angle-left Mundo Unifor 2019: Gilles Lipovetsky e o poder da sedução

Sex, 18 Outubro 2019 09:17

Mundo Unifor 2019: Gilles Lipovetsky e o poder da sedução

Atração principal no Mundo Unifor, o filósofo abordou o processo de sedução em várias etapas na sociedade contemporânea.


Referência a mundial em estudos sobre o consumo, o filósofo francês Gilles Lipovetsky foi a principal atração do Mundo Unifor 2019 (Foto: Ares Soares)
Referência a mundial em estudos sobre o consumo, o filósofo francês Gilles Lipovetsky foi a principal atração do Mundo Unifor 2019 (Foto: Ares Soares)

O filósofo francês Gilles Lipovetsky, um dos principais nomes dos estudos sobre consumo e hipermodernidade, ministrou, na noite do dia 17 de outubro, palestra sobre o tema “Sociedade da sedução: emoção, mídias e economia”. Logo após, o palestrante lançou seu livro “A Sociedade da Sedução: democracia e narcisismo na hipermodernidade liberal”. A atração marcou o segundo dia de Mundo Unifor, e palestrou na Praça Central da Universidade de Fortaleza.

Uma das principais atrações do evento, Lipovetsky trouxe ao público uma abordagem atual da sociedade em diversos tipos de comportamentos sobre a sedução. Em suas palavras, o filósofo abordou a sedução no processo familiar e como a relação entre pais e filhos se estabelece no processo de construção da identidade social das crianças.

“Os pais querem agradar os seus filhos levando para jantar, passear, presentear. O presente é um exemplo de sedução dos pais para com os seus filhos. No mundo antigo, a educação não tinha nada a ver com a sedução. Eles tinham um pulso firme em relação a isso. Contudo, no processo contemporâneo, a sedução dos pais está muito ligado ao poder de comprar e persuasão para fortalecer os laços com os filhos, muitas vezes atingindo níveis maiores que a própria educação”, salientou Lipovestky.

Mais adiante, o filósofo francês destacou as várias formas de sedução na sociedade moderna, dentre elas, regimes políticos, o relacionamento familiar, as redes sociais e a sedução da comunicação em massa.

Lipovetsky afirmou que as redes sociais são, atualmente, o meio que mais seduz as pessoas no mundo. De acordo com ele, as pessoas se vislumbram bastante com os seguidores, curtidas e comentários, fazendo com que a vida real se torne refém da vida virtual.

“Com o advento das redes sociais estamos vendo o nascimento de um novo narcisismo na sociedade. O narcisismo social busca atingir os outros com fotos e comentários. Não é simplesmente estético. As pessoas esperam ser reconhecidas pelas suas redes sociais, tornando, assim, escravas da própria sedução”, ressaltou.

Com um grande público na Praça Central da Universidade de Fortaleza, Lipovetsky, como complemento da sua fala enriquecedora, citou três tipos de seduções atuais, que está ligada estritamente à sociedade de consumo em massa, sobretudo em relação à Publicidade. O filósofo afirmou ainda que a sociedade vive em uma tentação permanente e que a sedução refaz a lógica da mudança no imaginário social.

Gilles encerrou fazendo um comparativo com o mundo atual e a sociedade 50 anos atrás e enfatizou que atualmente as pessoas estão mais egocêntricas e individualistas por causa da sedução do consumo, em que a informação exacerbada transformou o indivíduo e sua forma de observar o mundo em que vive, e tudo aquilo que a sedução do consumo representa, principalmente, aos jovens da contemporaneidade.

O Mundo Unifor prossegue na sexta-feira (18) com palestra de Conrado Schlochauer, sobre o tema “Homo Discens: uma nova espécie em um mundo em mudança”, às 18h, e workshop às 19h de Gabriel O Pensador, que vai ensinar a construção de rap. O Mundo Unifor é gratuito e aberto ao público em geral.