angle-left Mailson Furtado traz vivências e poéticas do sertão ao Mundo Unifor 2019

Seg, 21 Outubro 2019 11:21

Mailson Furtado traz vivências e poéticas do sertão ao Mundo Unifor 2019

Poeta cearense vencedor de duas categorias do 60º Prêmio Jabuti marcou presença no Mundo Unifor 2019 com a palestra “Mailson Furtado e seu ‘escreviver’ no sertão”


Durante a palestra, abordou a relação com o sertão a partir de escritos e dividiu com os participantes vivências da arte.  Foto: Ares Soares.
Durante a palestra, abordou a relação com o sertão a partir de escritos e dividiu com os participantes vivências da arte.  Foto: Ares Soares.

Mailson Furtado, poeta cearense vencedor de duas categorias do 60º Prêmio Jabuti, marcou presença no Mundo Unifor 2019. Com a palestra “Mailson Furtado e seu ‘escreviver’ no sertão”, o escritor trouxe suas vivências e poéticas do sertão que permearam a produção do livro “À Cidade”, obra que traz poesias sobre a cidade de Varjota, município do interior do ceará. 

Em 60 edições do Prêmio Jabuti, Furtado foi o primeiro autor independente, sem apoio de editoras, a ganhar o prêmio de livro do ano. Durante a palestra, abordou a relação com o sertão a partir de escritos e dividiu com os participantes vivências da arte. 

“Ser congratulado em 2018 com a maior comenda da literatura brasileira, que é o Prêmio Jabuti, foi uma grata alegria a pontuar esse sertão, uma comenda que nesse caso específico foi muito para além do seu valor literário”, comentou. 

Para o autor, a premiação quebra barreiras sociológicas e traz reflexões atuais sobre a questão editorial presente no país. “A premiação gregou também valores sociológicos, com muitas pautas sendo endossadas, inclusive aqui hoje conversamos o fazer literatura numa cidade do sertão”, ressaltou. 

A bancada do evento foi composta por Hermínia Lima, Aíla Sampaio e Batista de Lima, professores da Universidade de Fortaleza. “O mais interessante é ver como o Mailson é um exemplo de como a literatura é para além das letras. Ele não é um profissional de letras, ele é um profissional de outra área e é um poeta, já consagrado com um prêmio nacional”, ressaltou Hermínia. 

O sertão presente nas linhas do livro também corre nas veias de Mailson. Filho de um agricultor e uma dona de casa, Mailson também partilhou sobre seu primeiro encontro com a arte, que se deu durante o Ensino Médio, época em que a música e o teatro abriram caminhos até então inexplorados. Além de escritor, Mailson também é cirurgião-dentista, dramaturgo, ator e produtor cultural.