null Orgulho Unifor: Egresso publica pesquisa sobre Covid-19 em periódico internacional

Qui, 7 Abril 2022 19:26

Orgulho Unifor: Egresso publica pesquisa sobre Covid-19 em periódico internacional

Graduado em Fisioterapia, Luiz Philipe de Souza publicou artigo sobre medidas de distanciamento social durante a pandemia na The American Journal of Tropical Medicine and Hygiene


Luiz Philipe de Souza é doutorando e atualmente desenvolve pesquisas na área de neurociências. (Foto: Acervo Pessoal)
Luiz Philipe de Souza é doutorando e atualmente desenvolve pesquisas na área de neurociências. (Foto: Acervo Pessoal)

A Universidade de Fortaleza, instituição de ensino da Fundação Edson Queiroz, tem como um de seus propósitos apoiar o corpo discente na busca por relevância e excelência profissional, ajudando os estudantes a construírem um legado para o futuro. Foi o que aconteceu com Luiz Philipe de Souza, graduado no curso de Fisioterapia que ingressou direto em um doutorado na Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (EPM-UNIFESP), logo após se formar.

A caminhada de Luiz teve outro ponto alto em março deste ano, com a publicação da pesquisa “Medidas de isolamento e distanciamento social apresentam benefícios na diminuição das taxas de mortes por COVID-19 em países da América Latina” na The American Journal of Tropical Medicine and Hygiene, revista da Sociedade Americana de Medicina Tropical e Higiene que é referência internacional na área. Além do egresso da Unifor, o estudo também teve autoria de Rafael André, doutorando no Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE/UNESP), e Jean Michel, doutorando na Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (FSP-USP).

Luiz destaca sua graduação na Unifor e credita as conquistas à estrutura física disponibilizada para o desenvolvimento de atividades acadêmicas e, principalmente, ao suporte dos professores. “A Unifor e os seus docentes foram essenciais para o meu crescimento profissional. Tive a oportunidade de trabalhar em excelentes projetos de pesquisa clínicas durante a minha iniciação científica na Universidade. Ao lado de professores, desenvolvi ótimos trabalhos que foram publicados em excelentes periódicos”, ressalta o pesquisador.

Sobre o artigo

Os autores do estudo explicam que, em outras fases da história, o isolamento social foi utilizado como medida de contenção de doenças. Através de análises estatísticas, foi comprovado que o Índice de Rigor Governamental (GSI) contribui para a diminuição da taxa de mortalidade por Covid-19 na América Latina. Com isso, os idealizadores do artigo concluíram que um maior rigor de distanciamento e isolamento social, ao longo do tempo, poderia achatar a curva de mortes pelo vírus

“À medida que o isolamento social foi implementado na Europa, as pesquisas observaram que o número de pessoas infectadas apresentou uma queda com as medidas de contenção como essa. Ao observar esses resultados, nos reunimos com o intuito de responder se as restrições de circulação realmente funcionaram durante a pandemia na América Latina, que apresenta situações mais vulneráveis a transmissão”, explica Luiz sobre o trabalho coordenado pela Dra. Jeniffer Sanchez, professora do Departamento de Estatística e Matemática Aplicada (DEMA) da Universidade Federal do Ceará (UFC).

Ingresso no doutorado

Doutorando em Biologia Estrutural e Funcional pela EPM-UNIFESP desde outubro de 2021, Luiz Philipe obteve sua aprovação ainda em fevereiro do mesmo ano, antes mesmo de concluir a graduação em Fisioterapia, tendo colado grau em junho. São conquistas que aconteceram em consequência de sua participação em projetos ofertados pela Unifor, como ele mesmo ressalta: “Durante minha graduação, participei de apresentações em congressos e simpósios internacionais e publicações de artigos em excelentes periódicos, que me abriram portas como a do ingresso direto no doutorado”.

Membro afiliado à Sociedade Brasileira de Neurociências e Comportamento (SBNeC), o fisioterapeuta tem desenvolvido pesquisa na área de Neurociências sob orientação da professora Dra. Cristiane Damas Gil. Ela é orientadora de um laboratório que tem foco no estudo de proteínas anti-inflamatórias, seus mecanismos de ação a nível celular e molecular em diferentes modelos de inflamação 

Para chegar neste momento que vive agora, Luiz teve uma jornada repleta de etapas, começando com seu interesse pela iniciação científica ainda nos primeiros semestres da graduação. “Sempre fui bastante curioso. Eu não queria cursar apenas a graduação, queria sanar algumas dúvidas pertinentes que constantemente surgiam em minha mente. Sempre queria ir além do que era ministrado na sala de aula. Queria entender sempre um pouco mais”, revela o doutorando sobre sua entrada no mundo da pesquisa.

Estímulo à pesquisa

A passagem pela Universidade de Fortaleza cultivou a paixão de Luiz Philipe pelo desenvolvimento de pesquisas. Afinal, ele não vai parar no estágio atual em que se encontra e deseja seguir por este meio. “Após o término do doutorado, vou fazer alguns pós-doutorados no Brasil e em outros países e vou seguir com seguir com as pesquisas na área de neuroinflamação”, ele projeta.
 
Reconhecida em rankings internacionais anualmente divulgados, a Unifor se destaca por seus investimentos e incentivos na área de pesquisa científica. Além de divulgar oportunidades e auxiliar na submissão de trabalhos científicos a editais vigentes, identificando áreas estratégicas e captação de fundos financeiros.

+ Unifor disponibiliza site para divulgar editais e oportunidades de pesquisa

News Navigation Portlet está temporariamente indisponível.