessíveis 

A inovação da empresa se encontra, no entanto, na oferta de modelos de baixo custo para o mercado nacional, visto que atualmente diversas instituições de ensino importam os simuladores. “Pensamos que poderíamos democratizar esses modelos para outras universidades que atualmente importam esses equipamentos, apresentando-os com uma melhoria tecnológica e um preço mais acessível”, explica Luiza

O projeto também propõe a elaboração dos modelos a partir da reutilização de resíduos reciclados que possam novamente ser reutilizados. “Apostamos em uma empresa diferente no mercado, por nos preocuparmos com a sustentabilidade ambiental, utilizando materiais que possam ser reutilizados e na melhoria educacional no âmbito da medicina”, ressalta. 

O protótipo de empresa também ganhou destaque no edital “Você Empreendedor”, programa de incubação do Núcleo de Tecnologia e Qualidade Industrial do Ceará (NUTEC). 

As estudantes pretendem impactar positivamente a vida de várias pessoas, desde estudantes em formação até pacientes. “Nossa maior foco é impactar localmente e, aos poucos, mudarmos uma realidade no Brasil e, quem sabe, no mundo”, comenta Luiza.