angle-left NATI recebe representantes alemães do Instituto Fraunhofer para seminário

Ter, 11 Dezembro 2018 17:04

NATI recebe representantes alemães do Instituto Fraunhofer para seminário

A empresa alemã CAS Smart Customization e a maior rede de empresas de pesquisa e formação da Europa, atuante em cenário alemão, a Software-Cluster, também participaram do seminário


O seminário de integração Brasil-Alemanha reuniu professores e pesquisadores da área. Foto: Ares Soares.
O seminário de integração Brasil-Alemanha reuniu professores e pesquisadores da área. Foto: Ares Soares.

A Universidade de Fortaleza, com o apoio da Diretoria de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (DPDI) e através do NATI (Núcleo de Aplicação em Tecnologia da Informação), recebeu representantes alemães do Instituto Fraunhofer. Na ocasião, foram apresentados projetos locais e internos e um espaço de debate foi aberto para discutir ideias inovadoras na área de energia sustentável.

O Seminário de Integração Brasil-Alemanha reuniu professores e pesquisadores da área além de representantes de diversas empresas locais como a Enel, Funcap, Citinova e participação acadêmica da UFC e da Unifor.

Cilis Aragão Benevides, diretor executivo da WDA Tecnologia, uma das empresas participantes do seminário e parceira da Unifor, foi o moderador da mesa-redonda e citou o projeto bilateral que já vem sendo desenvolvido junto à Universidade através do NATI, o projeto OCARioT (focado na área da saúde, internet das coisas e inteligência artificial).

Ele elogiou a atitude da universidade em sempre estar se transformando “A intenção desse evento é colocar Fortaleza no mapa de um grande produtor de resultados via tecnologia para o mundo, e como a Unifor já tem por natureza puxar inovação em seu DNA, então é um berço muito favorável para que as coisas eclodam aqui de dentro”.

O professor Eurico Vasconcelos, coordenador do NATI, também esteve presente e comentou a importância da realização do evento. “É fundamental para nós participarmos para trazer a pesquisa para a universidade, envolvendo nossos alunos e pesquisadores, além de proporcionar a boa formação prática do aluno, bem como a eventual inovação e geração de novos negócios”.

Eurico falou ainda da possibilidade de, futuramente, ser estabelecido uma cooperação entre a Unifor e o Fraunhofer: “Neste eixo (energia) o instituto Fraunhofer tem várias vias, o projeto Scike especificamente, trabalha o eixo das energias, mas nada impede que uma vez formado essa parceria, abra-se novas oportunidades em novas linhas. É fundamental esses contatos, para gerar pesquisa aplicada e dessa pesquisa sejam gerados produtos que possam ir para o mercado sobre a forma de startup e novos negócios”.

O diretor de Inovação da Funcap, Jorge Soares, também falou do interesse em firmar uma cooperação com o Instituto Fraunhofer. Ele explicou que a área de energia na Funcap é estratégica e foi definida como prioridade na hora de investir os recursos limitados do Governo. Uma das soluções para fomentar a inovação dessa área no Ceará é lançar editais, já que o número de empresas que investem na área de energia são poucas. “A gente tem editais que são fixos, que fomentam as pequenas empresas. Nós temos lançado esses editais duas vezes por ano, e já fomentamos cerca de 300 empresas nos últimos 10 anos. E além do fomento às empresas, temos bolsas para os alunos na área de energia de maneira geral” destacou.